Maracanã recebe Nação Rubro-Negra para sábado de alegria

Maracanã recebe Nação Rubro-Negra para sábado de alegria  / Foto: Divulgação Maracanã recebe Nação Rubro-Negra para sábado de alegria / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro - Uma tarde rubro-negra, com certeza. Mais de 10 mil pessoas tiveram no sábado (21) a oportunidade de misturar experiências que envolvem duas paixões tipicamente cariocas: o Flamengo e o Maracanã. 
 
Na segunda edição do Nação Rubro-Negra em Movimento, o Parque do Urubu montado no estacionamento do estádio esteve colorido de vermelho e preto, com muita música, esporte, entretenimento, comida e comemoração. Teve quem celebrasse o tempo obtido na corrida, quem experimentasse pela primeira vez a sensação de pisar no mítico gramado de tanta história, e todos explodiram com os gols da vitória do Mengão sobre o Cruzeiro, no Mineirão, por 2 a 1, no jogo válido pela vigésima rodada do Campeonato Brasileiro, transmitido em dois telões para os presentes. Um sucesso total que coloca definitivamente o evento no calendário da torcida mais popular do país.
 
“Nós criamos experiências para as pessoas compartilharem. A torcida do Flamengo não é só composta de pessoas que correm. A gente conseguiu unir um jogo de futebol, um show, muito entretenimento, tudo o que o torcedor gosta. E trouxemos a família, que começou à tarde com a corrida infantil, depois tivemos a caminhada, paramos para ver o jogo, o Fla ganhou, o que só melhorou o dia, e veio a reta final, a corrida. Depois, para fechar tudo, um show especial do Diogo Nogueira”, disse Bernardo Fonseca, CEO da X3M, empresa organizadora do Nação Rubro-Negra em Movimento.
 
A segunda edição do evento foi marcada por uma grande variedade de mudanças. Não só o acréscimo de opções de lazer, mas como também a alteração na própria corrida de 5km, de diurna para noturna, fruto de uma pesquisa e avaliação realizada pela X3M, conforme Bernardo explica.
 
“No primeiro ano, era uma demanda reprimida. Nunca havia ocorrido uma corrida do Flamengo. A gente teve uma procura enorme. Mas, para o segundo ano, tínhamos que entender o nosso público e avaliar como poderíamos agregar mais valor à experiência. O modelo de negócio foi aprimorado e agora ele abrange vários momentos durante o dia. Ganhou uma musculatura de estrutura e de segurança”, concluiu o CEO, que também participou da prova.
 
Bicampeão entre eles e irmãs no pódio entre elas - Mas se era uma corrida, precisava ter um vencedor. E ele foi Fabiano Moura dos Santos, que completou os 5 km masculinos em 16 minutos e 13 segundos, sendo seguido por Thomas Joaquim da Silva Ferreira (16min34s) e José Nogueira da Silva Neto (17min02s). Fabiano já havia vencido a prova no ano passado e comemorou o feito repetido no estádio que abriga seu time de coração, confessando que diminuiu o ritmo no final.
 
“É uma emoção muito grande correr no Maracanã, palco do maior time do mundo, que é o Flamengo. O tempo foi bom, mas como tenho outra prova amanhã, precisei segurar um pouco”, comentou o carioca de 39 anos.
 
O segundo lugar obtido por Thomas Joaquim também foi celebrado. Thomas encarou a oportunidade de correr como uma chance para juntar suas paixões e admitiu que disputar a prova no Maraca é diferente do que está acostumado.
 
“Eu sou flamenguista fanático. Foi a minha chance de me divertir junto com o time que eu amo. É diferente correr aqui. A gente começa muito forte. Quando chega na estátua do Bellini, a subida dá uma quebrada e precisa respirar para segurar o ritmo. Mas depois que entra no gramado, é emocionante e arrepia tudo. Aí a adrenalina sobe e você fica extasiado”, falou Thomas, que prometeu voltar na próxima edição.
 
A parte do gramado é mesmo a cereja no bolo da corrida. Para os participantes, o campo é muitas vezes um espaço longe da realidade do torcedor. Mas o Nação Rubro-Negra em Movimento o coloca ali do lado de onde os ídolos brilham nas partidas. Para Priscila Lourenço Pinto de Almeida, de 37 anos, campeã na prova feminina com o tempo de 18 minutos e 53 segundos, o visual do estádio e as passagens da prova são um ingrediente a mais para curtir o momento.
 
“Sou muita emoção. Estou muito feliz. Conseguimos em cima da hora fazer a inscrição e sou muito Flamengo. Foi especial correr onde eu costumo ver os jogos. Eu olhei tudo, fiquei toda hora vendo as coisas, estava me sentindo uma popstar”, disse a campeã, que dividiu o pódio com a irmã mais velha, Kátia, de 42 anos, que chegou em terceiro lugar. Kátia celebrou a parceria com a irmã, também se encantou com o cenário, mas manteve o foco para conseguir chegar entre as primeiras colocadas.
 
“Há 20 anos corremos juntas na rua. Eu comecei primeiro e levei ela para as provas. Estamos sempre nos jogos juntas também. Hoje eu tive que segurar a emoção. Durante a corrida, precisa ter muita concentração. É uma corrida curta e não estou acostumada, mas, ao mesmo tempo, correndo no anel e no gramado, eu pensava em quantas vezes passei aqui. Tive que segurar o coração, concentrar e manter. Quando eu entrei no gramado eu olhei bem, mas logo pensei em não perder a posição e voltei para a corrida”, finalizou Kátia, que concluiu a prova com 20 minutos e 49 segundos.
 
Após a corrida, os presentes puderam curtir o show exclusivo com Diogo Nogueira, que cantou sucessos do samba, versões de grandes artistas e levantou a plateia que só queria celebrar um sábado de vitórias rubro-negras, na pista e no gramado.
 
Veja Também: 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook