Brasil fecha Sul-Americano com pódio em todas as disputas

Tanto no individual quanto no conjunto, Seleções do País foram destaque / Foto: DivulgaçãoTanto no individual quanto no conjunto, Seleções do País foram destaque / Foto: Divulgação

Bolívia - A participação do Brasil no Campeonato Sul-Americano de Ginástica Rítmica, em Cochabamba, na Bolívia, não poderia ter sido melhor. As Seleções Nacionais subiram ao pódio em todas as disputas que faziam parte da programação.
 
No individual, o País conquistou medalhas por equipe, no individual geral e em todos os aparelhos, no conjunto não foi diferente, mais medalhas no conjunto geral e por aparelhos.
 
Nesta sexta-feira (29) foi dia de decisão por aparelhos para o conjunto e individual geral no individual. No conjunto, as brasileiras garantiram dois ouros, um na série de cinco arcos e outro na de três bolas e duas cordas.. Elas foram somadas à vitória no conjunto geral de ontem.
 
No individual, as brasileira também brilharam. No individual geral disputado hoje, Natália Gaudio e Mariany Miyamoto subiram juntas ao pódio. Natália foi a campeã, com 44,350, e a jovem Mariany, que compete pela primeira vez o Sul-Americano da categoria, garantiu o vice-campeonato, com 39,350. Lina Dussan, da Colômbia, ficou com bronze, com 36,250.
 
Na definição por aparelhos na quinta-feira, na final da fita, a dobradinha no pódio foi de Natália e Mariany novamente. Natália conquistou o ouro e Mariany a prata. Javiera Rubilar, do Chile ficou com o bronze.
 
O ouro mais uma vez foi de Natália na decisão das maças. Karine Walter garantiu a terceira colocação. A colombiana Lina Dussan ficou com o segundo lugar.
 
Na final do arco, Mariany ficou com a prata e Natália Gaudio foi bronze. Já na bola, Natália garantiu a medalha de ouro e Mariany levou o bronze.
 
Para completar, o Brasil foi campeã por equipes no individual.
 
Camila Ferezin, treinadora do conjunto e coordenadora de seleções de ginástica rítmica da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), se mostrou muito satisfeita com os resultados. "O saldo foi bastante positivo. Mantivemos a hegemonia no continente, conseguindo várias medalhas e podendo testar nossas coreografias e composições para o objetivo maior, que é o Campeonato Pan-Americano. Foi muito importante nossa participação, até mesmo por termos alcançado a nota 10 em dificuldade na final do conjunto de cinco arcos. Sentimos que saímos fortalecidas dessa competição, tanto a equipe individual, quanto o conjunto", resumiu.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook