Vitória de Fini no cross country olímpico na Brasil Ride

Alegria do vencedor da sexta etapa  / Foto: Fabio Piva / Brasil RideAlegria do vencedor da sexta etapa / Foto: Fabio Piva / Brasil Ride

 Porto Seguro - A penúltima etapa da Brasil Ride, realizada em Arraial d'Ajuda, nesta sexta-feira (26), com quatro voltas em um circuito de cross country olímpico (XCO) de 8,1 km, coroou os especialistas da modalidade. 
 
Em primeiro lugar ficou o dinamarquês Sebastian Fini, da CST American Eagle Racing Team, em 1h25min26seg. Em seguida cruzaram a linha de chegada o brasileiro Henrique Avancini, da Cannondale Factory Racing, em 1h26min06seg, e o holandês Hans Becking, da DMT Racing Team, em 1h27min11seg. 
 
"É incrível para mim vencer o cross country olímpico. Na quinta-feira (25) me senti realmente mal após a quinta etapa e, à noite, disse para mim que venceria o XCO. Estar aqui tendo vencido é inacreditável. Bati ciclistas de nível mundial, como o Henrique Avancini e o Hans Becking. O Avancini por exemplo já venceu etapas de Copa do Mundo de MTB, é o campeão mundial de Maratona e eu nem perto disso estou. É algo espetacular vencer a terceira prova aqui na Brasil Ride", comemorou Fini.
 
Com os tempos acumulados das duplas, Avancini e o alemão Manuel Fumic têm agora 3min54seg de vantagem para os vice-líderes, o português Tiago Ferreira e Hans, faltando pouco mais de 44 km para o final da ultramaratona, na manhã deste sábado (27). "Estou bastante feliz com o resultado. Não deu para brigar pela vitória individual, o que poderia ser algo orgulhoso demais e eu me arriscaria a cometer alguma besteira. O Fini atacou logo no começo e fiquei um pouco atrás, com o Hans e o Manuel. No final da primeira volta cheguei no russo Alexey Medvedev e passei ele. Encaixei um bom ritmo e o objetivo principal era conseguir um bom tempo de vantagem para o Hans", disse Avancini.
 
"Coloquei tempo no Hans e o Manuel no Tiago. Foi um passo gigantesco para a nossa vitória no geral. Conquistando mais uma vitória como dupla, na combinação dos tempos. Está muito próximo. Não quero me precipitar, devemos competir com extrema concentração na etapa final e nos proteger, mas a ideia é levar até a linha de chegada e ficar com a camisa amarela mais uma vez. Animado porque me sinto bem. Com o mínimo de sorte levaremos essa", avaliou Avancini. "Teria um sabor especial vencer a Brasil Ride, porque seria o primeiro título meu e do Fumic juntos", concluiu.
 
Elite feminina - Com a vitória de Sandra Santaynes e a segunda colocação de sua companheira de equipe Anna Ramirez, da Olympia / Esteve Team, a dupla espanhola está com mais do que uma mão no título. Apenas um dia muito difícil neste sábado (27) para tirar delas o titulo da competição em 2018. Enquanto Sandra cruzou a linha de chegada em 1h30min41seg, ao completar três voltas, Anna foi segunda colocada em 1h31min04seg, com Viviane Favery, da Cannondale Brasil Women, em terceiro lugar no pódio, em 1h32min17seg. 
 
"Pensamos em mil táticas de como faríamos para ir bem hoje. Acabamos definindo por ir juntas porque caso uma das duas tivesse problemas, poderíamos nos ajudar. Pude dar apoio para a Anna nas descidas e nas subidas também. Fomos assim até o final e administramos os minutos de vantagem", disse Sandra. "Ela me ajudou, principalmente nas descidas, porque ela é realmente boa na escolha das linhas. A ideia era conservar bem nossa bike na parte mecânica, o que era mais importante neste momento", comentou Anna.
 
Specialized dentro da pista - Presidente da Specialized e líder da marca na América Latina, o português João Firmo mostrou que não basta ser patrocinador. Para sentir de fato uma competição como a Brasil Ride, é necessário participar. Assim, ao lado da multicampeã brasileira Adriana Nascimento e do representante da marca no Centro Oeste e no Triângulo Mineiro, Carlos Taguá, Firmo compete na ultramaratona na categoria corporativa, única que permite aos atletas revezamento em alguns dias, com a necessidade de ao menos dois dos três completarem cada etapa.
 
"É algo inédito para mim disputar uma ultramaratona. Somos patrocinadores desde este ano e achei que seria importante entender como a prova é. Como as pessoas se sentem e o que necessitam para que consigamos dar um serviço melhor e de acordo com as verdadeiras necessidades dos ciclistas de provas de etapas", explicou João Firmo. "O local do acampamento, em Guaratinga, era bem legal. Tudo bem pensado e organizado", completou.
 
"A experiência tem sido positiva. Não é uma prova fácil e não dá para vir passear aqui. É duro, a altimetria é grande e o calor forte. Tivemos sorte de ter dias nublados, mas outros quentes. Se você se distrai um pouco, já começa a correr riscos de ser cortado no tempo limite. Estamos fazendo a prova com tempos bons e estou achando bem legal. Falta pouco, mas a mentalidade é de dever cumprido. É realmente mais do que uma etapa na nossa vida", concluiu Firmo.
 
Top 3 do dia (individual):
 
Masculino (quatro voltas): 
1-Sebastian Fini (DIN): 1h25min26seg
2-Henrique Avancini (BRA): 1h26min06seg
3-Hans Becking (NED): 1h27min11seg
 
Feminino (três voltas): 
1-Sandra Santaynes (ESP): 1h30min41seg
2-Anna Ramirez (ESP): 1h31min04seg
3-Viviane Favery (BRA): 1h32min17seg
 
Top 5 após seis etapas:
 
Masculino: 
1-Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (GER) - 19h28min27seg
2-Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED) - 19h32min21seg
3-Alexey Medvedev (RUS) / Francesco Failli (ITA) - 19h42minseg
4-Hugo Prado Neto (BRA) / Roel Paulissen (BEL) - 19h50min44seg
5-Sebastian Fini (DIN) / Martins Blums (LAT) - 19h55min25seg
 
Top 3 após seis etapas:
 
Feminino:
1-Sandra Santanyes (ESP) / Anna Ramirez (ESP) - 24h34min38seg
2-Viviane Favery (BRA) / Marcella Toldi (BRA) - 25h01min33seg
3-Paula Gallan (BRA) / Franciele Almeida (BRA) - 25h28min20seg
 
Sétima etapa - Mais curta do que o ano passado, a etapa tem 44 km. Os primeiros 9 km são de estrada de terra bem fluídos. Do km 9 ao 13 muito single track e poucos trechos de ultrapassagem. Do km 13 ao 19 um local mais plano e largo. No 19, outro single track no Parque Nacional do Pau Brasil. Muitas árvores e tocos a serem vencidos, exigindo muita pilotagem dos atletas. Faz com que os atletas tenham que ter tranquilidade para fazer as curvas bem fechadas. Do km 19 para frente mistura estradas e trilhas arborizadas. Uma etapa curta, porque a intenção é encerrar de uma forma mais leve, já que da segunda a quinta etapa sempre foram longas distâncias. Em paralelo, será realizada a Maratona dos Descobrimentos, que terá percurso de 72 km. 
 
Maratona dos Descobrimentos, atração do sábado - Mais de 1.200 ciclistas de todo o País juntam-se às estrelas do mountain bike internacional, na manhã deste sábado, para a disputa da Maratona dos Descobrimentos. Uma oportunidade única de pedalar e ver de perto os melhores mountain bikers do mundo.
 
As etapas restantes da Brasil Ride 2018:
Etapa 7 - Arraial d'Ajuda - 43,8 km e 497 m de altimetria
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook