Guabi ressalta a importância da nutrigenômica para cavalos atletas

Amazona Tamyres Marim  / Foto: DivulgaçãoAmazona Tamyres Marim / Foto: Divulgação

São Paulo – O Campeonato Brasileiro de Cavalos Novos (CBS Cavalos Novos) acontece entre os dias 9 e 14 de outubro, no Centro Hípico Agromen, localizado na Rodovia Altino Arantes no KM 87, em Orlândia/SP. 
As inscrições de cavaleiros e amazonas devem ser realizadas até o dia 5/10 (sexta-feira) por meio do site da Federação Paulista de Hipismo, www.fph.com.br. O evento espera receber cerca de 10 mil apaixonados pelo esporte e pelo cavalo.
 
Hoje o cavalo é utilizado para diversas atividades: esportiva, trabalho, agropecuária, equoterapia, lazer, etc. Com tantas práticas disponíveis, os criadores, a cada dia, buscam alternativas alimentares e tecnologias que possam aumentar o desempenho e o bem-estar de seu animal, pois um equino disposto, produtivo e saudável é resultado de uma boa alimentação. “Todos os nutrientes têm participação fundamental para o bom funcionamento do organismo dos cavalos, entretanto, se colocados em excesso ou não forem adicionados na alimentação do animal, podem alterar de forma negativa as ações de alguns genes e comprometer o metabolismo do animal, tornando-o mais suscetível as doenças, ao estresse e a baixo desempenho” alerta o gerente para Equinos da Guabi, Sigismundo Fassbender. 
 
Com o objetivo de estudar detalhadamente as necessidades destes animais, a Guabi criou a genômica nutricional, um estudo realizado pelo mapeamento do genoma do equino, de acordo com o sexo, raça, padrão genético, espécie, etc, que identifica a ação direta ou indireta de cada nutriente nos códigos genéticos, que podem se manifestar em uma fase da vida do animal, de uma forma positiva ou negativa. Desta forma, através da genômica nutricional, é possível se antecipar a quaisquer ações ofensivas do organismo, prevenir doenças futuras e minimizar o risco de doenças crônicas, pois ela é capaz de identificar os genes que influenciam o risco de doenças metabólicas, em virtude de uma má alimentação.
 
“É possível aperfeiçoar o desenvolvimento do rebanho, gerar lucratividade e segurança, com a definição de dietas “personalizadas”. Além de evitar perdas, estabelecer estratégias e fazer a manutenção da saúde do animal, antecipando a uma futura enfermidade. O resultado é o sucesso nos negócios”, ressalta Sigismundo.
 
Mercado de cavalos – Segundo os últimos dados divulgados pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – o Brasil possui um dos maiores rebanhos de cavalos do mundo e ocupa o quarto lugar no ranking, com cerca de 5,5 milhões de cabeças, perdendo apenas para México, com 6,35 milhões; China, com 6,82 milhões e para os Estados Unidos, com 9,5 milhões. Esse número é reflexo do alto investimento em melhoramento genético, nutrição, medicamentos, profissionais e treinadores. 
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

Rio 2016

Hortência dá conselhos ao filho:  "Vila Olímpica é disneylândia sexual"

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook