Vôlei Nestlé decide vaga à final da Superliga nesta sexta-feira

Tandara é uma arma do time do Osasco / Foto: João Pires/FotojumpTandara é uma arma do time do Osasco / Foto: João Pires/Fotojump

São Paulo – Tudo ou nada. Essa é a tônica do confronto entre Vôlei Nestlé e Dentil/Praia Clube nesta sexta-feira, dia 6, às 19h, em Uberlândia, com transmissão do Sportv 2. Quem vencer o quinto e último jogo do playoff semifinal, avança à decisão da Superliga contra o Sesc/RJ.
 
Quem for derrotado, dá adeus à temporada 2017/18. A equipe de Osasco reconhece o favoritismo do clube de Minas Gerais, que joga em casa, mas vem embalada pela convincente vitória na quarta partida da série, segunda-feira passada, dia 2, no ginásio José Liberatti, para chegar a 15ª final em 17 temporadas.
 
Para avançar à disputa do título, o Vôlei Nestlé precisa quebrar a escrita da sua série semifinal. Até agora, o fator casa tem sido determinante. A equipe de Uberlândia ganhou os dois jogos disputados em Minas Gerais (3 sets a 2 e 3 a 1), enquanto a equipe de Osasco dominou o adversário no José Liberatti, ganhando duas vezes por 3 sets a 1.
 
Para isso, além de força técnica, disposição tática e garra, se apoia no retrospecto recente. Na única decisão disputada entre as duas equipes nessa temporada, melhor para o Vôlei Nestlé, que bateu o adversário em janeiro, na cidade de Lages, Santa Catarina, e conquistou o tricampeonato da Copa Brasil.
 
Na temporada passada, Vôlei Nestlé e Dentil/Praia Clube também se enfrentaram na semifinal, quando a equipe de Osasco garantiu sua passagem para a decisão da competição após eliminar o clube mineiro por 3 a 0 no playoff melhor de cinco partidas. Fez 3 a 1 no primeiro confronto, em Osasco. Depois, cravou 3 a 0 em Uberlândia e fechou a série no José Liberatti lotado, novamente por 3 sets a 1. Já na fase de classificação da Superliga 2017/18, a equipe de Uberlândia ganhou as duas partidas disputadas.
 
Para Tandara, o jogo desta sexta-feira é a ‘primeira final’ da Superliga 2017/18 para o Vôlei Nestlé. “Vamos para cima com toda a nossa força, toda a nossa garra nessa última rodada do playoff semifinal para conquistar a vaga em mais uma decisão. E se tem uma coisa que mostramos nessa série, é que vale a força do grupo e que nós podemos”, garante a oposta.
 
Bia lembra que reconhecer o favoritismo do Praia não reduz a força de vontade do Vôlei Nestlé. “Elas têm a vantagem de jogar em casa, são o time que perdeu apenas um jogo na fase classificatória e o clube com maior investimento na temporada. Mas vamos para brigar pela vitória. Já mostramos que podemos, que somos capazes. E seguiremos para Uberlândia a fim de lutar ainda com mais vontade para buscar o melhor resultado e a consequente vaga na final", explica a central.
 
O técnico Luizomar confia no trabalho, na dedicação de suas atletas e no peso da camisa do seu clube. “Temos tradição e estou feliz em ver como esse grupo honra as cores do patrocinador e de Osasco com muita garra, sempre procurando se doar um pouco mais, brigando em todas as bolas. Tivemos uma fase de classificação difícil, mas este playoff está sendo outro campeonato. E mesmo enfrentando um grande elenco, um caldeirão em Uberlândia, a responsabilidade continua sendo do Praia e vamos tentar aproveitar essa pressão que colocamos sobre elas ao empatar a série em 2 a 2”.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook