Scheidt e Prada resgatam a sintonia da Star na Rolex Ilhabela Sailing Week

Ponta das Canas/ Foto: Rolex/Carlo BorlenghiPonta das Canas/ Foto: Rolex/Carlo Borlenghi

Ilhabela - A intimidade com o barco da classe Star foi resgatada mais cedo do que os tricampeões mundiais e vice olímpicos poderiam imaginar. Separada há onze meses, a dupla foi refeita às vésperas da Rolex Ilhabela Sailing Week e venceu quatro das cinco regatas disputadas até agora. Nas duas provas desta ensolarada quarta-feira, com vento leste de 9 a 13 nós, Robert Scheidt e Bruno Prada não deram nenhuma chance aos adversários . 
 
"Ontem (terça), vencemos pela estratégia. Hoje conseguimos mais velocidade, que é justamente do que precisamos para correr contra excelentes velejadores como Lars Garel, Marcelo Fuchs e Dino Pascolato", comemorou Robert. A convivência de duas olimpíadas e o conhecimento da raia contribuíram para abreviar o entrosamento da dupla. "Dominamos a flotilha desde a largada. A boa velocidade que atingimos na perna de popa nos manteve na liderança e na hora das rondadas do vento, a experiência de velejarmos na Ilha nos favoreceu", relatou o proeiro Bruno Prada. 
 
Com apenas nove pontos perdidos, Scheidt e Prada abriram vantagem de seis pontos na classificação geral sobre os vice-líderes Marcelo Fuchs/Ronald Seifert. A dupla Dino Pascolato e Henri Boening ocupa a terceira colocação. Os 11 barcos da classe Star devem correr mais cinco regatas até o próximo sábado, considerando-se um descarte. 
 
Domínio caiçara - A classe HPE, com 25 barcos, também teve um único vencedor nas duas regatas desta quarta-feira disputadas na mesma raia da Star. O veleiro Bixiga, do Grêmio de Vela Ilhabela, foi soberano no extremo norte do Canal de São Sebastião. "Largamos no lugar certo, onde estava o vento. Contornamos a primeira boia na frente e ninguém mais nos pegou", justificou o timoneiro Juninho de Jesus, caiçara responsável pela análise dos ventos a bordo. "Viemos para ser campeões, apesar da força de nossos adversários", considerou Juninho. 
 
Mas para ser campeão da HPE, o Bixiga terá de se superar nas próximas regatas. O barco do comandante Pino di Segni ocupa apenas a oitava colocação. O líder, com folga, é o Ginga, de José Vicente, 15 pontos à frente do Fit to Fly, de Eduardo mangabeira. Em terceiro lugar está o Bond Girl Jimny com Rick Vanderey no comando.
 
Crioula mais uma vez - A regata da classe S40 foi mais uma vez bastante acirrada, definida nos detalhes. O vencedor foi o Crioula, de Eduardo Plass, que conseguiu deixar o Carioca, do comandante Roberto Martins para trás no caminho de ida e volta até a ilha de Búzios, ao norte de Ilhabela. "Foi praticamente um match race (regata barco contra barco) de 30 milhas", disse Samuel Albrecht, tático do veleiro gaúcho, que segue líder na classificação geral. "Os resultados são positivos e refletem o bom entrosamento da equipe".
 
Segundo colocado na flotilha de S40, o comandante do Carioca, Roberto Martins, lamentou a saída do barco de Torben Grael da disputa. O veleiro do bicampeão olímpico teve o mastro quebrado por uma rajada de vento na última terça-feira. "Agora são quatro na disputa, mas as regatas foram equilibradas. Nesta quarta-feira, o Crioula marcou nossa equipe o caminho inteiro".
 
Vitória apertada - A regata da Classe C30 também foi muito disputada, definida por apenas dois segundos. Vantagem para o Loyal, de Marcelo Massa, sobre os catarinenses do Zeus Team, de Inácio Vandresen. "O vento ficou indefinido em vários momentos da regata. O Zeus estava mais bem posicionado e conseguiu contornar a Ilha de Búzios na frente, com uma boa vantagem. Depois, nosso trabalho foi de recuperação, mas eles fechavam a porta toda vez que tentávamos a ultrapassagem. Finalmente aqui dentro do canal fizemos uma armadilha para deixá-los sem vento", contou Mário Sérgio de Jesus, tripulante do Loyal.
 
A estratégia da equipe de Marcelo Massa ampliou a vantagem do time na Rolex Ilhabela Sailing Week. O barco do Grêmio de Vela de Ilhabela lidera com apenas quatro pontos perdidos, ou seja, quatro vitórias em quatro regatas. A briga pelo segundo lugar está equilibrada entre o Zeus e Caballo Loco. 
 
S40 - após 4 regatas 
1º - Crioula (Clube Veleiros do Sul) - 5pp (1+1+2+1)
2º - Carioca (Roberto Martins) - 8pp (2+3+1+2)
3º - Vesper 4 (João Marcos Mendes) - 16pp (4+5+4+3)
 
C30 - após 4 regatas
1º - Loyal (Marcelo Massa) - 4pp (1+1+1+1)
2º - Caballo Loco (Mauro Dottori) - 14pp (6+2+3+3)
3º - Zeus Team (Inacio Vandresen) - 15pp (2+7+4+2)
 
Star - após 5 regatas:
1º - Robert Scheidt/Bruno Prada - 9pp (5+1+1+1+1)
2º - Marcelo Fuchs/Ronald Seifert - 15pp (4+3+2+4+2)
3º - Alessandro Pascolato/Henri Boening - 17pp (3+4+5+2+3)
 
HPE - após 5 regatas 
1º - Ginga (José Vicente Monteiro) - 12pp (4+1+1+3+3)
2º - FIt To Fly (Eduardo Mangabeira) - 27pp (2+8+5+7+5)
3º - Bond Girl Jimny (Carlos Wanderley) - 28pp (13+2+2+5+6)
 
ORC Geral - após 4 regatas 
1º - Kiron (Leonardo Guilhermo) - 5pp (1+1+1+2)
2º - Ruda (Guilherme Hernandez) - 28pp (12+3+2+11)
3º - Bachajo (Alejandro Menendez) - 32pp (11+11+7+3)
 
ORC 700 - após 4 regatas 
1º - Prozak (Marcio Finamore) - 8pp (2+1+2+3)
2º - Rocket Power (Luiz Augusto Lopes) - 10pp (5+2+1+2)
3º - Zeppa (Diego Zaragoza) - 12pp (5+3+3+1)
 
IRC - após 4 regatas 
1º - Ruda (Guilherme Hernandez) - 13.5pp (7+1.5+1+4)
2º - Tangaroa (James Bellini) - 15pp (1+4+7+3)
3º - Santa Fé (Nelson Thomé) - 20.5pp (4+9+5,5+2)
 
RGS A - após 4 regatas 
1º - Quiricomba (Gremio de Vela da Escola Naval) - 11pp (2+6+2+1)
2º - Jazz (Valeria Ravani) - 11pp (3+2+4+2)
3º - Inae Transbrasa (Bayard Umbuzeiro) - 13pp (5+1+3+4)
 
RGS B - após 4 regatas 
1º - Mandinga (Jonas Penteado) - 5pp (1+1+2)
2º - Asbar II (Sérgio Klepacz) - 13pp (6+3+1+3) 
3º - Revanche (Celso de Faria) - 14pp (3+2+3+6)
 
RGS C - após 4 regatas 
1º - Rainha/Empresta Capital (Leonardo Pacheco) - 6pp (2+1+2+1)
2º - Azulao (Marcello Polonio) - 11pp (1+3+3+4)
3º - Ganesh (Christian Paglini) - 17pp (5+2+4+6)
 
RGS Cruiser - após 4 regatas 
1º - Boccaluppo (Claudio Melaragno) - 10pp (2+2+4+2)
2º - Jambock (Marco Aleixo) - 13pp (10+1+1+1) 
3º - Ciao! (Sergio Cracasso) - 16pp (3+4+3+6)
 
Programação da 40ª edição da Rolex Ilhabela Sailing Week
 
11/7 - quinta-feira: 
- 12h - Regatas Barla-Sota
- 20h - Premiação Fita-Azul das regatas de percurso, incluindo placa em homenagem a Eduardo Souza Ramos, que será entregue ao barco que completar a prova de abertura em primeiro lugar 
 
12/7 - sexta-feira
- 12h - Regatas Barla-Sota
- 17h - Confraternização no Yacht Club de Ilhabela
- 17h30 - Premiações do Campeonato Sul-Americano de ORC e Brasileiros das classes C30, Skipper 30 e Skipper 21
 
13/7 - sábado: 
- 12h - Regatas Barla-Sota
- 17h - Confraternização no Yacht Club de Ilhabela
- 19h - Premiação da Rolex Ilhabela Sailing Week
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook