Thaisa ultrapassa a marca de 3.550 pontos na superliga

Thaísa / Foto: DivulgaçãoThaísa / Foto: Divulgação

Rio de Janeiro – Thaisa ultrapassou, neste domingo, dia 11, a marca de 3.550 pontos na carreira na Superliga feminina de vôlei. Na derrota do Hinode-Baureri (SP) para o Vôlei Nestlé (SP), por 3 sets a 1, a central bicampeã olímpica marcou 13 vezes, e chegou a 3.551 acertos em 268 jogos na competição.
 
 A jogadora do time comandado por José Roberto Guimarães assinalou em todos os fundamentos, sendo sete de ataque, quatro de bloqueio e dois de saque.
 
"Comecei a participar da Superliga quando eu ainda era do Minas. No início entrava entre as 12, e a partir do ano seguinte eu realmente joguei mais. Eu era muito jovem, tinha 16 anos, e me lembro que eu ficava muito nervosa. Era tudo novidade, mas estava muito feliz. É emocionante lembrar de tantos anos já jogando a Superliga e feliz de ver o resultado e uma pontuação tão bacana assim", ressalta Thaisa.  
 
"Quando eu comecei não imaginava chegar nem na metade do que consegui alcançar. Tudo era sonho, vontade. Sempre me achava inferior e que tinha muita gente melhor do que eu. O bom é que, por isso, sempre quis treinar mais para conseguir conquistar minha vaga e atingir alguns objetivos. Nunca me senti acomodada por achar que estava bom. Mas jamais imaginei que hoje seria bicampeã olímpica, bicampeã mundial de clubes, cinco vezes campeã da Superliga e tantas coisas bacanas que aconteceram na minha carreira", diz.
 
Este foi o terceiro jogo de Thaisa no Hinode-Barueri após a cirurgia no joelho esquerdo. "Gostei da minha atuação. Senti que evoluí, que a cada jogo estou indo um pouco melhor. Tenho muito o que melhorar, mas aos pouquinhos isso vem com os treinos e os jogos. Fico feliz pela evolução, mas não com o resultado", conclui a central do Hinode-Barueri.
 
A equipe voltará a enfrentar o Vôlei Nestlé no próximo sábado, dia 17, na segunda partida da série melhor de três das quartas de final da Superliga 17/18. O confronto será em casa, em Barueri, onde o apoio da torcida será fundamental para a equipe seguir na briga por uma vaga nas semifinais.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook