Pasteur e Jacareí festejam na abertura da segunda rodada do Paulista A

Clássico da capital entre SPAC e Pasteur ficou indefinido até o final / Foto: Daniel Venturole/ Portal do RugbyClássico da capital entre SPAC e Pasteur ficou indefinido até o final / Foto: Daniel Venturole/ Portal do Rugby

São Paulo - A Série A do Campeonato Paulista de Rugby iniciou sua segunda rodada nesse sábado, com dois jogos totalmente distintos e um novo líder na tabela de classificação.
 
Jogando mais uma vez em casa, o Jacareí manteve os 100% de aproveitamento e o tabu contra o Rio Branco, ao vencer os Pelicanos por 41 a 0 diante de sua torcida no Vale. Os Jacarés souberam aproveitar a superioridade numérica, anotando dois tries após Henrique Perdomo ser punido com cartão amarelo e contou ainda com a expulsão do centro Samir Trad para garantir o ponto bônus ainda no primeiro tempo com mais dois tries não respondidos.
 
Com elenco jovem e jogadores experientes apesar de alguns desfalques e com um banco de reservas à altura do titular que permitiu o treinador Gabó Cenamo realizar todas as substituições, a superioridade do time da casa se manteve no segundo tempo, correndo para mais três tries e definir o placar final.
 
A vitória levou o Jacareí aos 10 pontos na classificação, mas com um jogo a mais que a Poli que ainda pode se igualar na tabela já no próximo fim de semana.
 
Pasteur sofre para vencer clássico da capital - Enquanto Inglaterra e França disputavam o tradicional Le Crunch pela última rodada do Six Nations, os clubes representantes das colônias dos dois países se enfrentaram pelo Paulista A, de olho na primeira vitória na competição. Os visitantes franceses do Pasteur mostraram mais volume de jogos desde os primeiros minutos da partida, com Pedro di Pilla colocando velocidade e apostando no jogo de chutes para acuar o adversário. a tática não demorou a surtir efeito, com Ronaldo vencendo a corrida na velocidade e apoiando o primeiro try dos Galos.
 
Mesmo amplamente superior nos scrums e com mais agressividade no ataque, o Pasteur falhou muito na definição, cometendo erros de passes e cedendo penais em momentos cruciais que poderiam lhe conferir uma vantagem maior no primeiro tempo. Assim, o placar parcial se completou com apenas mais um penal anotado por Pilla.
 
No segundo tempo, o SPAC diminuiu a distância nos scrums e aumentou o tempo de posse de bola, conquistando boas subidas, mas longe de oferecer perigo real ao adversário. No entanto, os alvicelestes anotaram com Sedex aos quatro minutos em uma sequência de erros defensivos que deixou a bola limpa para o ponta SPACiano apoiar no ingoal e manter a partida em aberto.
 
A partida seguiu com superioridade do Pasteur que seguiu levando perigo principalmente com a dupla Robert e Ronaldo, enquanto na defesa, a terceira linha com destaque para Henrique Coletta e Fabrizio Marini neutralizou as poucas chances do time da casa, que mostrou poucas variações no ataque e facilitou o trabalho do adversário. Nem mesmo o cartão amarelo para Gusttavo Zanelato, que desfalcou a defesa na reta final afetou o desempenho francês. No fim, o SPAC ainda pressionou, mas a vitória foi dos Galos, construída ainda no primeiro tempo.
 
A vitória leva o Pasteur à terceira posição, um ponto à frente do São José e do SPAC, que se mantém perto dos líderes apesar de seguir sem vitórias do Paulista.
 
Na próxima rodada, o São José recebe o Bandeirantes Saracens em São José dos Campos e o Templários de São Bernardo do Campo recebe a atual campeã Poli de olho nos seus primeiros pontos.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook