A verdade sobre o homem que desafiou Hitler em 1936

Jesse Owens / Foto: DivulgaçãoJesse Owens / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro - Nesta semana, na seção de 10 momentos olímpicos incríveis do Esporte Alternativo, a notícia é uma das mais famosas envolvendo os Jogos. O ano era 1936 e a Alemanha, cuja capital Berlim sediaria aquela edição das Olimpíadas, vivia sob o governo do nazista Adolf Hitler. 

Inicialmente, o ditador alemão era contra a realização dos Jogos em Berlim, mas acabou aceitando para propagandear ainda mais a ideologia nazista e a doutrina da supremacia ariana. 

O que Hitler não esperava, porém, era que seu discurso cairia por terra graças ao desempenho de um atleta negro americano. Jesse Owens ganhou nada menos que quatro medalhas de ouro no atletismo e surpreendeu o mandatário dos nazistas no Estádio Olímpico. 

Nascido James, o americano ganharia a alcunha de Jesse graças ao seu sotaque do Alabama que, ao falar seu nome ao professor do primário, foi entendido como Jesse. 

E era como Jesse que ele se tornaria mundialmente conhecido, pelos seus feitos históricos em Berlim, mesmo com a Alemanha no topo do ranking de medalhas (com 33 medalhas de ouro contra 24 dos EUA), graças ao forte incentivo dos nazistas aos atletas locais. 

O que o mundo lembra até hoje é da liderança de Jesse Owens, ouro nos 100m, nos 200m, no revezamento 4x100m e no salto em distância. 

Sendo um feito histórico tão grande e ocorrido há tanto tempo, é natural que algumas lendas tenham sido geradas ao redor dele. Uma delas diz que Hitler teria se recusadoa  entregar as medalhas para Owens. 

A verdade, porém, é outra. Hitler cumprimentou Owens em três dos quatro pódios que o americano esteve, entregando portanto três ouros a ele. 

Na biografia de Owens, aliás, o atleta manifesta profunda mágoa, mas não com Hitler, a quem segundo contam jornalistas, o atleta mantinha uma foto na carteira do momento do cumprimento de um dos pódios. 

O presidente dos EUA, Franklin Delado Roosevelt, é o motivo da frustração de Owens. FDR não se deu ao trabalho de mandar nem um telegrama felicitando o feito do cidadão americano. 

Por isso diz-se até hoje que o atleta não sofreu com o racismo apenas na Alemanha, mas sobretudo no seu próprio país. Há, inclusive, um boato de que Owens teria sido obrigado a entrar pela porta dos fundos em um evento na Casa Branca, enquanto todos seus companheiros entraram pela frente. 

Jesse participou apenas dos Jogos de 1936. O atleta faleceu na cidade de Tucson, nos Estados Unidos, aos 66 anos de idade. 

Um vídeo mostra alguns momentos da participação do atleta em Berlim, contendo inclusive imagens de uma suposta insatisfação de Hitler com o resultado.

 

Confira o vídeo que mostra o desempenho de Jesse Owwens e a reação de Hiltler : 

 

  

 

Veja Também: