André Bretas inicia temporada competindo no Andes Pacífico, no Chile

Andre Bretas  / Foto: DivulgaçãoAndre Bretas / Foto: Divulgação

Chile - O mineiro André Bretas (Specialized Racing BR) está no Chile, onde disputa a partir desta terça-feira (19) a edição de 2019 do Andes Pacífico, uma das mais difíceis provas de Enduro MTB do mundo. 
 
Na competição, que será realizada em cinco dias seguidos e terá seu término no sábado (23), Bretas iniciará pedalando em uma altitude de mais de 3.500 metros, em La Parva, na Cordilheira dos Andes chilena, para concluir o desafio no Oceano Pacífico, em Matanzas. Diariamente, entre 30 a 60 km serão pedalados pelos participantes, com um descenso acumulado de aproximadamente 12.000 m.
 
Bretas desembarcou no Chile na última sexta-feira (15) e teve dois dias de treinamentos, sábado e domingo (16 e 17). Nesta segunda (18), hora de descansar, para o início do evento no dia seguinte. "Essa prova é super difícil e bastante respeitada no meio do Enduro, por ser realizada em cinco dias, iniciando na Cordilheira, nas cercanias de Santiago. Todos os dias teremos longas distâncias a percorrer. O que torna a competição diferente da maioria, é que ela é a chamada 'blind', ou seja, correremos às cegas, sem reconhecer o percurso. Por isso, os chilenos são grandes favoritos, já que os estrangeiros não terão nenhum conhecimento do terreno. A competição mais longa de Enduro do mundo, considerada talvez a mais difícil neste estilo específico", explica Bretas.
 
Depois de terminar a temporada 2018 com uma vitória no Chile, na penúltima etapa daquela que é considerada uma das provas mais importantes da América do Sul na modalidade, o Montenbaik Enduro, competindo com diversos pilotos locais de peso, Bretas chega confiante para o início de 2019. "Ter vencido lá foi fator determinante na minha motivação para este ano. Isso deixou um legado meu no Chile. Há muito tempo um estrangeiro não ganhava uma disputa desse evento e consegui esse feito. Levei a Specialized no lugar mais alto do pódio, em um País que é uma das maiores potências do esporte mundial, projetando vários ciclistas ao Enduro World Series", avalia André Bretas. 
 
A expectativa é grande para o atleta no Andes Pacífico. "Apesar de ser uma prova atípica, onde os pilotos locais são favoritos, porque conhecem muito mais a Cordilheira dos Andes do que os demais competidores, espero me sair bem, o que me traz uma certa pressão. Independente do resultado, estou super motivado para competir e dar o pontapé na temporada. Tem tudo para ser um ano brilhante", afirma o atleta de Governador Valadares (MG). 
 
Patrocínios essenciais - Além de seguir como integrante do time de atletas da Specialized pelo quarto ano seguido, André Bretas terá um novo patrocinador do mundo ciclístico, também muito importante para desempenhar o máximo dentro das corridas. O piloto volta a usar os amortecedores Öhlins, com apoio de fábrica, direto da Suécia. "Tenho certeza de que tudo o que for preciso para eu ter um bom desempenho será feito, com suporte dos engenheiros e prestadores de serviço internacionais da Öhlins", comenta Bretas, que pedalará uma Specialized Enduro 2019. 
 
"Para quem é praticante do ciclismo, fica muito claro o quanto ter bons amortecedores e eles estarem bem ajustados é fundamental para desempenharmos um bom trabalho em cima da bike em uma competição como Enduro World Series, por exemplo. Fico muito feliz em poder contar com esse apoio e ter esses equipamentos na minha bike. Terei assim todo o suporte que preciso para me preocupar unicamente com o meu desempenho dentro das provas", finaliza.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Curta - EA no Facebook