Desenvolvendo a corrida para os futuros triatletas

Professor da Escolinha de Triathlon do Paraná ressalta importância do trabalho individualizado para evitar lesões / Foto: Gustavo ZanonProfessor da Escolinha de Triathlon do Paraná ressalta importância do trabalho individualizado para evitar lesões / Foto: Gustavo Zanon

Paraná - A corrida é a última modalidade na sequência do triathlon e para muitos aparenta ser a etapa mais fácil de ser trabalhada uma vez que correr é um movimento natural do ser humano. Todavia, nota-se que muitos indivíduos não apresentam um correr baseado na técnica. Quando se fala na formação das categorias de base é preciso ter ainda mais atenção às passadas uma vez que isso pode afetar diretamente o desenvolvimento desses jovens talentos. 
 
"A corrida requer um trabalho que seja desenvolvido de forma progressiva e individualizada, levando em conta as características de cada praticante, a fim de estabelecer bases sólidas para os futuros atletas, evitando o desperdício de energia e principalmente o aparecimento de lesões. Assim, na fase de formação deve-se buscar constantemente aliar o ensino, a correção e o aprimoramento técnico da modalidade praticada", explica o professor Andrei Eduardo Bajerski, da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. 
 
Responsável pelo treinamento dos alunos de 10 à 12 anos, Bajerski lembra ainda que o aprendizado e o aprimoramento da técnica de corrida tem a capacidade não só de  potencializar as valências físicas dos jovens atletas, como os prepara para a melhoria contínua do seu rendimento. "Se por um lado a criança poderá correr com mais velocidade, por outro o organismo será mais eficiente quanto ao uso da sua própria energia, consequentemente favorecendo o seu desempenho nas competições." 
 
Desde maio de 2015, o Colégio da Polícia Militar do Paraná é a base do projeto que já se tornou referência nacional no que diz respeito à formação e desenvolvimento das categorias de base do triathlon. As crianças contam com todos os equipamentos necessários para desenvolver às três modalidades e as atividades respeitam a grade escolar e faixa etária de cada atleta mirim. 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook