Triathlon Brasil vence disputa por equipes nos Jogos Sul-Americanos

O quarteto formado por Luísa Batista, Vittória Lopes, Manoel Messias e Kauê Willy liderou o mixed team relay de ponta a ponta / Foto: DivulgaçãoO quarteto formado por Luísa Batista, Vittória Lopes, Manoel Messias e Kauê Willy liderou o mixed team relay de ponta a ponta / Foto: Divulgação

Bolívia - Mais um grande dia para o Triathlon Brasil nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba 2018. Nesta quarta-feira (30), o quarteto formado por Luísa Batista, Vittória Lopes, Manoel Messias e Kauê Willy liderou o mixed team relay de ponta a ponta e garantiu mais uma medalha de ouro para o país. A prata ficou com o time colombiano e o bronze para a equipe equatoriana.  
 
Vice-campeã da prova individual feminina, Luísa Batista abriu o revezamento para o Brasil, saindo sozinha da água, pedalando forte e abrindo 30s de vantagem na corrida para a segunda colocada, entregando a prova na liderança para Kauê Willy. O paranaense manteve o ritmo acelerado, ampliando a distância para os adversários. Vittória Lopes, que mostrou está bem recuperada de uma lesão, controlou bem a vantagem e Manoel Messias fechou a prova, cruzando com mais de 1min30s a frente do segundo colocado. Com esse resultado o Brasil garantiu uma vaga no revezamento por equipes dos Jogos Panamericanos de Lima2019. 
 
"Foi uma prova sensacional. Conseguimos fazer o que estávamos imaginando, que era vencer de ponta a ponta. Foi também uma oportunidade para ver o que precisamos melhorar, pontos positivos e negativos, já pensando no circuito mundial, para começar bem o início da classificação olímpica. Todos estão muito felizes com essa vitória", comentou Kauê Willy, bronze na prova individual masculina, que teve ainda Manoel Messias com o ouro. 
 
Dias antes de competir na Bolívia, o quarteto realizou um Camp de Altitude em Cuenca, no Equador, sendo supervisionados pelo técnico Eduardo Braz. A estratégia faz parte dos planos da Confederação Brasileira de Triathlon de promover condições de treinamento de alto nível para os atletas da seleção brasileira, visando aumentar a competitividade dos atletas e preparar para os principais desafios do calendário internacional. "Com certeza fez a diferença e ajudou muito, não apenas para essa competição como para as demais que virão pela frente. Claro que sempre temos como melhorar mas mostramos que estamos todos em forma e prontos para o que vier", finaliza Kauê. 
 
O próximo desafio da equipe já está próximo. No dia 10 de junho, a etapa de Huatulco da Copa do Mundo de Triathlon (WTS) reúne os melhores atletas da modalidade no México. 
 
 
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook