Serviços

Pesquisa aponta que caminhada é a atividade favorita dos trabalhadores

A maioria dos trabalhadores brasileiros, 74%, afirmam praticar alguma atividade física nas horas de lazer / Foto: Luiz Doro / adorofotoA maioria dos trabalhadores brasileiros, 74%, afirmam praticar alguma atividade física nas horas de lazer / Foto: Luiz Doro / adorofoto

São Paulo - A maioria dos trabalhadores brasileiros, 74%, afirmam praticar alguma atividade física nas horas de lazer. Entre diversas modalidades esportivas, a maior parte desses profissionais, 46%, elege a caminhada como atividade principal.
 
Estes são alguns dos resultados obtidos pela da segunda edição da pesquisa Alelo Hábitos Alimentares do Trabalhador Brasileiro*, realizada pela Alelo, empresa líder no segmento de cartões-benefício, em parceria com o Conecta-i, do Instituto Ibope. O estudo, único levantamento do gênero no país, ouviu mais de 3 mil entrevistados de 12 capitais brasileiras e cidades do interior, em busca de informações sobre o comportamento dos trabalhadores quanto à prática de atividades físicas e alimentação.
 
Assim como no ano passado, a musculação ocupa o segundo lugar, com 22% (em 2014, era 21%) e os esportes coletivos seguem em terceiro, com 14% da preferência nacional, uma queda em relação aos 19% registrados no ano passado.
 
A corrida, praticada por 17% dos entrevistados, subiu um ponto percentual em relação ao índice anterior. Já as modalidades de dança e atividades como pilates e yoga foram apontadas por 9% dos profissionais, uma subida em relação aos 7% que indicaram realizar tais práticas em 2014.
 
A novidade deste ano é a presença de esportes como o ciclismo e as artes marciais como os mais indicados pelos 8% dos profissionais que afirmaram praticar outros esportes além dos já citados acima.
 
Frequência
 
Quando o assunto é a frequência das atividades, a caminhada também sai na frente. A grande maioria dos profissionais ouvidos (39%) indica que pratica essa atividade de duas a três vezes por semana, enquanto 29% afirmam praticá-la diariamente e 22% de quatro a cinco vezes por semana. Apenas 2% dos profissionais que fazem caminhada assumiram praticar essa atividade menos que um dia por semana.
 
A musculação, segunda atividade preferida pelos mais de 3 mil entrevistados, também tem sua maior frequência no período de duas a três vezes por semana, com 44% dos trabalhadores seguindo essa tendência, contra 20% que afirmam ter essa prática diariamente e 30% dedicando-se à musculação de quatro a cinco vezes semanais.
 
O mesmo, porém, não ocorre com os adeptos dos esportes coletivos, já que 43% dos entrevistados dizem entrar em quadra somente uma vez por semana, contra apenas 8% dos praticantes diários, 6% dos que seguem a frequência de quatro a cinco vezes por semana e 32% dos que praticam modalidades em grupo de duas a três vezes a cada semana.
 
A pesquisa também observa que:
 
· Entres os profissionais que correm, 49% praticam a modalidade em média quatro dias por semana e apenas 15% assumem práticas diárias; 
 
· A hegemonia é masculina nas corridas, com 23% dos praticantes homens e 11% de corredoras mulheres; 
 
· Entre os 7% dos entrevistados que fazem natação, 50% dizem praticar o esporte de duas a três vezes semanais, contra 8% dos que nadam diariamente, 10% de quatro a cinco vezes na semana e 27% dos que caem na piscina uma vez na semana ; 
 
· Entre os entrevistados, apenas 8% dos que nadam são homens e 5% são mulheres; 
 
· 15% dos adeptos à danças, pilates e yoga são mulheres, contra apenas 3% dos homens; 
 
· Mulheres e homens estão praticamente empatados na caminhada, com 46% dos praticantes do gênero feminino e 45% do masculino; 
 
· Já nos esportes coletivos, os homens são maioria: 24% praticam atividades em quadra contra somente 4% entre as mulheres. 
 
Sobre a pesquisa
 
A pesquisa Alelo Hábitos Alimentares do Trabalhador Brasileiro ouviu 3.059 pessoas, sendo 53% homens e 47% mulheres, todas economicamente ativas, com uma idade média de 38 anos (intervalo observado: de 24 a 60 anos) e residentes em 12 capitais – São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Curitiba, Salvador, Brasília, Goiânia, Campo Grande, Vitória e Belém – e outras 54 cidades que englobam a Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro e o interior paulista.
 
Desse grupo, 66% trabalham em regime CLT e 65% recebem algum tipo de benefício alimentação. Em relação à carga horária de trabalho, 41% trabalham de 6 a 8 horas por dia, 36% entre 8 e 10 horas diárias e apenas 7% fazem turnos de mais de 10 horas por dia.
 
Sobre o Movimento Alelo Comer Bem é Tudo de Bom
 
A Alelo abraçou a bandeira da alimentação saudável para estimular a adoção de melhores hábitos alimentares pelos trabalhadores brasileiros. Criado em 2013, o Movimento Alelo Comer Bem é Tudo de Bom auxilia as empresas-clientes da companhia a implementar ações de estímulo à alimentação saudável e prática de atividades físicas de seus profissionais.
 
O programa contempla matrizes de conteúdos nutricionais, desenvolvidos com o apoio de especialistas, que mensalmente são compartilhadas com essas empresas. Além disso, o Movimento Alelo Comer Bem é Tudo de Bom oferece às companhias serviços e ferramentas de apoio, como a Máquina de Sucos Naturais, o Carrinho de Alimentos Saudáveis e a Vending Machine Saudável.
 
Para entender com mais profundidade o trabalhador brasileiro, a Alelo desenvolveu a inédita Pesquisa Alelo Hábitos Alimentares do Trabalhador Brasileiro,. O levantamento, que em 2014 ouviu 2.131 profissionais, identificou que 72% dos entrevistados mudariam os costumes à mesa para se sentirem mais saudáveis. Além disso, 42% destas pessoas afirmaram que estão diminuindo o consumo de gordura.
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook