Vôlei Nestlé empata playoff e leva decisão para Uberlândia

Tandara desvia do bloqueio / Foto: João Pires / FotojumpTandara desvia do bloqueio / Foto: João Pires / Fotojump

São Paulo – O Vôlei Nestlé leva a decisão da vaga para a final da Superliga para o quinto e último jogo contra o Dentil/Praia Clube. O empate no playoff semifinal veio com a vitória sobre o clube mineiro por 3 sets a 1, parciais de 31/29, 27/25, 24/26 e 25/19, na noite desta segunda-feira, dia 2 de abril, no José Liberatti.
 
Empurradas por 4 mil vozes, Tandara, Bia Leyva e cia. demonstraram técnica, força e garra para bater o adversário na quarta partida da série. Agora, voltam à Uberlândia para o confronto decisivo na sexta-feira, dia 6, às 19h, com Sportv 2. Quem vencer, encara o Sesc/RJ na luta pelo título da temporada 2017/18.
 
Maior pontuadora da partida, com 37 pontos, e dona de mais um troféu VivaVôlei, Tandara creditou a vitória à força do conjunto e ao apoio das arquibancadas. “Esse jogo foi muito importante para o nosso time. Soubemos nos manter focadas e acertar nos momentos decisivos. Tivemos sets com parciais muito apertadas e, nesses momentos, os erros não aconteceram. Além disso, contamos com o apoio de nossa apaixonada torcida, que sempre faz a diferença aqui no Liberatti”, analisou a oposta, que é a maior pontuadora da Superliga com 594 acertos.
 
Bia elencou os fatores positivos que ajudaram a construir à vitória. “Foi um jogo muito equilibrado, com sets apertados, mas estudamos bem a equipe delas. Conseguimos sacar com eficiência, nosso bloqueio e defesa funcionaram bem e isso fez a diferença. Mas ainda temos pontos para melhorar. Para encarar o nosso time tem que jogar bem taticamente e lutar bastante. Agora é decidir a vaga na final na casa delas”, afirmou a central, que marcou 5 de seus 14 pontos de bloqueio.
 
O técnico Luizomar também comentou sobre o triunfo. “Estou satisfeito pela atuação da equipe. Somos um clube que tem tradição, uma camisa que conta muito e uma torcida exigente e que apoia muito o time. Nossa proposta, desde o início, era construir essa equipe ao longo de toda a Superliga. E escolhemos peças que sabíamos ter potencial para dar muito orgulho para Osasco e para os nossos torcedores”.
 
O jogo – Um primeiro set para testar o coração do torcedor e decidido no 31/29 para o Vôlei Nestlé. Destes pontos, Tadara foi responsável por 14, a maioria deles, em momentos em que a equipe de Osasco precisava virar o placar na tentativa de abrir vantagem em cima do Praia. Foi assim no 18/17, no 21/19, no 24/23, 27/26 e 30/29. O ataque que garantiu a vitória na parcial, porém, foi da peruana Angela Leyva, na entrada de rede, para delírio das 4 mil pessoas que lotaram o José Liberatti.
 
Embalado pela emocionante vitória, o Vôlei Nestlé fez um início de segundo set consistente. Com dois bloqueios de Bia, fez 14/9. Porém, o Praia soube reagir. Empatou no 15/15 e conseguiu a virada. Angela Leyva, com um ace, garantiu nova igualdade (17/17) e Tandara colocou as donas da casa de novo na frente no 19/18. Mais uma vez, as mineiras reagiram e marcaram 20/19, obrigando Luizomar a pedir tempo. Sem perder o foco, as jogadoras de Osasco foram buscar. Bia salvou o set point e ainda garantiu o 25/24 ao aproveitar o erro de recepção após saque de Tandara. A vitória veio por 27/25, no erro do Dentil.
 
O terceiro set foi equilibrado desde o início, mas com o Vôlei Nestlé mais regular. Após abrir 13/9, permitiu a reação do adversário, que encostou no 14/12. Rapidamente, Luizomar pediu tempo e colocou a casa em ordem. Mari, na largada, fez 16/14. Porém, o Praia chegou ao empate no 17/17. Sem perder a tranquilidade, as donas da casa se mantiveram no jogo. Tandara fez 18/17 e Leyva explorou o bloqueio para garantir o 20/17. Mas a partida não estava ganha. As mineiras encaixaram bons saques e empataram no 21/21. Como nas parciais anteriores, a decisão foi emocionante. Mari atacou para colocar o time da casa em vantagem e com o set point no 24/23. Mas as osasquenses não conseguiram fechar. O Dentil soube aproveitar os erros das rivais e ganhou por 26/24.
 
O Vôlei Nestlé precisou de muita concentração no quarto set. O Praia começou melhor e abriu 7/4. Mari Paraíba explorou o bloqueio para empatar (7/7). As mineiras seguiam ditando o ritmo, mas as donas da casa souberam ter paciência para se manter na cola. Tandara garantiu o 12/12 e Nati Martins conseguiu a virada no 15/14. A parcial seguiu lá e cá até Bia garantir o paredão no meio de rede e colocar o time de Osasco na frente no 21/19. Leyva desceu o braço no 22/19. Tandara explorou o bloqueio no 23/19 e 24/19. A vitória veio com um erro das mineiras: 25/19 e 3 sets a 1.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook