Favoritos vencem a São Silvestre 2015

 Stanley Biwott venceu a 91ª São Silvestre / Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press Stanley Biwott venceu a 91ª São Silvestre / Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

São Paulo - Sem surpresas, mas muito emocionante. Dessa forma a Corrida Internacional de São Silvestre completou sua 91ª edição. Na manhã desta terça-feira, dia 31 de dezembro, a tradicional competição marcou o encerramento no ano esportivo nacional mais uma vez com vitórias estrangeiras. No masculino, vitória do queniano Stanley Biwott. Entre as mulheres, o primeiro lugar ficou com a etíope Ymer Ayalew.  
 
No masculino, que teve uma prova bem equilibrada, o queniano Stanley Biwott, campeão de Maratona de Nova York 2015, completou os 15 km com o tempo de 44min31seg, confirmando seu favoritismo. O segundo lugar foi de Leul Aleme, da Etiópia, com 44min34seg, ficando seu compatriota, Feyisa Lilesa em terceiro, com 44min38seg. Giovani dos Santos, do Brasil, garantiu o quinto lugar, com 44min58seg, sendo o único atleta nacional entre os dez mais bem colocados.
 
No feminino, a disputa foi também acirrada, e a etíope Ymer Ayalew cumpriu sua promessa e garantiu o tricampeonato com a marca de 54min01seg. O segundo lugar ficou com a queniana Delvine Meringor, 54min03seg, enquanto o terceiro foi da tanzaniana Failuna Matanga, com 54min11seg. O Brasil garantiu dois lugares no pódio deste ano: Sueli Pereira, com o quarto lugar, 54min15seg, e Joziane Cardoso, com o quinto, 54min22seg. Ao todo, 30 mil atletas, de 37 países, participaram do evento, o mais importante do gênero da América Latina.
 
A prova masculina, como era esperado, foi dominada pela estrangeiros. Stanley e os demais africanos brigaram pela ponta da prova e, faltando cerca de 1,5 km para a linha de chegada, nenhum brasileiro estava no pelotão da ponta. Stanley e Leul fizeram um duelo à parte, que terminou com a vitória do queniano, que no currículo tem nada menos que o título da Maratona Internacional de São Paulo, em 2012.
 
"Hoje foi uma grande vitória para mim. Foi difícil por ter competidores muito fortes, especialmente da Etiópia e do Brasil. Estou muito feliz por vencer e agradeço a todos. Lembro que ganhei a Maratona de São Paulo e agora ganhar a São Silvestre é muito gratificante", declarou o campeão. 
 
Com relação ao próximo ano, ele destacou os treinos. "E em 2016 pretendo treinar bastante para as próximas provas. Já falando sobre Jogos Olímpicos, a seletiva de maratona no Quênia é muito difícil, mas vou tentar, só não sei se vou conseguir. Ficaria honrado de representar o Quênia", finalizou.
 
Giovani, que chegou a cair para o sétimo lugar, recuperou-se para repetir o quinto lugar dos dois últimos anos. Foi também, mais uma vez foi o melhor brasileiro na São Silvestre. "Como sempre, foi uma prova difícil. Mas eu sou como cachorro, não largo o osso fácil", brincou. "Fiz o que pude, sou brasileiro, sou guerreiro e não vou desistir até subir ao lugar mais alto do pódio. Estou muito feliz com meu resultado, com minha colocação. Sabemos que competimos com atletas de altos níveis, por isso estou muito feliz com meu resultado, ficamos muito feliz só de estar no pódio, trabalho muito para isso", completou. 
 
Sobre o próximo ano, o brasileiro destacou que a meta será os Jogos Olímpicos do Rio. "Meu grande foco para o próximo ano são as Olimpíadas. O importante agora é conseguir o índice e representar bem o Brasil nos jogos do Rio Janeiro, seja na maratona ou nos 10 mil", finalizou. 
 
Feminino - A vitória de Ymer Ayalew no feminino confirmou o bom momento da corredora. Mas a terceira conquista no Brasil (2008/2014/2015) não foi fácil, pois a briga pelo título apresentou uma boa briga entre as atletas. "Primeiro gostaria de agradecer a hospitalidade do Brasil e do pessoal da corrida. Eu sempre corro para ganhar, sempre dou o meu melhor", afirmou a ganhadora, sempre esbanjando confiança.
 
Mas o destaque da prova, para alegria dos brasileiros, foi o bom desempenho de Sueli e Joziane, que sempre estiveram coladas nas estrangeiras. Sueli, que tem 38 anos, alcançou o quarto lugar do pódio, seguida de Joziane, que fez tanto esforço no final da prova que, quando cruzou a linha de chegada, passou mal e teve que ser levada de maca para atendimento médico. 
 
"Estou muito feliz. Vou comemorar também com todos da minha cidade, que sempre me assistem. Não é fácil correr com as africanas, mas consegui o quarto lugar. Sempre estou correndo com eles e é normalmente é no final que elas fazem a diferença. Agradeço muito a todos que me ajudaram", declarou, bastante emocionada, Sueli Pereira da Silva. 
 
"Eu e a Joziane estamos sempre tentando melhorar a cada ano que passa. Agora vou descansar e depois voltar aos treinos e correr fora do país e melhorar minha marca. Vou para a Itália, na cidade de Pádua, para tentar o índice olímpico na maratona", destacou.
 
Joziane também era só alegria na coletiva de Imprensa. "A primeira pessoa para quem liguei foi meu marido, que me acompanha nesta profissão e me dá muito apoio. Agora ele está pulando de alegria e me contou que a transmissão foi incrível, muito emocionante. O pódio é um lugar que muita gente almeja estar, sonhei minha vida toda em estar nele e agora sinto como se estivesse sonhando mesmo. Na chegada, eu já não tinha mais força, parecia que eu estava flutuando, mas deu tudo certo, dei o meu máximo", explicou.
 
A atleta comentou a estratégia deste ano. "A cada ano batalhamos mais e mais. No ano passado, tive uma estratégia que não deu muito certo. Esse ano ajustei algumas coisas e o resultado foi positivo. Estamos conseguindo brigar com as africanas em igualdade de condições. Estou muito feliz, estamos fechando o ano muito bem, com chave de ouro", disse a quinta colocada, que tentará o índice para as Olimpíadas nas provas dos 5 e 10 mil metros. 
 
Resultados de 2015
 
Masculino 
1) Stanley Biwott (Quênia), 44min31seg
2) Leul Aleme (Etiópia),44min34seg
3) Feyssa Lilesa (Etiópia), 44min38seg
4) Edwin Rotich (Quênia), 44min41seg
5) Giovani dos Santos (Brasil), 44min58seg
6) Dickson Cheruiyot (Quênia), 45min00seg
7) Fabiano Sulle (Tanzânia), 45min18seg
8) Dawit Admasu (Etiópia), 45min19seg
9) William Kibor (Quênia), 45min46seg
10) Joseph Panga (Tanzânia), 46min00seg
 
Feminino
1) Ymer Ayalew (Etiópia), 54min01seg
2) Delvine Meringor (Quênia), 54min03seg
3) Failuna Matanga (Tanzânia), 54min11seg
4) Sueli Pereira da Silva (Brasil), 54min15seg
5) Joziane Cardoso (Brasil), 54min22seg
6) Caroline Komen (Quênia), 54min23seg
7) Natalia Sulle (Tanzânia), 54min25seg
8) Gladys Kemboi (Quênia), 54min32seg
9) Maurine Kipchumba (Quênia), 54min40seg
10) Tatiele de Carvalho (Brasil), 54min43seg
 
Cadeirante
 
Masculino
1) Heitor Mariano dos Santos (Brasil), 50min54seg
2) Jaciel Paulino (Brasil), 53min25seg
 
Feminino
1) Aline Rocha (Brasil), 47min47seg
 
Campeões, tempos e distâncias - Ao longo de seus 90 anos, a São Silvestre teve de encarar algumas mudanças, sendo 12 de percursos e 18 distâncias diferentes, em razão do próprio crescimento. A primeira delas aconteceu em 1989, quando passou a ser realizada de tarde, possibilitando maior segurança para os atletas e público. Desde 2012 o evento acontece pela manhã, como as grandes provas no mundo. Seguem os números da prova.
 
Masculino Fase Nacional
 
Ano Atleta País Tempo Distância
 
1925 Alfredo Gomes Brasil 33min21s 8,8 Km
1926 Jorge Mancebo Brasil 22m35s3 6,2 km
1927 Heitor Blasi Itália 23min 6,2 km
1928 Salim Maluf Brasil 29m11s2 6,2 km
1929 Heitor Blasi Itália 28min39s2 8,8 km
1930 Murilo de Araújo Brasil 25min35s2 8,8 km
1931 José Agnello Brasil 26min05s3 8,8 km
1932 Nestor Gomes Brasil 25min23s02 8,8 km
1933 Nestor Gomes Brasil 23min50s06 8,8 km
1934 Alfredo Carletti Brasil 24min10s2 7,6 km
1935 Nestor Gomes Brasil 23min51s 7,6 km
1936 Mario de Oliveira Brasil 23min26s04 7,6 km
1937 Mario de Oliveira Brasil 23min50s 7,6 km
1938 Lucas Henrique Brasil 23m38s4 7,6 km
1939 Luiz Del Greco Brasil 24m50s4 7,5 km
1940 Antônio Alves Brasil 22m14s 7 km
1941 José T. dos Santos Brasil 22min12s 7 km
1942 Joaquim G. da Silva Brasil 17min02s06 5,5 km
1943 Joaquim G. da Silva Brasil 17min31s 5,5 km
1944 Joaquim G. da Silva Brasil 17min40s02 5,5 km
 
Fase Internacional
 
1945 Sebastião A. Monteiro Brasil 21min54s 7 Km
1946 Sebastião A. Monteiro Brasil 21min57s 7 km
1947 Oscar Moreira Uruguai 21min45s 7 km
1948 Raul Inostroza Chile 22min18s2 7 km
1949 Viljo Heino Finlândia 22min45s 7,3 km
1950 Lucien Theys Bélgica 22min37s8 7,3 km
1951 Erich Kruzicky Alemanha 22min26s5 7,3 km
1952 Franjo Mihalic Iugoslávia 21min38s 7,3 km
1953 Emil Zatopek Rep. Checa 20min30s 7,3 km
1954 Franjo Mihalic Iugoslávia 23min 7,3 km
1955 Kenneth Norris Reino Unido 22min18s 7,4 km
1956 Manuel Faria Portugal 21min58s9 7,4 km
1957 Manuel Faria Portugal 21min37s4 7,4 km
1958 Osvaldo Suarez Argentina 21min40s3 7,4 km
1959 Osvaldo Suarez Argentina 21min55s8 7,4 km
1960 Osvaldo Suarez Argentina 22min2s1 7,4 km
1961 Martin Hyman Reino Unido 21min24s7 7,4 km
1962 Hamoud Ameur França 22min08s5 7,4 km
1963 Henry Clerckx Bélgica 21min55s 7,4 km
1964 Gaston Roelants Bélgica 21min37s7 7,4 km
1965 Gaston Roelants Bélgica 21min20s1 7,4 km
1966 Alvaro Mejia Flores Colômbia 29min57s7 9,2 km
1967 Gaston Roelants Bélgica 24min55s 8,7 km
1968 Gaston Roelants Bélgica 24min32s 8,7 km
1969 Juan Martinez México 24min02s3 8,7 km
1970 Frank Shorter EUA 24min27s4 8,9 km
1971 Rafael Palomares México 23min47s8 8,7 km
1972 Victor Mora Colômbia 23min24s2 8,7 km
1973 Victor Mora Colômbia 23min25s 8,7 km
1974 Rafael Angel Perez Costa Rica 23min58s 8,9 km
1975 Victor Mora Colômbia 23min13s 8,9 km
1976 Edmundo Warnke Chile 23min50s8 8,9 km
1977 Domingo Tibaduiza Colômbia 23min55s 8,9 km
1978 Radhouane Bouster França 23min51s6 8,9 km
1979 Herb Lindsay EUA 23min26s5 8,9 km
1980 José João da Silva Brasil 23min40s30 8,9 km
1981 Victor Mora Colômbia 23min30s2 8,9 km
1982 Carlos Lopes Portugal 39min41s05 13,548 km
1983 João da Mata Brasil 37min39s19 12,6 km
1984 Carlos Lopes Portugal 36min43s79 12,6 km
1985 José João da Silva Brasil 36min48s96 12,6 km
1986 Rolando Vera Equador 36min45s 12,640 km
1987 Rolando Vera Equador 39min02s56 13,040 km
1988 Rolando Vera Equador 36min23s 12,630 km
1989 Rolando Vera Equador 36min45s 12,630 km
1990 Arturo Barrios México 35min57s 12,640 km
1991 Arturo Barrios México 44min47s 15 km
1992 Simon Chemwoyo Quênia 44min08s 15 km
1993 Simon Chemwoyo Quênia 43min20s 15 km
1994 Ronaldo da Costa Brasil 44min11s 15 km
1995 Paul Tergat Quênia 43min12s* 15 km
1996 Paul Tergat Quênia 43min50s 15 km
1997 Émerson Iser Bem Brasil 44min40s 15 km
1998 Paul Tergat Quênia 44min47s 15 km
1999 Paul Tergat Quênia 44min35s 15 km
2000 Paul Tergat Quênia 43min57s 15 km
2001 Tesfaye Jifar Etiópia 44min15s 15 km
2002 Robert Cheruiyot Quênia 44min59s 15 km
2003 Marílson G. dos Santos Brasil 43min50s 15 km
2004 Robert Cheruiyot Quênia 44min43s 15 km
2005 Marílson G. dos Santos Brasil 44min22s 15 km
2006 Franck Caldeira Brasil 44min06s 15 km
2007 Robert Cheruiyot Quênia 44min43s 15 km
2008 James Kipsang Quênia 44min43s 15 km
2009 James Kipsang Quênia 44min40s 15 km
2010 Marílson G. dos Santos Brasil 44min03s 15 km
2011 Tariku Bekele Etiópia 43min35s 15 km
2012 Edwin Kipsang Rotich Quênia 44min04s 15 km
2013 Edwin Kipsang Rotich Quênia 43min47s 15 km
2014 Dawit Admasu Etiópia 45min04s 15 km
2015 Stanley Biwott Quênia 44min31s 15 km
 
Feminino
 
1975 Christa Valensieck Alemanha 28min39s 8,9 km
1976 Christa Valensieck Alemanha 28min36s02 8,9 km
1977 Loa Olafsson Dinamarca 27min15s 8,9 km
1978 Dana Slater EUA N/A 8,9 km
1979 Dana Slater EUA 29min07s5 8,9 km
1980 Heide Hutterer Alemanha 27min48s4 8,9 km
1981 Rosa Mota Portugal 26min45s8 8,9 km
1982 Rosa Mota Portugal 47min21s 13 km
1983 Rosa Mota Portugal 43min41s59 12 km
1984 Rosa Mota Portugal 43min35s57 12 km
1985 Rosa Mota Portugal 43min00s85 12 km
1986 Rosa Mota Portugal 43min25s 12 km
1987 Martha Thenório Equador 46min27s 13 km
1988 Aurora Cunha Portugal 42min12s7 12,640 km
1989 Maria Del Carmen Diaz México 43min52s 12,640 km
1990 Maria Del Carmen Diaz México 43min16s 12,640 km
1991 Maria Luisa Servin México 54min02s 15 km
1992 Maria Del Carmen Diaz México 53min52s 12,640 km
1993 Hellen Kimayio Quênia 50min26s 15 km
1994 Derartu Tulu Etiópia 51min17s 15 km
1995 Carmem Oliveira Brasil 50min53s 15 km
1996 Roseli Machado Brasil 52min32s 15 km
1997 Martha Thenório Equador 52min04s 15 km
1998 Olivera Jevtic Iugoslávia 51min35s 15 km
1999 Lydia Cheromei Quênia 51min29s 15 km
2000 Lydia Cheromei Quênia 50min33s 15 km
2001 Maria Zeferina Baldaia Brasil 52min12s 15 km
2002 Marizete de P. Rezende Brasil 54min02s 15 km
2003 Margaret Okayo Quênia 51min24s 15 km
2004 Lydia Cheromei Quênia 53min01s 15 km
2005 Olivera Jevtic Sérvia/Montenegro 51min38s 15 km
2006 Lucélia Peres Brasil 51min24s 15 km
2007 Alice Timbilili Quênia 51min24s 15 km
2008 Yimer Wude Ayalew Etiópia 51min37s 15 km
2009 Pasalia Chepkorir Quênia 52min30s 15 km
2010 Alice Timbilili Quênia 50min19s 15 km
2011 Priscah Jeptoo Quênia 48min48s* 15 km
2012 Maurine Kipchumba Quênia 51min42s 15 km
2013 Nancy Kipron Quênia 51min48s 15 km
2014 Ymer Ayalew Etiópia 50min43s 15 km
2015 Ymer Ayalew Etiópia 54min01s 15 km
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook