Joziane Cardoso garante o tri na Meia Maratona Internacional de São Paulo

Meia Maratona Internacional de São Paulo 2018 / Foto: Sérgio Shibuya/MBraga ComunicaçãoMeia Maratona Internacional de São Paulo 2018 / Foto: Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação

São Paulo –  O Brasil voltou ao topo do pódio feminino na Meia Maratona Internacional de São Paulo 2018. Na manhã deste domingo, dia 11, a paranaense Joziane Cardoso garantiu o feito ao conquistar o tricampeonato da melhor prova do gênero no estado e uma das principais do pais.
 
Ela completou os 21.097 metros, com largada e chegada na Praça Charles Miller, no Pacaembu, com o tempo de 1h16min54seg, com oito segundos de vantagem para a segunda colocada, a queniana Caroline Kimosop, 1h17min14, campeã em 2017. Andréia Aparecida Hessel, ficou com o terceiro lugar, com 1h17min35seg.
 
No disputa do masculino, Denis Kemboi, do Quênia, foi o mais rápido do dia. Ele completou a prova em 1h05min21seg, seguido pelo brasileiro Giovani dos Santos, 1h05min26seg, bicampeão do evento e que também foi vice no ano passado. O terceiro lugar foi do queniano Elijah Cheboneu, 1h06min20seg. 
 
As mudanças no percurso, mais linear e com menos curvas acabaram surtindo resultado ao diminuir os tempos dos brasileiros, que aprovaram o novo traçado. “Gostei muito, Ainda tem algumas curvas, especialmente no final, mas ficou bem melhor”, destacou a tricampeã Joziane (ganhou também em 2014 e 2015), que melhorou quase dois minutos em relação à marca do ano passado. 
 
Na avaliação de seu desempenho na prova, ela afirmou que teve calma e soube atacar no momento certo. “Fui com as quenianas a partir do quilômetro seis e fiquei analisando a situação. No quilômetro 18, resolvi atacar e elas não vieram. Com estava bem, mantive o ritmo forte e consegui esse tricampeonato muito importante no começo de temporada. Vamos trabalhar por outros”, completou.
 
Vitória na estreia - Como no ano passado, um queniano foi mais veloz no masculino. Desta vez, o estreante Dennis Kemboi levou a melhor, empatando a disputa com brasileiros, seis vitórias para corredores nacionais e seis para estrangeiros. “Foi uma prova interessante e na qual tive de manter o foco o tempo todo. Agradeço ao meu compatriota Elijah o fato de ter forçado o ritmo e me motivado com isso. E tinha de ser assim para vencer adversários fortes. Não contava com a vitoria, mas é claro que fiquei muito feliz”, afirmou.
 
Giovani dos Santos repetiu o vice de 2017, mas nem por isso desanimou. “Foi mais um pódio importante. Trata-se de uma prova difícil e que mostrou isso hoje. Qualquer um poderia vencer. Sempre faço o máximo e hoje, foi o segundo lugar e estou contente”, finalizou.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

 
 
Curta - EA no Facebook