Natália Gaudio passa bem por avaliação da Seleção de Ginástica Rítmica Individual

Atleta não pôde participar da seletiva, em junho, por estar lesionada, por isso foi avaliada agora / Foto: DivulgaçãoAtleta não pôde participar da seletiva, em junho, por estar lesionada, por isso foi avaliada agora / Foto: Divulgação

Sergipe - A ginasta Natália Gaudio passou, nessa quinta-feira (20), pela avaliação da coordenação técnica da Seleção Brasileira e de árbitros internacionais, no Centro Nacional de Treinamento, em Aracaju (SE).
 
Isso porque, no mês passado, a atleta não pôde fazer parte da avaliação realizada para definir as atletas que irão representar o país nos principais campeonatos internacionais deste ano por estar lesionada. 
 
Natália tem um grande histórico na modalidade e, inclusive, foi a representante olímpica no Rio 2016. Ela já havia sido pré-selecionada com o objetivo de não atrasar os resultados da seletiva anterior, mas a sua vaga ainda estava sujeita à confirmação após a avaliação, que seguiu à risca os critérios que foram usados para as demais ginastas anteriormente avaliadas, tudo para garantir que houvesse igualdade na seleção da equipe que vai representar o Brasil.
 
"A avaliação ocorreu dentro do esperado. A ginasta Natália Gaudio foi avaliada nos mesmos parâmetros das demais e apresentou um bom desempenho, com coreografias dentro do estilo do novo código. Desta forma, ela conseguiu atingir o nível técnico para confirmar as vagas para o Campeonato Mundial, o Pan-Americano e o Sul-Americano, após as avaliações que realizamos", disse Camila Ferezin, coordenadora de Seleções de Ginástica Rítmica da CBG.
 
Em 2017, as Seleções de Conjunto e Individual se preparam para os campeonatos internacionais, entre eles o Mundial em agosto, na Itália, o Pan-Americano em outubro, nos Estados Unidos, e o Sul-Americano em setembro, na Bolívia.
 
A Seleção de Conjunto tem realizado periodicamente treinos controle (com a presença de público, simulando uma competição), em Aracaju (SE), e não perdeu a oportunidade de fazer mais um treinamento diante dos árbitros.
 
"Aproveitamos a presença dos árbitros para realizar o controle do conjunto, que em 20 dias estará disputando a Copa do Mundo de Kazan. Foi um momento muito bom para avaliarmos as coreografias. A equipe, apesar do pouco tempo reunida, está apresentando uma melhora progressiva", explicou Camila.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook