Equipe feminina quer surpreender os homens na Rolex Ilhabela Sailing Week

Equipe 100% feminina / Foto: Fred Hoffmann/PecciCom Equipe 100% feminina / Foto: Fred Hoffmann/PecciCom

Ilhabela - O primeiro dia de competições da Rolex Ilhabela Sailing Week não foi fácil para a equipe feminina Alfa Instrumentos. Sob o comando de Renata Bellotti, Fernanda Decnop, Andrea Rogick, Larissa Juk e Tatiana Ribeiro não conseguiram completar o percurso da regata Renato Frankenthal da classe HPE 25 já que o vento estava fraco e o tempo limite era às 17h. Mas, para esta terça-feira, quando as regatas recomeçam, elas esperam surpreender os homens e melhorar a classificação.
 
“Apesar da previsão de vento forte, esperamos completar as regatas com a menor quantidade de erros possíveis. É claro que se ele estiver mais fraco é melhor para nós, mas queremos brigar de igual para igual com os homens”, disse Bellotti. Quem também não vê a hora de ir para a água novamente é a tripulação do Blitz. Apesar de estar velejando pela primeira vez em um HPE 25, a equipe que veio da Bahia está empolgada com a classe e já pensa em aumentar a flotilha de Salvador.
 
“Estamos acostumados a velejar com vento forte e, por não conhecermos bem o barco ainda, esperamos não atrapalhar as outras tripulações. A ideia é conhecer melhor a classe e levar mais barcos para a Bahia”, disse Rafael Martins, do Blitz. Para este segundo dia de competições estão previstas até três regatas com vento leste, ou seja, na ponta das Canas, no norte da Ilha. O tempo já mudou em Ilhabela e o sol que brilhava nos últimos dias foi embora e deu lugar a muitas nuvens e a uma temperatura mais baixa.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook