Pinheiros comemora primeira conquista internacional com a equipe feminina

Time garantiu o título do Pan-Americano de Clubes no fim de semana / Foto: Federacao Coedobesa de HandebolTime garantiu o título do Pan-Americano de Clubes no fim de semana / Foto: Federacao Coedobesa de Handebol

Paraguai - O Brasil segue com o domínio do Continente no handebol feminino. Não só a Seleção detém os títulos continentais ao longo dos últimos anos, como desde o ano passado, quando foi criado, o País conquista também o Pan-Americano de Clubes. Em 2016, o título ficou com o São Bernardo (SP) e, no sábado (28), o Pinheiros (SP) faturou a competição em Assunção, no Paraguai.
 
O clube paulistano, que garantiu a vaga para o campeonato por ter sido o campeão da Liga Nacional no ano passado, terminou o Pan-Americano invicto. Foram cinco jogos e cinco vitórias. A primeira delas sobre o Club Layva, do Uruguai, por 36 a 17. Na sequência derrotou o Nueva Estrella, do Paraguai, por 44 a 8, o Vicente Lopez, da Argentina, por 20 a 13. Nas semifinais, enfrentou o Jockey Club, da Argentina, e fechou o placar em 31 a 19. E, na final, as adversárias foram as uruguaias do Atlético Goes, e a vitória brasileira foi decretada por 33 a 23.
 
O técnico Alex Aprile comemorou a primeira conquista internacional da equipe. "O Pinheiros no feminino é um projeto super recente. No ano passado já conquistamos um excelente resultado e esse ano nosso primeiro título internacional, que é uma coisa muito importante para nós aqui do clube, ainda mais sendo no mesmo ano em que nós ganhamos o masculino. No mesmo ano conquistar os dois Pan-Americanos é uma coisa inédita e para o clube, sem dúvida, muito importante", disse o treinador, lembrando que o time masculino do Pinheiros faturou a Liga Nacional do ano passado e, portanto, também disputou o Pan-Americano de 2017, sagrando-se campeão.
 
Alex destacou que o time fez bons jogos pela intensidade com a qual as atletas entraram em quadra. "Quanto à competição em si, as jogadoras que atuam nesses clubes adversários são as mesmas que jogam pelas Seleções dos países participantes. Saímos daqui sem muita referência porque nunca tínhamos jogado uma competição internacional como Pinheiros. Talvez, o que construímos como resultado tenha sido pela intensidade que colocamos nos jogos por não saber o que encontrar. As equipes do Continente têm defesas e estilos de jogo distintos, muito diferente do que se joga no Brasil", acrescentou Alex.
 
O Pinheiros teve ainda a melhor goleira do campeonato, Alice Fernandes Silva, e a melhor ponta direta, Isabelle dos Santos.
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook