MAPFRE vence na estreia da Volvo Ocean Race 2017-18

Os espanhóis do MAPFRE alcançaram uma vitória expressiva na Regata MAPFRE In-Port de Alicante / Foto: Pedro Martinez/Volvo Ocean RaceOs espanhóis do MAPFRE alcançaram uma vitória expressiva na Regata MAPFRE In-Port de Alicante / Foto: Pedro Martinez/Volvo Ocean Race

Espanha - Os heróis locais, com o skipper Xabi Fernández, alcançaram o triunfo na primeira regata pontuável da Volvo Ocean Race 2017-2018.
 
Fernández e a sua tripulação fizeram uma largada arrojada passando por detrás de toda a frota, com o objetivo de rumar ao lado direito do campo de regatas, o mais favorecido, e ganharam desde logo uma pequena vantagem na rondagem da primeira ‘porta’.
 
“Tanto o Joan (Vila) como o Rob (Greenhalgh) foram muito claros que na primeira bolina devíamos ir para o lado direito do campo de regatas, porque havia mais vento.”
 
“A nossa intenção era largar do lado esquerdo, mas o Pablo (Arrarte) viu o espaço, depois de uma manobra menos conseguida do Team Brunel. Aproveitámos e assim que nos apanhámos à direita tudo correu da melhor maneira.”
 
O MAPFRE conseguiu depois destacar-se da restante frota, logrando um avanço de cerca de um minuto na segunda ‘porta’. Até final, apenas teve de controlar para manter a liderança.
 
“A verdade é que não foi fácil, mas arriscámos à largada”, afirmou Fernández: “A partir do momento que vimos o espaço deixado pelo Brunel, tudo correu muito bem.”
 
De facto, a tripulação espanhola fez uma regata perfeita, em termos de estratégia e manobra, e nunca teve o primeiro lugar ameaçado.
 
Atrás, a regata foi muito equilibrada. O Sun Hung Kai/Scallywag esteve muito forte na primeira ‘perna’, mas foi caindo à medida que o tempo passava. Pelo contrário, o Dongfeng Race Team superiorizou-se aos adversários e assegurou a segunda posição depois de uma batalha com o Vestas 11th Hour Racing e o Team Brunel.
 
“Houve muita ação! O MAPFRE fez uma regata solitária, mas atrás tivemos uma enorme luta pelo segundo lugar. Foi bom”, referiu Charles Caudrelier, skipper do Dongfeng Race Team.
 
“Mostrámos que podemos navegar bem, depois de não termos tido bons resultados nos últimos dias. Foi bom regressarmos e alcançar este resultado positivo.”
 
“Para nós, foi uma Regata In-Port muito emocionante”, disse Charlie Enright, skipper do Vestas 11th Hour Racing: “São sempre muito equilibradas. Quando tens barcos com 65 pés e quilhas basculantes a competirem num percurso de uma milha torna-se tudo muito interessante. Muitas mudanças, muitas manobras. Nós fizemos algumas coisas bem, outras, mal, e terminámos em terceiro. No fim de contas, foi um bom início de campanha.”
 
“Largámos mal, o que nos colocou atrás”, sublinhou Bouwe Bekking, skipper do Team Brunel: “Mas navegámos bem. Estou muito contente com o desempenho de hoje.”
 
Quem minimizou os “estragos” foi o Sun Hung Kai/Scallywag que alcançou o quinto lugar. O AkzoNobel e o Turn the Tide on Plastic nunca conseguiram recuperar de uma primeira bolina muito fraca.
 
“Foi positivo. Quinto não é fabuloso, mas é positivo. Chegámos à primeira ‘porta’ em segundo, mas um erro deitou tudo a perder. Basicamente, foi bom. É espetacular estar a competir em Alicante”, referiu David Witt, skipper do Sun Hung Kai/Scallywag.
 
Regata MAPFRE In-Port Alicante
 
Classificação Provisória
 
1º MAPFRE – 54 minutos e 38 segundos - 7 pontos
2º - Dongfeng Race Team -- 56:06 -- 6 pontos
3º - Vestas 11th Hour Racing - 56:54 - 5 pontos
4º - Team Brunel -- 57:13 - 4 pontos
5º - Team Sun Hung Kai / Scallyway - 58:07 - 3 pontos
6º - Team AkzoNobel - 58:31 - 2 pontos
7º - Turn the Tide on Plastic - 59:39 - 1 ponto
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook