Vôlei Nestlé derrota o Sesi-SP de virada na Superliga feminina

Carol levanta no capricho / Foto: Marcelo Zambrana / FotoumpCarol levanta no capricho / Foto: Marcelo Zambrana / Fotoump

Osasco – O Vôlei Nestlé derrotou o Sesi por 3 sets a 1, na noite da última sexta-feira, dia 23 de efevereiro, no ginásio José Liberatti. O jogo foi válido pela penúltima rodada da fase de classificação da Superliga 2017/18 e a equipe de Osasco mostrou poder de reação para sair de uma situação difícil e conquistar a vitória de virada.
 
 A levantadora Carol Albuquerque saiu do banco de reservas para ajudar o grupo a conquistar os três pontos e, por isso, ganhou o troféu VivaVôlei.
 
"O Sesi não tinha nada a perder e a pressão é toda do nosso time, que precisa crescer pensando nos playoffs. O início foi bem difícil, mas depois encontramos um caminho e garantimos os três pontos. Foi uma vitória do grupo. Agora teremos uma semana para trabalhar pensando no clássico contra o Rio de Janeiro", afirmou a levantadora.
 
Tandara, a maior pontuadora com 21 acertos, analisou a partida. “O jogo desta sexta-feira era tudo ou nada para o Sesi. Tanto que elas vieram muito fortes no saque e dificultaram o nosso passe. Mas o importante são os três pontos conquistados dentro de casa. Foi difícil e temos que aprender com os nossos erros. Sabemos que a história dessa rodada poderia ter sido diferente em função do primeiro e segundo sets, que não fomos bem. Precisamos melhorar e vamos trabalhar para isso”.
 
O jogo – Vôlei Nestlé e Sesi começaram a partida abusando dos erros de saque. As donas da casa equilibraram o serviço primeiro e conseguiram manter uma vantagem média de dois pontos até o 16/13. Porém, a partir do 16/16, a recepção da equipe de Osasco falhou e permitiu a reação das visitantes. Luizomar pediu tempo quando seu time perdia por 20/18, mas os problemas de passe continuaram até o final da parcial, com vitória do Sesi por 25/19, apesar de Tandara ter conseguido impressionantes dez acertos.
 
O Vôlei Nestlé saiu do buraco no segundo set. Mas antes da vitória por 25/22, fez a torcida sofrer no Liberatti. Saiu perdendo por 5/1, forçando Luizomar a pedir tempo logo no início da parcial. Na sequência, Ninkovic encaixou uma série de saques e o time encostou. Mas ainda não era o bastante e as rivais conseguiram manter a ponta no placar, chegando ao 12/8. Foi quando Mari Paraíba seguiu para o saque e, com uma boa sequência (com direito a ace) ajudou o Vôlei Nestlé a chegar ao empate por 14/14. Com a parcial equilibrada até o 18/18, coube a Tandara abrir vantagem no 21/19 e encaminhar a vitória. Porém, as maiores pontuadoras foram Bia e Mari, com cinco acertos cada.
 
Depois de sofrer por dois sets, o Vôlei Nestlé conseguiu uma parcial mais tranquila. Abriu 4/1 com um bloqueio de Bia e, apesar de ver o adversário empatar no 7/7, manteve a cabeça no lugar e começou a abrir vantagem com Tandara, no 12/9. Carol Albuquerque e Nati Martins, que haviam entrado na parcial anterior no lugar de Fabíola e Ninkovic, seguiram em quadra e ajudaram o time de Osasco fechar em um tranquilo 25/16.
 
As fortes emoções voltaram no quarto set. Novamente as donas da casa começaram bem e abriram 9/2. Com Angela Leyva mais consistente no ataque, manteve uma vantagem confortável até o 18/15, quando alguns erros de passe voltaram a assombrar as mandantes. E mesmo sem uma atuação brilhante, a experiência e categoria das comandadas de Luizomar conseguiram fechar a parcial em 25/21 e o jogo em 3 sets a 1.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook