Brasil conquista mais três medalhas na ginástica artística no Sul-Americano da Juventude

Diogo Brajão Soares e Murilo Miguel de Souza Pontedura fizeram dobradinha no individual geral; Brasil também levou ouro por equipes / Foto: DivulgaçãoDiogo Brajão Soares e Murilo Miguel de Souza Pontedura fizeram dobradinha no individual geral; Brasil também levou ouro por equipes / Foto: Divulgação

Chile - O Brasil conquistou mais três medalhas com a ginástica artística nos Jogos Sul-Americanos da Juventude, em Santiago, no Chile. Nessa quarta-feira (4), os ginastas do masculino garantiram dois ouros (individual geral e equipes) e uma prata (individual geral).
 
No individual geral, o primeiro lugar ficou com Diogo Brajão Soares, que garantiu a medalha com a somatória de 77,666. Ele fez 13,200 no solo, 12,233 no cavalo com alças, 12,867 nas argolas, 13,233 no salto, 12,900 nas paralelas e 13,233 na barra fixa. Murilo Miguel de Souza Pontedura conquistou a prata com 74,701 (12,000 no solo, 11,800 no cavalo com alças, 12,967 nas argolas, 13,067 no salto, 12,467 nas paralelas e 12,400 na barra fixa).
 
Na disputa por equipes, o Brasil, formado por Diogo, Murilo, Lucas Eduardo Costa de Souza, Mateus Camilo Neves da Silva e Patrick Sampaio Barone, somou 229,534 no total e conquistou o ouro. Os brasileiros fizeram 39,134 no solo, 35,966 no cavalo com alças, 38,701 nas argolas, 39,833 no salto, 37,900 nas paralelas e 38,000 na barra fixa. A prata ficou com a Argentina (214,767), e o bronze foi para a Venezuela (209,998).
 
As notas individuais também garantiram os brasileiros nas finais de três aparelhos. Diogo estará na decisão do solo e do cavalo com alças, Murilo nas argolas, Mateus no cavalo (11,933 na classificatória) e Lucas no solo (12,967) e nas argolas (12,867).
 
A avaliação do treinador Pietro Leddomado foi positiva. "A equipe competiu com poucas falhas, e todo mundo foi aguerrido até o final. O trabalho está sendo muito bem feito, e os resultados de ontem foram um reconhecimento. Os atletas se empenharam muito nos treinos, todos se ajudaram e lutaram até a última prova. Diogo e Murilo, que fizeram os seis aparelhos, competiram muito bem, passaram sem quedas em todos e conquistaram a dobradinha. Na disputa por equipes, o Brasil fez uma pontuação muito boa e realmente se destacou", disse.
 
As finais masculinas do solo, cavalo com alças e argolas ocorrem nesta quinta (5), e, na sexta (6), é a vez das decisões no salto, paralelas e barra fixa.
 
Feminino - Na disputa do feminino, a Seleção já havia conquistado duas medalhas na última terça-feira (3) com o ouro de Luísa Helena da Silva no individual geral e a prata por equipes. O Brasil ainda terá ao menos uma representante em todas as finais por aparelhos (salto, solo, assimétricas e trave).
 
Programação
Horário de Brasília
 
Quinta-feira (5)
10h: Finais do solo, cavalo com alças e argolas - GAM
10h: Finais do salto e assimétricas - GAF
 
Sexta-feira (6)
10h: Finais do salto, barras paralelas e barra fixa - GAM
10h: Finais do solo e trave - GAF
 
 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook