GP Extreme João Pessoa atrai atletas de todo país para prova desse sábado

Até o momento prova conta com competidores de 13 estados / Foto: Wagner AraújoAté o momento prova conta com competidores de 13 estados / Foto: Wagner Araújo

Paraiba - Uma das provas mais aguardadas da temporada brasileira de triathlon, o GP Extreme chega pelo segundo ano a João Pessoa colocando o nordeste de vez no mapa dos grandes eventos esportivos na modalidade.
 
O famoso desafio de 1000m de natação, 100 km de ciclismo e 10 km de corrida era aguardado há muitos anos nas cidades nordestinas e nesse ano serão duas etapas na região, pois além de João Pessoa, que sedia o segundo evento da temporada nesse domingo, dia 7, o GPX também passará por Natal, em setembro.
 
Com a realização dos eventos na Paraíba e Rio Grande do Norte, muitos atletas passaram a ter a opção de competir perto de seus centros de treinamento. Até o momento, o GP Extreme João Pessoa conta com atletas de 13 estados, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo, já superando o número de inscritos de sua primeira edição.
 
Participante assíduo do GPX, o triatleta Cid Barbosa fará sua estreia em João Pessoa. "O GP Extreme é uma prova bem especial, pois tenho participado dela faz tempo e sempre me sinto em casa. Não fiz a prova ano passado, mas sei que é um percurso duro e com características que gosto bastante. Sol, vento e subidas", conta.
 
Com largada na Praia do Cabo Branco, a etapa de João Pessoa é bastante procurada por atletas devido as ótimas opções turísticas do local. Assim, muitos competidores têm a oportunidade de viajar acompanhados de familiares e amigos. "O fato de ser aqui no Nordeste é ótimo, pois conseguirei competir ao lado de muitos alunos, o que abrilhanta ainda mais o evento para mim", completa Cid.
 
Com as opções de GP Extreme (1000/100/10), GP Sprint (750 m de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida) e Duathlon (5 km de corrida, 20 km de ciclismo e mais 2,5 km de corrida), o GP Extreme já faz parte do calendário de atletas e treinadores que estão se preparando para provas de endurance com distâncias ainda maiores.
 
Já o Sprint é uma boa opção para os atletas que ainda não se aventuraram em médias e longas distâncias, com um percurso mais tradicional sendo uma prova de entrada e preparação de muitos triatletas.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook