Maria Clara é 15ª colocada no Mundial em Budapeste

Estreia no solo / Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDAEstreia no solo / Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Budapeste - Maria Clara Lobo Coutinho trouxe a “fé” como tema (Faith) em sua estreia em provas individuais em Campeonatos Mundiais. Ao som do clássico “Hallelujah”, de Jaff Buckley, somou 80,1333 pontos e garantiu a 15ª colocação. A prova realizada na noite desta segunda-feira, dia 17, teve Svetlana Kolesnichenko, da Rússia, classificada para a decisão com a maior pontuação, 95,5000.
 
“Nadei com muita energia e dei o máximo. Na primeira metade eu estava um pouco nervosa e acabei cometendo um erro que não acontece normalmente. Com isso eu consegui ganhar um ‘gás’ no meio da coreografia porque sabia que tinha que recuperar”, comentou Maria Clara.
 
Com apenas 18 anos e com a experiência de ter representado o Time Brasil nos Jogos Rio 2016 e de ter participado do Mundial de 2015, sempre na prova em equipe, Maria Clara esteve em uma situação diferente agora. Com uma coreografia marcante e de movimentos plásticos, Maria Clara esperou 19 apresentações, entre 32 países participantes, para enfim estrear em uma prova individual em um Mundial e na sua favorita, o solo.
 
“No solo eu acabo colocando uma pressão grande em cima de mim porque você não tem ninguém para compartilhar, e isso pesa um pouco. Mas, ao mesmo tempo é o seu momento. Nesta apresentação eu tenho uma boa sustentação na superfície, venho melhorando a minha expressão e com isto emocionando mais”, analisou.
 
Mais cedo, pela manhã, Giovana Stephan e Renan Alcântara fizeram história. Eles se tornaram o primeiro dueto misto a disputar o Mundial e conquistaram a sétima colocação na decisão da prova. A dupla brasileira, que treina junta a dois anos, fez valer a oportunidade que conquistaram, encantaram a plateia e mostraram amplo potencial de crescimento. A dupla volta a piscina para a prova livre do dueto misto na próxima sexta-feira, dia 21, para a fase eliminatória da prova livre de dueto.
 
“Estamos felizes, fizemos tudo que dava para fazer, a sensação é de dever cumprido. Gostamos da prova de hoje (segunda-feira) e gostamos do livre também. São outros momentos de tensão. Nesta prova os elementos são os momentos mais tensos, no livre nós nos preocupamos mais com as alçadas e sincronismo”, comentou Giovana Stephan.
 
Com esta colocação, Giovana e Renan garantiram a melhor colocação do país na história da competição. Até então o melhor resultado do Brasil, nas edições de Mundial de Esportes Aquáticos, tinha sido o oitavo lugar na prova de Rotina Livre Combinada - Combo - prova disputada por equipes, em Roma 2009. A prova desta segunda-feira, por ser disputada pela segunda vez na competição, contou somente com dez países participantes.
 
Programação de Nado Sincronizado
 
3ª feira, 18/7
11-12h30 – Equipe Técnica - Final
19h-21h30 – Dueto Livre - Eliminatória
 
4ª feira, 19/7
11-12h30 – Solo Livre - Final
19h-22h – Equipe Livre – Eliminatória
 
5ª feira, 20/7
11-12h30 – Dueto Livre - Final
19h-21h30 – Rotina Livre Combinada (Combo) - Eliminatória
 
6ª feira, 21/7
11-12h30 – Equipe Livre – Final
19h-20h – Dueto Misto Livre - Eliminatória
 
Sábado, 22/7
11-12h30 – Rotina Livre Combinada (Combo) - Final
19h-20h30 – Dueto Misto Livre - Final
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook