Jogos Escolares definem seleção mirim de atletismo para Olimpíada Estudantil | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Jogos Escolares definem seleção mirim de atletismo para Olimpíada Estudantil

Gabriel Menezes brilha / Foto: Flávio Perez/ZDL

São Paulo - A final dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo na modalidade atletismo definiu, sábado (10) e domingo (11), a seleção paulista da categoria mirim (12 a 14 anos) para a Olimpíada Estudantil do COB, chamada de Jogos Escolares da Juventude, que será disputada de 4 a 14 de setembro, em Natal (RN). 
 
Participaram da seletiva mais de 1.000 meninos e meninas pré-selecionados durante dez etapas ao longo do ano no interior e região metropolitana do Estado. O vencedor de cada prova garantiu, como prêmio, competir nos Jogos no Rio Grande do Norte. A disputa pelas vagas foi realizada no Estádio Ícaro de Castro Mello, no complexo desportivo do Ibirapuera. 
.
A pista de atletismo recebeu alunos de todos os níveis, com pouca ou nenhuma experiência em campeonatos, paralímpicos e atletas federados. Todos em busca de uma vaga na seleção paulista de atletismo. Como apenas os melhores de cada etapa estavam classificados, alguns resultados foram expressivos. 
 
Entre os destaques, o saltador Gabriel Menezes, com a marca de 6,13 m, projeta-se como um dos nomes para o futuro na modalidade. "Sei que posso fazer muito mais. Meu início de carreira no salto em distância está bem sólido. Tenho todo apoio da escola e da família", reconheceu Gabriel Menezes, da Escola Adventista da Liberdade. O garoto tem estilo e porte adequados à prova, o que o diferenciou no Ibirapuera. "Quanto mais o atleta treina e compete, as chances de saltar melhor aumentam. Fico mais seguro para arriscar, sem medo de perder na classificação". 
 
Os resultados completos podem ser encontrados no site www.atletismofpa.com.br. Os Jogos Escolares de São Paulo na modalidade atletismo serão concluídos nos dias 28 e 29 de setembro na seletiva para a categoria infantil/menores (15 a 17 anos).
 
Dever cumprido - A Federação Paulista de Atletismo e o Governo do Estado de São Paulo comemoram o resultado de mais uma temporada dos Jogos Escolares, evento que tem por objetivo garimpar futuros campeões das pistas. Alguns alunos, como o meio-fundista Igor Almeida Santana, vencedor dos 1.000 m, não recebem orientação fora da escola, apenas aproveitam as aulas de educação física. Mesmo assim, ganhou de ponta a ponta a prova, com detalhe que chamou a atenção: correu descalço.
 
"Não tenho muita noção de como correr. Saí forte e continuei nesse ritmo até o final. Quem sabe não faria melhor se usasse um tênis. Não tenho sapatilha e nem roupas próprias para corrida. Espero ganhar agora", desejou o humilde e esforçado Igor. O resultado animou o garoto de Francisco Morato. "Agora eu quero o atletismo. Estava treinando futebol e lutas, mas esse resultado me fez mudar de ideia. Ninguém acreditava em mim, nem meus amigos. Disse que disputaria os 1.000 m e todo mundo disse que eu perderia", considerou o promissor atleta. 
 
Um dos organizadores dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo, Lázaro Velazquez, elogiou o menino e disse que exemplos como esse justificam a importância do campeonato. "Dever cumprido. Era essa a nossa intenção. Temos que encontrar novos talentos que ainda não tiveram a oportunidade de uma orientação. Vamos trabalhar para que o garoto faça parte do Centro de Excelência Esportiva (CEE) já em 2013".
 
Mais resultados - No salto em altura feminino, a vitória foi de Gabriele Lucas, que não esperava o ouro nem a vaga para a Olimpíada Escolar. "Eu tinha a ideia de ganhar no peso, mas não no salto. A disputa foi bem difícil com as outras meninas. Com tanta gente boa, acredito que na renovação da prova no futuro", afirmou a aluna do Sesi de Piracicaba.
 
A prova do lançamento do dardo também constava no programa seletivo. A vaga no mirim foi para Jenifer Luana. "O dardo ainda é pouco praticado pelas meninas, mas competições como os Jogos Escolares ajudam a aumentar o número de praticantes. Quanto mais participa, mais a gente gosta. Deu tudo certo e agora vou para Natal", comemorou a aluna da E.E. João Alvarenga, da cidade de Pedreira. 
 
A velocista Natália Becker, da Escola Adventista da Liberdade, era só alegria após vencer os 75 m. Fez a festa com os amigos, que também competiam no Ibirapuera. Festa pela viagem e pela medalha. "Valeu a pena todo o esforço. Quero representar não só a minha escola, mas meu estado e meu País, em breve, nas competições internacionais. Meu objetivo é disputar uma Olimpíada e sei que posso chegar lá. Hoje, o atletismo é realidade pra mim. Tenho bolsa estudantil graças ao meu talento. Espero que mais meninas sigam meu exemplo". 
 
Inclusão - Os Jogos Escolares do Estado de São Paulo também foram palco de seletivas para escolher os mais talentosos atletas com algum tipo de deficiência (física ou intelectual). Crianças e jovens disputaram provas na pista do Ibirapuera com sonho de repetir os feitos de ídolos como Allan Fonteles e Terezinha Guilhermina. Outros participaram para conhecer um mundo novo, uma experiência de inclusão social por meio do esporte. 
 
"É um incentivo a mais para a formação de novos atletas paralímpicos em São Paulo e no Brasil. O País é top 10 nas paralimpíadas e há espaço para mais campeões surgirem. Nada melhor do que o processo seletivo comece na escola", argumentou Carlos Alberto Félix, organizador do evento. "O paradesporto nos Jogos Escolares é também uma integração social. Muitos alunos têm a primeira oportunidade de praticar um esporte e quase todos acabam gostando e voltam".
 
Os Jogos Escolares do Estado de São Paulo são uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude, com organização e administração da Federação Paulista de Atletismo.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook