Fernanda Couto desequilibra e leva o Colégio Ábaco (SP) ao título

Armadora esquerda marca nove gols na vitória por 19 x 11 sobre o Colégio Castro Alves, de Cariacica (ES) / Foto: WWander Roberto/Exemplus/COBArmadora esquerda marca nove gols na vitória por 19 x 11 sobre o Colégio Castro Alves, de Cariacica (ES) / Foto: WWander Roberto/Exemplus/COB

Curitiba - Com nove gols da armadora esquerda Fernanda Couto, a equipe feminina de handebol do Colégio Ábaco (SP), de São Bernardo do Campo (SP), derrotou o Colégio Castro Alves, de Cariacica (ES), por 19 x 11 e conquistou o título da primeira divisão dos Jogos Escolares da Juventude Curitiba 2017.
 
A partida foi disputada no ginásio 2 da SEET – IPCE. Na disputa pela medalha de bronze, o Colégio Anglo Líder (PE), de Recife, venceu a Escola Estadual 13 de Maio, de Sorriso (MT), por 22 x 14.
 
Maior detentor de títulos na categoria 12 a 14 anos dos Jogos Escolares, a equipe capixaba sucumbiu ao poderio ofensivo do Colégio Ábaco. Com o rosto pintado de azul e branco, as paulistas dominaram a partida desde o início e conquistaram o título sem nenhuma contestação.
 
“Fomos campeões estaduais no ano passado, mas nosso time não disputou os Jogos Escolares. Treinamos muito para conquistar esse título e jogamos todos os jogos com muita garra. Tinha muita gente torcendo pela gente, nos incentivando e isso ajudou muito dentro de quadra”, disse Fernanda, que mede 1,77m e arremessa a bola com muita potência.
 
Os familiares de diversas atletas acompanharam de perto a campanha da equipe. Fernanda, por exemplo, ouvia os gritos do pai Mauro, a mãe Cleide e o irmão Victor a cada lance. Segundo ela, isso fez toda a diferença na conquista do título. “Eles ajudaram muito. Fizeram muito barulho e criaram um ambiente incrível para a nossa vitória. O grupo estava muito motivado e jogamos cada partida como se fosse a última”, disse a jovem de 14 anos, que vestia o seu amuleto amarelo da sorte, utilizado apenas em finais de campeonato.
 
Fernanda foi decisiva com nove gols, mas o time contou ainda com boas atuações da goleira Manuella Navarro, da armadora direita Julia Machado, autora de cinco gols, e da pivô Giovana Bitolo, que marcou três vezes e fez um trabalho impecável tanto no ataque quanto na defesa. Pela equipe capixaba, Livia Oliveira foi a artilheira com cinco gols. Muito marcada pelo time adversário, a central Millena Aquino não conseguiu jogar o seu jogo. Destaque do Castro Alves em partidas anteriores, Millena conseguiu balançar a rede adversária apenas duas vezes.
 
Essa foi a terceira decisão do handebol feminino entre o Colégio Castro Alves e o Colégio Ábaco na história dos Jogos Escolares da Juventude. O colégio capixaba venceu em 2010, perdeu em 2013 e voltou a ser derrotado nesse ano. Para o técnico do time e professor de educação física da escola há 20 anos, Rogério Carreon, o sucesso do time hoje teve início há cerca de dez anos.
 
“A escola tem tradição, faz um trabalho muito forte. Esse foi o nono ano consecutivo que conquistamos o título estadual em São Paulo. São 2.800 alunos e realizamos um campeonato interno somente de handebol com a garotada desde que eles têm sete anos. Sou técnico também do Clube Mesc e todas essas meninas defendem o clube também. Disputamos Campeonato Paulista, Brasileiro de Clubes, entre outros. Sete dessas meninas viajaram para a Europa nesse ano. Disputamos 14 jogos na Alemanha e na Suécia contra equipes suecas, norueguesas, dinamarquesas, alemãs.... Vencemos 11 jogos e perdemos três. Foi, sem duvida, uma grande experiência para todas elas”, disse Carreon.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook