Seleção quer usar experiência em Copa do Mundo para a Rio 2016

Brasileiras estão na Rússia para as apresentações que têm início neste sábado (9) / Foto: Ricardo Bufolin/CBGBrasileiras estão na Rússia para as apresentações que têm início neste sábado (9) / Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Rússia - Na reta final de preparação para os Jogos Olímpicos, a Seleção de Conjunto de Ginástica Rítmica participa de mais uma competição como parte de um 'tour' internacional que o grupo está fazendo de olho na Rio 2016.
 
Após ser finalista do Berlim Master, na Alemanha, no último fim de semana, as brasileiras estão na Rússia, potência na modalidade, para a Copa do Mundo de Kazan. As classificatórias serão neste sábado (9) e as decisões de medalhas no domingo (10). 
 
As convocadas para a competição foram Beatriz Pomini, Emanuelle Lima, Francielly Machado, Gabrielle Silva, Jéssica Maier e Morgana Gmach. Das seis, Francielly e Jéssica embarcaram para a Europa como nomes garantidos para a Rio 2016. Durante os treinamentos na Rússia, a técnica Camila Ferezin definiu mais uma convocada: a paranaense de Toledo Morgana Gmach, de 21 anos. Ainda restam duas vagas, que serão divulgadas após esses testes internacionais.
 
"A Morgana é um exemplo de perseverança. Para entrar na Seleção de Conjunto, ela participou de mais de três seletivas. Ficou quase um ano na posição de reserva e entrou na equipe titular para os Jogos Pan-Americanos, na véspera de embarcarmos para Toronto, após a Débora Falda se lesionar. Lá conquistamos dois ouros. Ela soube aproveitar todas as oportunidades que Deus lhe deu. Fico muito feliz por dar essa notícia para a Morgana, pois sei o quanto ela batalhou", anunciou Camila.
 
Além de escolher a equipe que busca conquistar o melhor resultado brasileiro da história da modalidade - os destaques foram as oitavas colocações em Sidney/2000 e Atenas/2004 -, o grupo quer aumentar as notas. Para isso, a dedicação diária é árdua.
 
Para atingir o objetivo da comissão técnica de manter a evolução na pontuação, as ginastas treinam de oito a dez horas por dia. No início de junho, em Guadalajara, na Espanha, faturaram 17,150 pontos no arco e maças, a maior nota da equipe no ciclo olímpico. Na competição do último fim de semana, na Alemanha, seguiram com a constância e somaram 16,850 nas cinco fitas e ficaram na quarta colocação do aparelho, à frente da Ucrânia, uma das potências da modalidade. No arco e maças, o conjunto do Brasil fez 16,700. 
 
"Nós vamos seguir trabalhando para melhorarmos as execuções das séries. Nesta reta final, estamos focadas ainda mais nos detalhes. Daqui para frente, é isso que vai fazer a diferença", encerrou Camila.
 
Programação (Horário de Brasília)
 
Sábado (9)
8h às 10h: classificatórias conjunto
10h: premiação conjunto geral
 
Domingo (10)
8h às 8h40: final conjunto cinco fitas
8h40 às 9h20: final conjunto arco e maças
9h30: premiações por aparelhos
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook