Juliana Campos bate o recorde brasileiro sub-23 do salto com vara

Juliana e a marca do recorde  / Foto: DivulgaçãoJuliana e a marca do recorde / Foto: Divulgação

Campinas - Juliana de Menis Campos, atleta do IVCL Orcampi, bateu pela terceira vez na temporada o recorde brasileiro sub-23 do salto com vara. A saltadora venceu o Memorial Jose Antonio Cansino, em Castellón (ESP), nesta terça-feira (26/6/2018), com a marca de 4,56 metros - o resultado é o segundo melhor da história do Brasil na prova, atrás apenas do recorde sul-americano de Fabiana Murer (4,87 m), e a 20ª do mundo no ano.
 
"Eu ainda cheguei a tentar 4,61 m, mas eu já estava muito cansada - eu comecei a prova com 3,91 m. Passei por 4,01 m, 4,11 m, 4,21 m e 4,31 m. Fiz 4,46 m na última tentativa, e já fiz a melhor marca na carreira. Mas ainda passei 4,51 m e 4,56 m de primeira. Melhorei três vezes a minha marca!", disse Juliana, muito feliz com o resultado.
 
Chegar à casa dos 4,50 m foi muito especial para a saltadora - a marca foi índice para a Olimpíada do Rio-2016, e significa uma mudança de patamar em sua carreira. "Eu estou muito feliz e tenho certeza que vou passar o 4,60 m. Pra mim, superar os 4,50 m era muito importante porque esse foi o índice para a Olimpíada do Rio, e eu sonho em disputar uma Olimpíada. Para o Mundial do ano que vem (em Doha), deve subir um pouco, mas é por aí, 4,60 m", conta. "Acho que depois de passar os 4,00 metros, que é muito difícil, a marca mais difícil é a de 4,50 m. E eu sabia que se fosse além de 4,53 m (marca de Karla Rosa da Silva, de 2013), já seria a segunda melhor do Brasil. Quando saí da prova, eu já sabia disso, ninguém precisou me falar. Era algo que eu buscava, é um marco."
 
Juliana, de 21 anos, começou a temporada com 4,10 m como melhor resultado pessoal. No Desafio Indoor, em 17 de fevereiro, evoluiu para 4,21 m. Em 25 de março, bateu o recorde brasileiro sub-23 pela primeira vez: venceu o Grand Prix Sul-Americano Hugo de La Nasa, em Concepción del Uruguay (Argentina), com 4,30 m. E, em 7 de abril, superou o resultado, saltando 4,40 m no Torneio FPA, em São Bernardo do Campo.
 
Em 2017, Juliana foi campeã do Troféu Brasil pela primeira vez. Neste ano, a saltadora conquistou o título do Campeonato Brasileiro sub-23, em Porto Alegre (RS), no fim de abril, e foi vice-campeã dos Jogos Sul-Americanos em Cochabamba (Bolívia) no início de junho - foi sua estreia como integrante de uma seleção brasileira adulta.
 
Nascida na cidade de São Caetano do Sul (SP), Juliana começou sua vida esportiva na ginástica artística. Passou pelo SERC/Santa Maria, em São Caetano; pelo Mesc, em São Bernardo do Campo; e encerrou quase oito anos de treinos na modalidade no Esporte Clube Pinheiros. "Foi em uma época em que eu me machuquei e meu técnico sugeriu que eu fosse para o atletismo, porque já era alta para a ginástica".
 
Fez testes para o salto com vara, ainda no Pinheiros, e começou a treinar no clube por alguns meses. Em 2012, transferiu-se para o Instituto Elisângela Maria Adriano (IEMA), em São Caetano. Foi onde começou a ser orientada por Elson Miranda e a treinar no mesmo local que a campeã mundial e recordista sul-americana Fabiana Murer. Competiu pela B3 Atletismo e passou a defender o IVCL Orcampi nesta temporada.
 
Veja Também: 
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook