"Entro na água pensando na final olímpica", diz nome forte do slalom | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

"Entro na água pensando na final olímpica", diz nome forte do slalom

Atletas treinam em área de descanso do circuito de slalom de Deodoro / Foto: Esporte AlternativoAtletas treinam em área de descanso do circuito de slalom de Deodoro / Foto: Esporte Alternativo

Rio de Janeiro - Pedro Gonçalves, ou Pepê, como é chamado pela maioria das pessoas, não se reserva a oportunidade de estar fora da final do K1 nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Neste final de semana, no evento teste da canoagem slalom disputado na recém inaugurada instalação, o brasileiro conversou com o Esporte Alternativo e admitiu o pensamento.

"Eu já estou treinando há muito tempo com a visão da final olímpica. Não estou treinando pensando se eu vou classificar ou não. Hoje a gente entra na água pensando realmente em estar numa final olímpica. Em Londres eu fiquei realmente por 0,13 centésimos de segundo de entrar para os Jogos Olímpicos, era um pouco mais novo, tinha 18 anos. Hoje no Aquece Rio fiquei em 13º, alguma coincidência ali, e realmente a gente vai continuar trabalhando esse finalzinho de ano, começo do ano que vem, pensando realmente na final dos Jogos Olímpicos", explica o canoísta. 

Ele está ciente, porém, de que ainda haverá uma seletiva promovida pela CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) para definir os atletas brasileiros classificados. "Vai ter uma seletiva interna, a gente sabe que não vai ser fácil, assim como todas as provas, mas a nossa cabeça realmente já está nos Jogos", emenda.

No evento teste, que contou com boa parte dos melhores atletas do mundo, Pepê foi às semifinais, mas acabou eliminado por uma punição, por não ter passado totalmente em um dos obstáculos colocados no circuito. 
 
Atleta se esforça para completar circuito olímpico de slalom / Foto: Esporte AlternativoAtleta se esforça para completar circuito olímpico de slalom / Foto: Esporte Alternativo
"Infelizmente um detalhizinho, dez centímetros a menos, mais pro lado, acabei tomando uma penalidade e ficando fora da final. Mas eu estou ali entre os 14 melhores do mundo, então a gente está perto da final olímpica, a gente está perto do tempo de uma medalha, a gente vai continuar trabalhando, e eu acredito que com o fator casa isso vai dar cada vez mais certo", declara.
 
Pepê não poupou elogios ao novo canal, em Deodoro. "Para nós atletas isso daqui é fantástico, é coisa de outro mundo. É como se nós estivéssemos na Europa, nos EUA, onde íamos buscar esse centro de competições. Cada vez que a gente entra para competir é uma emoção diferente. Realmente isso daqui é fantástico", disse o atleta. 
 
Aos 23 anos, o brasileiro, que conseguiu em 2015 uma inédita medalha de prata no K1, no Pan de Toronto, considera a temporada como uma das melhores que já teve até hoje. 
 
"O ano foi fantástico. Eu consegui cinco finais em Copas do Mundo, e isso é um fato inédito para o Brasil. Fui finalista no mundial sub-23, ficando em sétimo. Fui medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, fato inédito também. Então a gente vem numa ascendente muito grande, conseguindo marcas inimagináveis. Acabamos o ano de 2015 com muita informação das provas, muitos resultados bons, e agora com esse canal de alto nível não tem quem segure nós", concluiu Pepê.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook