No Acampamento Nacional, professores também são alunos

Treinadores de diferentes regiões participam das atividades para trocarem experiências e compartilharem conhecimento / Foto: Cinara Piccolo/Photo&GrafiaTreinadores de diferentes regiões participam das atividades para trocarem experiências e compartilharem conhecimento / Foto: Cinara Piccolo/Photo&Grafia

São Paulo - O Acampamento Nacional de Desenvolvimento e Melhoria Técnica do Handebol, projeto da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) em parceria com os Correios, não tem apenas como objetivo padronizar em todo o País a forma como a modalidade é praticada entre os atletas de diferentes categorias.
 
Além dos jogadores, treinadores das cinco regiões também são convidados para compartilharem experiências no Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol, em São Bernardo do Campo (SP). As atividades do Cadete Masculino, que terminam nesta quinta-feira (9), contaram com a participação de 13 professores de estados diferentes.
 
Um dos casos é o de Leandro "Karrera", do Paraná, que já vivenciou o lado de atleta e também o de treinador no projeto. "Minha história com o Acampamento começou como atleta. Em 2006, quando eu tinha entre 17 e 18 anos, vim como atleta, depois retornei em 2013 já como treinador e agora vim novamente como treinador. Então, para mim, é um aprendizado. O Acampamento não é importante só para a descoberta de talentos para as Seleções, mas também para formar cidadãos", afirmou.
 
"Como tive a experiência de vir ao Acampamento como atleta, eu cosigo indentificar o que os atletas pensam e as dificuldades que sentem, como o sonho de ser um atleta profissional e representar o Brasil", explicou.
 
Já Chico Araújo veio da Paraíba e espera compartilhar conhecimento quando retornar para casa. "Participei do Acampamento Regional em João Pessoa (PB) e de lá saiu a indicação para o Acampamento Nacional. Os profissionais que vieram para cá são maravilhosos, e tivemos um aprendizado muito grande de informações e, principalmente, de cultura de diferentes locais do Brasil dentro do handebol. Eu vou levar um trabalho novo e renovado para todos da minha região, e a Paraíba está trazendo vários profissionais de diferentes categorias, porque o Acampamento é de grande valia, aqui trabalhamos com força, determinação e, principalmente, com a técnica e a tática", falou.
 
Washington Nunes, técnico da Seleção Adulta Masculina e coordenador de Seleções da CBHb, explicou a importância do trabalho também com os técnicos. "O Acampamento serve para trazer treinadores que já realizam bons trabalhos nas regiões para que eles possam desenvolver isso junto com outros jogadores. Porque, às vezes, você faz um bom trabalho, mas o seu clube não tem tanto poder econômico, seus jogadores não têm um nível técnico tão elevado, mas isso não significa que o seu trabalho não tenha um nível bom e possa dar frutos", disse.
 
"Trazemos esses treinadores para eles trabalharem com jogadores de alto nível, aprenderem metodologias diferentes, além de melhorarem e organizarem o treino com as questões de intensidade e de volume. São os treinadores dos clubes que fazem o handebol do País. Quanto mais pudermos ajudá-los, formá-los e capacitá-los, melhor será a formação, os jogadores virão com um nível maior de entendimento do jogo, e o Brasil tende a ganhar com isso", acrescentou Washington.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook