Competição histórica do salto com vara tem recorde sul-americano | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Competição histórica do salto com vara tem recorde sul-americano

Salto do recorde / Foto: ZDL/Divulgação

São Caetano do Sul - Uma página importante da história do atletismo brasileiro foi escrita no sábado, dia 16 de Fevereiro, no Clube de Atletismo BM&FBovespa, no ABC paulista. A primeira etapa do Circuito de Salto com Vara Indoor, evento da Federação Paulista de Atletismo (FPA), foi disputada em um ginásio fechado. 
Os atletas do País só tinham a oportunidade de participar de campeonatos de ponta indoor no exterior, mas a estrutura do local, na cidade de São Caetano do Sul, possibilita a formação de talentos e a quebra de marcas. E foi isso que ocorreu logo de cara. O saltador Augusto Dutra (BM&FBovespa) fez 5,66 m e estabeleceu o novo recorde sul-americano indoor. O resultado também serviu de índice para o Mundial, que será em agosto, na Rússia. 
 
"Não esperava saltar assim logo na minha primeira competição do ano. A ficha não caiu ainda. Agora sei que posso melhorar, ainda mais em uma pista dessa. Tenho mais duas provas indoor para tentar o índice A (5,70 m). No indoor a adrenalina é maior, a torcida fica mais perto, parece que a tensão aumenta", disse Augusto Dutra, que é de Marília, interior de São Paulo. 
 
Contente com a marca sul-americana, o treinador Elson Miranda afirmou que o resultado foi fruto de muita dedicação e trabalho. "O que importa mesmo, num País olímpico, é que o salto com vara do Brasil está evoluindo. É um garoto com boa condição física e vem crescendo junto com a equipe. Hoje temos o Fábio, o Thiago e o Augusto saltando acima de 5,50 m", explicou o técnico da equipe BM&FBovespa.
 
Na primeira etapa do Circuito de Salto com Vara Indoor, Thiago Braz (BM&FBovespa) ficou em segundo, com 5,51 m, seguido por João Gabriel Santos Souza (Pinheiros), com 5,31 m. O evento continua no mesmo local nos próximos dois sábados. O recorde anterior, de 5,65 m, pertencia a Fábio Gomes da Silva. 
 
No feminino, Karla Rosa da Silva (BM&FBovespa) quase confirmou o índice para o Mundial neste sábado. Com a marca de 4,40 m, a atleta ficou em primeiro lugar, mas o objetivo era os 4,53 exigidos pela CBAt. "Dá pra ser ainda melhor. São dois anos buscando essa marca e falta pouco, principalmente agora num ginásio fechado".
 
Sara Santos Pereira (BM&FBovespa) e Maíra dos Santos Silva (Pinheiros) saltaram 4,00 m e ficaram atrás de Karla Rosa da Silva. "O salto com vara está mais forte tecnicamente no Brasil. Com essa estrutura, o salto com vara vai crescer. Hoje as meninas evoluíram e já têm chances de buscar um índice para o Mundial", contou Maíra dos Santos. 
 
"No feminino, o Brasil estava carente de uma atleta do nível da Fabiana Murer e a Karla cresceu bastante tecnicamente nos últimos eventos. É a primeira vez que ela busca um índice desse. Agora a tendência é que os resultados apareçam, principalmente com a nova pista e o estilo da competição indoor, muito mais dinâmico e menos cansativo. O Circuito é um marco para o salto com vara nacional, já que temos condições de trabalhar o ano todo", relatou Elson Miranda.
 
Sem poder competir, Fabiana Murer, atleta que revolucionou a modalidade no Brasil, ressaltou a importância do evento indoor promovido pela FPA. "Eu tenho a oportunidade de competir fora do País e sei como é fundamental ter um ginásio indoor para o salto com vara. Num local fechado não há interferências do clima e dá para treinar o ano todo aqui". Com um iPhone nas mãos, a campeã mundial filmava os saltos das atletas para o treinador Elson Miranda. "Eu queria saltar, mas não deu. Agora cabe dar uns palpites e ajudar meus companheiros de clube". 
 
Palavra do presidente - Mauro Chekin, que assumiu a FPA no ano passado, esteve presente no marco histórico do atletismo brasileiro. O mandatário participou da construção da pista e do ginásio indoor quando estava ligado à prefeitura de São Caetano do Sul. "É uma competição que favorece a modalidade. Vamos ter resultados muitos bons nessa pista indoor. O centro valorizará o atletismo nacional e principalmente os atletas, que terão certamente evolução técnica significativa".
 
O presidente da Federação Paulista de Atletismo ressaltou também a experiência de Fabiana Murer e Elson Miranda na modalidade. "O conhecimento que eles já possuem de outras pistas pelo mundo ajudará aos novos atletas. A construção desse centro pela BM&FBovespa abre espaço para todos de crescimento".

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook