UnC/Concórdia bate Unip/ São Bernardo e conquista o título da Liga Nacional

Partida decisiva foi disputada neste domingo (19), no ginásio Baetão, em São Bernardo do Campo (SP) / Foto: Ricardo Valarini/Photo&GrafiaPartida decisiva foi disputada neste domingo (19), no ginásio Baetão, em São Bernardo do Campo (SP) / Foto: Ricardo Valarini/Photo&Grafia

São Paulo - Com um início de jogo arrasador, quando chegou a fazer 5 x 0, a UnC/Concórdia (SC) derrotou a Unip/São Bernardo, por 15 a 14, na casa do adversário, o ginásio Vitório Zanon (Baetão), em São Bernardo do Campo (SP), neste domingo (19), e conquistou pela segunda vez o título da Liga Nacional Feminina de Handebol.
 
O time catarinense começou forçando jogadas com a pivô Isaura, que levava boa vantagem sobre a defesa de São Bernardo, mas teve de mudar de postura quando ela se contundiu e, aos oito minutos, deixou a quadra. A vantagem, que se mantinha em cinco gols diminuiu e no final do primeiro tempo Concórdia vencia por 8 a 7, muito graças a ótima atuação da goleira Luciane.
 
O segundo tempo foi bastante equilibrado, com Agda como destaque no time catarinense e Dayane como principal atacante do time da casa. A ponta esquerda marcou um gol aos 17 minutos do segundo tempo, quando pela primeira vez São Bernardo passou à frente do marcador, em 13 a 12.
 
Mas Concórdia não se assustou e logo empatou com Tauani e virou com Agda. O São Bernardo ainda chegou mais uma vez ao empate, mas Agda marcou 15 a 14 para o time de Santa Catarina. Nos instantes finais, a equipe paulista tentou o empate de todas as formas, mas esbarrou no ótimo sistema de defesa de Concórdia, que segurou a vantagem e ficou com o título.
 
Dayane Pires foi a artilheira do jogo, com seis gols, e Agda a principal goleadora de Concórdia, com cinco. No final da partida, ela destacou a importância da vitória fora de casa: “Nós perdemos um título em 2015 para São Bernardo jogando em casa, foi frustrante, então nada melhor do que hoje conseguirmos o título na casa deles”, disse Agda. 
 
O técnico campeão, Alexandre Schneider, destacou a força defensiva do time. “Nossa defesa trabalhou muito bem, é só ver o placar baixo, 15 a 14. Quando perdemos a Isaura tivemos de mudar algumas coisas mas a saída dela acabou até unindo mais o grupo”. Schneider também espera que o título ajude na continuidade da equipe: “Tomara que seja um impulso para o time se manter, até porque conseguimos vaga para o Pan-Americano de Clubes, que era o nosso sonho”, acrescentou.
 
No outro lado, Eduardo Carlone avaliou de forma negativa o ataque e disse que não foi só o início ruim que prejudicou a equipe: “Não foi só o início, no jogo todo o ataque foi ineficiente, marcar somente 14 gols mostra claramente isso”, analisou o treinador.
 
Dayane, convocada pelo técnico da Seleção, Jorge Dueñas para a fase que tem início amanhã na Romênia e antecede o Mundial da categoria, chorou muito após a partida e teve de ser consolada pelas companheiras: “Eu me dedido muito e a dor de perder um título é muito grande, mas agora é virar a chave e tentar ajudar da melhor forma possível a Seleção brasileira”, comentou.
 
UnC/Concórdia - Luciana, Suzana (3), Isaura (1), Deise (3), Sabrina (1), Agda (5), Tauani (1), Ana Maria (1), Amanda, Carolina, Carina, Greice, Jerusa, Taiss e Maysa.
 
Unip/São Bernardo - Atalita, Bárbara, Tainara (3), Dayane (6), Jéssica, Daniele (1), Regiane, Mariane (2), Bruna Rodrigues (2), Carolina, Débora, Bruna Barbosa, Bruna Oliveira, Maria Paula e Deborah.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook