Promessas do Pentatlo Moderno vão ao Rio para Brasileiro da modalidade

Competição reunirá neste sábado, 9, cerca de 80 competidores, dentre eles jovens atletas que estão dando seus primeiros passos no esporte olímpico / Foto: ClicksportsCompetição reunirá neste sábado, 9, cerca de 80 competidores, dentre eles jovens atletas que estão dando seus primeiros passos no esporte olímpico / Foto: Clicksports

Rio de Janeiro - No próximo sábado, 9 de dezembro, Deodoro, na Zona Oeste do Rio, receberá pentatletas de todo o país das mais variadas idades e histórias. É que na ocasião, a capital fluminense vai receber a edição de 2017 do Campeonato Brasileiro de Pentatlo Moderno. Principal competição nacional do país, o torneio é uma oportunidade de ouro para muitos competidores colocarem à prova as horas de preparação em seus centros de treinamento.
 
Dos cerca de 80 atletas que vão competir na Cidade Maravilhosa, vão marcar presença a elite nacional da modalidade e também muitas promessas do esporte olímpico que reúne esgrima, natação, hipismo e laser-run (tiro a laser e corrida). Muito deles vão aproveitar o contato com os principais pentatletas do país para troca de experiência.
 
“Estaremos em ‘casa’, o que será bom só por isso, já que conhecemos o local das provas”, alegra-se a carioca Maria Ieda Guimarães, que com apenas 17 anos é a sétima no ranking nacional da modalidade. “Veremos nossos amigos e parentes assistindo e torcendo pela gente de perto”, ela continua.
 
Maria Ieda já é figurinha carimbada nas instalações do Brasileiro do próximo sábado, já que faz parte do centro de treinamento que a Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM) mantém em Deodoro. As arenas que a jovem atleta e os demais competidores vão usar, aliás, ficam bem próximas das instalações da modalidade nos Jogos Rio 2016. A piscina, a propósito, é a mesma usada na Olimpíada e foi herdada dos Jogos Pan-Americanos Rio 2007, que completa 10 anos agora em 2017.
 
Praticando o Pentatlo Moderno desde os nove anos de idade, Maria Ieda é uma revelação do PentaJovem, projeto que  a CBPM mantém para a descoberta e formação de novos nomes na modalidade. Oito anos depois de iniciar no esporte por entusiasmo do pai, ela já acumula, dentre outros, um título nacional Jovem A (2016), uma prata sul-americana Jovem A (2016) e uma prata nacional Jovem C (2013).
 
Mas um ‘título’ que pode impulsionar sua jovem vida de pentatleta é a classificação para os Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018, alcançada em agosto passado.
 
“Toda competição de agora é importante se pensarmos numa preparação para o ano que vem. Mas primeiro venho treinando para conseguir um bom desempenho no Brasileiro, o que espero para todo o grupo. Torço para que os resultados de todos melhorem”, ela deseja.
 
‘Culpa’ da escola - Enquanto Maria Ieda é uma promessa que já treina durante oito anos, uma jovem catarinense que mora em Curitiba dá seus primeiros e certeiros passos no Pentatlo Moderno. Aos 16 anos, Larissa Faccin, mesmo com somente um ano na modalidade, já aparece no top 10 do ranking nacional. O caminho até os primeiros lugares mais desejados de 10 em cada 10 pentatletas do país começou em seu colégio, aonde acabou de terminar o primeiro ano do Ensino Médio.
 
É que desde pequena, Larissa sempre esteve envolvida com o esporte; passou pelo balé, vôlei, basquete e futebol, só para citar alguns, até chegar ao Pentatlo Moderno. Ela conta que queria fazer várias atividades ao mesmo tempo, mas os horários coincidiam com suas aulas e tinha que optar por apenas um. A solução veio, pasmem, em uma modalidade que reúne cinco provas!
 
“Em 2016, em um evento na escola, tive contato com o Biatlo Moderno, que reúne natação e corrida e é um dos esportes base do Pentatlo. Tive um excelente resultado na prova e uma semana depois dei de cara com meu nome em uma lista de convocados para fazer parte da equipe de Pentatlo Moderno do colégio”, a jovem atleta relembra. “A partir daí, comecei a treinar todas as tardes. Cheguei a pensar que minhas notas cairiam, mas aconteceu o contrário: elas aumentaram, assim como meu senso de responsabilidade”, Larissa completa.
 
De volta a Deodoro - Larissa Faccin fará sua estreia em Deodoro, referência no país quando o assunto é Pentatlo Moderno. Já uma paulista de 19 anos irá, no próximo sábado, retornar ao local que tem um lugar afetivo em sua memória. Hoje com 19 anos, Victoria Marchesini lembra bem de 6 de junho de 2015, quando fazia sua estreia em competições da modalidade durante o Brasileiro de Inverno daquele ano.
 
Na ocasião, ela não conquistou nenhum pódio, mas também a pretensão não era essa! Também pudera, ela só tinha contato com a modalidade há poucos meses. Dois anos depois, a atleta de Campinas, Noroeste de São Paulo, não se vê fazendo outra coisa.
 
“Fui para o Pentatlo por amor ao esporte e também por ele ser algo que fascina por ser tão complexo e diversificado”, Victoria conta. “Agora vou feliz ao Brasileiro no Rio por ser uma competição gratificante de participar por encontramos atletas de todo o país e também por vermos pessoas unidas em prol do esporte”, ela continua.
 
Nordeste presente - Assim como Victoria, a pernambucana Larissa Conceição também já competiu em Deodoro. Aos 18 anos, sete deles dedicados ao Pentatlo Moderno, Larissa já esteve na arena carioca por diversas vezes. E no Estado do Rio, mais precisamente em Resende, na Região Sul-Fluminense, ela já conquistou alguns títulos. É o caso do ouro Jovem D no Brasileiro de 2011, o bronze Jovem C no Brasileiro de 2012 e o ouro Jovem A no de 2015. 
 
“Deodoro é um lugar super tranquilo para competir. Para o novo desafio lá, os treinamentos estão fortes e espero ter um bom rendimento nas provas”, projeta a atleta, revelada na versão pernambucana do PentaJovem.
 
Também nordestino, André Lima tem a modalidade olímpica e a região do país de nascença em comum com Larissa Conceição. Mas o pentatleta de 20 anos se mudou para o Rio somente há seis meses e é lá que se dedica aos treinos do esporte que pratica há pouco mais de quatro meses.
 
Ex-atleta da natação, o jovem competidor também é fruto do PentaJovem, tendo chegado ao Pentatlo Moderno após participar de uma competição de Biatlo Moderno na capital fluminense. Além da alegria de competir “em casa”, André espera começar todas as provas com o pé direito para só depois avaliar seus resultados.
 
“Os treinamentos estão intensos. Agora é a reta final e estamos acertando os últimos detalhes. A equipe técnica é bastante qualificada e atenciosa, o que reflete muito no rendimento dos treinos”, ele comemora.
 
A caçula - As disputas do Brasileiro de Pentatlo Moderno deste ano ainda nem começaram, mas já tem atleta com título garantido. É o caso da paulistana Luísa Rosa. Com apenas seis anos de idade, ela representa o time da Baixada Santista que irá ao campeonato, já que atualmente é moradora de Praia Grande, e será a mais nova dentre os cerca de 80 competidores no torneio.
 
Com uma voz doce de criança, que ela é, a pequena Luísa conta que chegou ao Pentatlo Moderno porque gosta de nadar, correr e atirar. Como atleta da categoria Jovem F (para atletas com 8 anos ou menos), ela irá nadar 50 metros e correr 500, numa prova de Biatlo Moderno.
 
Perguntada sobre a disputa que vale títulos que serão disputados no sábado, ela repete que só quer uma coisa: ‘se divertir’.
 
“Os treinos estão indo bem e estou me divertindo”, ela encara o evento como uma brincadeira de criança e ainda aponta o melhor de ser atleta. “O legal é que meu pai é meu treinador e que minha mãe me acompanha”, conta a doce Luísa.
 
BRASILEIRO DE PENTATLO MODERNO DE 2017
Data: 9 de dezembro (sábado), a partir das 7h
Locais: Clube Militar da Vila Militar (CMVM) e Regimento Andrade Neves, à Estrada São Pedro de Alcântara, 2020, Magalhães Bastos
Entrada franca
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook