Preparados para o Brasileiro, atletas da Seleção vivem clima olímpico

Competição de especialistas disputada na Arena Carioca 3, dentro do Parque Olímpico, no Rio, trás recordações e volta a inspirar ginastas / Foto: DivulgaçãoCompetição de especialistas disputada na Arena Carioca 3, dentro do Parque Olímpico, no Rio, trás recordações e volta a inspirar ginastas / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro - Depois de dois dias de competição do Torneio Nacional de Ginástica Artística chegou a vez da Arena Carioca 3, no Rio de Janeiro (RJ), receber os atletas da elite da modalidade no Brasileiro Caixa de Especialistas neste sábado (28) e domingo (29).
 
Com presenças de peso como as dos três medalhistas olímpicos Arthur Nory, Arthur Zanetti e Diego Hypolito, e de vários atletas com reconhecimento internacional como Francisco Barretto, Caio Souza, Lorrane dos Santos e Thaís Fidelis, entre outros.
 
A competição de Especialistas irá definir os campeões em cada aparelho da Ginástica Artística Masculina e Feminina durante os dois dias. Alguns atletas vêm exatamente do Mundial da modalidade em Montreal, que este ano contou com a competição por aparelhos e individual geral. Arthur Zanetti (argolas), Caio Souza (individual geral) e Thaís Fidelis (solo e individual geral) chegaram às finais.
 
O campeonato marca também o retorno de alguns ginastas ao palco dos Jogos Olímpicos. A Arena Carioca 3 recebeu as competições de esgrima e taekwondo, mas a Arena Rio, local onde a ginástica brilhou na Rio 2016 é logo ao lado e, com isso, todo o clima de mais de um ano atrás volta à mente dos atletas.
 
"Estou muito contente pelo retorno aqui depois dos Jogos Olímpicos. Aqui meu objetivo não é resultado e sim voltar a competir, principalmente por ser em casa", destacou Diego Hypolito, que ainda não competiu este ano. "Talvez eu volte a fazer o Hypolito (salto utilizado pelo atleta na série de solo) no segundo dia de competição. A série é toda focada na limpeza dos elementos, é um retorno após minha cirurgia da coluna estou bem contente por voltar e estar fazendo os exercícios limpos, visando o próximo ano", explicou Diego.
 
Para ele, que realizou a grande conquista de conseguir a prata no solo na Rio 2016, estes dias têm trazido grandes recordações. "Estar na Arena é muito importante por ser no local das Olimpíadas. Ontem eu fiquei muito emocionado por ver o espaço com as medalhas do Brasil. Acho que tudo isso vale a pena, todo o esforço, dedicação de tantos anos, e o objetivo de estar aqui é mostrar para a plateia que a ginástica segue crescendo, a continuidade do nosso trabalho, mesmo com os problemas que o País enfrenta atualmente."
 
Arthur Zanetti, dono de um ouro nas argolas em Londres 2012 e uma prata no aparelho na Rio 2016, ficou emocionado com a presença dos pequenos atletas, cheios de sonhos como um dia ele teve. "É como praticamente estar na Olimpíada de novo. Agora é ainda mais legal porque conseguimos observar, curtir, ver os ginásios. Entramos mesmo no Parque Olímpico, o que não conseguimos fazer durante a competição. Temos um momento olímpico muito mais tranquilo. Temos bastante crianças aqui que estão aproveitando os equipamentos, e é muito positivo para elas terem uma base e se espelharem para um dia chegarem longe", comentou.
 
Francisco Barretto também conta que está revivendo as emoções. O ginasta foi o quinto melhor na barra fixa nos Jogos em casa. "Está sendo muito legal. Sou muito grato por esse retorno. Em 20 anos de ginástica ter uma recompensa como essa, saber que somos exemplo para a molecada, e poder incentivar que eles treinem cada vez mais, para que sejam novos ídolos para o nosso País é bom demais. É isso que importa. É fundamental para o nosso esporte. Só tenho a agradecer a cada um essa energia que passam para nós em muitos momentos difíceis que enfrentamos em nossa carreira, ter esse carinho é muito bom para nós", disse Chico que estava rodeado de crianças participantes do Torneio Nacional hoje. 
 
"Voltar para cá é uma emoção extrema. É uma saudade que dá a cada segundo da Rio 2016. Andar aqui dentro do Parque Olímpico é incrível. Saber que as crianças também estão passeando em um lugar onde foi realizada uma Olimpíada é incrível para eles e para nós. Hoje o Brasil é um país olímpico e tem uma estrutura olímpica. Espero que isso os motive cada vez mais", acrescentou o paulista.
 
Thais Fidelis faz parte da nova geração da ginástica, mas já tem conquistado resultados importantes. Este ano, ela teve uma sequência de competição muito forte e se diz preparada para o Brasileiro. "Espero que possa fazer o meu melhor. Eu treinei bastante", resumiu com relação ao campeonato. Ela não disputou ainda nenhuma olimpíada, mas como já treinava, pode acompanhar a competição mais importante do Planeta. "Assisti um dia da final masculina e uma luta e foi muito legal. Foi uma vivência muito boa. Eu gostei bastante. Aqui também está muito legal com toda a estrutura do ginásio de treino e de competição", encerrou a ginasta que integrou o grupo que participou da Vivência Olímpica realizada pelo COB.
 
Programação
 
Sábado (28)
7h30 às 9h: Aquecimento GAM - Brasileiro
9h às 13h20: Competição GAM - Brasileiro
7h50 às 9h20: Aquecimento GAF - Brasileiro
9h25 às 11h30: Competição GAF - Brasileiro
 
Domingo (29)
8h30 às 10h: Aquecimento livre nos aparelhos GAM - Brasileiro
8h50 às 10h20: Aquecimento nos aparelhos GAF - Brasileiro
10h às 12h30: Competição GAM - Brasileiro
10h25 às 12h30: Competição GAF - Brasileiro
12h45: Premiação - Brasileiro
 
Serviço
Campeonato Brasileiro de Especialistas e Torneio Nacional de Ginástica Artística
Data: 25 a 29 de outubro
Local: Arena Carioca 3 - Parque Olímpico
Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401, Barra da Tijuca - Rio de Janeiro (RJ)
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook