Scheidt é vice-campeão da SSL Finals, nas Bahamas

Bicampeão olímpico e seu proeiro Henry Boenning venceram a semifinal neste sábado (9) e cruzaram a linha de chegada na final um segundo atrás da dupla campeã. A competição reuniu alguns dos maiores velejadores do planeta / Foto: Carlo Borlenghi/SSLBicampeão olímpico e seu proeiro Henry Boenning venceram a semifinal neste sábado (9) e cruzaram a linha de chegada na final um segundo atrás da dupla campeã. A competição reuniu alguns dos maiores velejadores do planeta / Foto: Carlo Borlenghi/SSL

Bahamas - Robert Scheidt é vice-campeão da SSL Finals. Neste sábado (9), o bicampeão olímpico e seu proeiro Henry Boenning, o Maguila, garantiram a prata em uma regata final emocionante, na qual, por pouco, não subiram ao lugar mais alto do pódio em Nassau, nas Bahamas. Isso porque a diferença da dupla brasileira para os campeões Paul Goodison (Reino Unido) e Frithjof Kleen, da Alemanha, foi de menos de um barco.
 
Scheidt se mostrou satisfeito com a medalha de prata. "Nunca havia disputado uma regata decisiva com final tão dramático, mas foi bom ver um novo vencedor para a competição, um velejador da classe Laser. As outras três duplas da regata final já haviam chegado ao pódio. Esta edição da SSL Finals foi a de nível mais elevado que já disputamos. Vários campeões mundiais e medalhistas olímpicos ficaram fora das regatas eliminatórias. Goodison e Kleen mereceram o título, mas estou muito feliz com o resultado. Agora vou me dedicar a barcos maiores na Europa, mas não vou deixar a Star, é minha paixão", afirmou o bicampeão olímpico, que tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.
 
O resultado ratifica o alto nível de velejada de Scheidt. Mesmo com apenas um mês de treino com Maguila na Star, conquista a medalha de prata em uma competição que reuniu os maiores velejadores do mundo. Os 50 iatistas divididos em 25 duplas conquistaram 25 medalhas olímpicas, sendo 14 dos brasileiros presentes em Nassau, e disputaram uma premiação de 200 mil dólares (cerca de R$ 660 mil). 
 
Além disso, a decisão da Star Sailors League marcou a primeira competição internacional do bicampeão olímpico de 44 anos após anunciar o encerramento do ciclo visando os Jogos de Tóquio, em 2020, na classe 49er, a qual lutou por um ano em busca de adaptação.
 
Em função de ter garantido o segundo lugar na fase de classificação, Scheidt/Boenning tiveram a vantagem de entrar direto na semifinal neste sábado, sem a necessidade de velejar nas quartas de final. Com uma grande atuação, a dupla brasileira venceu a regata e se garantiu entre os quatro barcos na final. Na decisão, a luta com Goodison/Kleen foi intensa e a diferença entre a medalha de prata e a de ouro foi de um segundo na linha de chegada. O terceiro lugar ficou com Mark Mendelblatt/Brian Fatih, dos Estados Unidos.
 
Histórico na SSL Finals - Scheidt foi campeão no ano de estreia da SSL Finals, em 2013, com Bruno Prada. No ano seguinte, com o mesmo proeiro, ficou em quinto lugar. No ano passado, faturou a medalha de bronze da competição, fazendo dupla com Henry Boenning.
 
Resultados dos demais brasileiros - Juntamente com Robert e Maguila, o Brasil contou com mais seis velejadores na SSL Finals. A dupla Lars Grael/Samuel Gonçalves ficou em 12. lugar. Bruno Prada foi o proeiro do suíço Freddy Loof e terminou em 13., Arthur Lopes formou dupla com o alemão Hubert Merkelbach (19.,) e Torben Grael/Guilherme de Almeida finalizou na 22a. colocação.
 
Robert Scheidt tem duas medalhas de ouro olímpicas (Atlanta/96 e Atenas/2004 e uma prata (Sidney/2000) na classe Laser, mais uma prata e um bronze na Star (Pequim/2008 e Londres/2012). Ao todo, são 11 títulos mundiais na Laser e três na Star. Na Rio/2106, terminou na quarta colocação. Scheidt tem patrocínio do Banco do Brasil e Rolex e apoio do COB e CBVela.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook