Camila Brait volta aos treinos e utiliza tecnologia para recuperar forma física

Brait treinando com a nova tecnologia / Foto: João Pires/FotojumpBrait treinando com a nova tecnologia / Foto: João Pires/Fotojump

São Paulo – Camila Brait disputou a partida mais importante de sua vida no dia 26 de novembro de 2017. Venceu e recebeu nos braços o troféu mais precioso. Medindo 50cm e pesando 3,4kg, Alice veio ao mundo saudável, para orgulho da mais nova mamãe do Vôlei Nestlé. Pouco menos de dois meses após o parto, a líbero da equipe de Osasco está de volta. Trabalha com foco e dedicação para cumprir a meta autoimposta de retornar às quadras ainda na Superliga 2017/18.
 
Para adquirir a forma física necessária para voltar a treinar com bola mais rapidamente, Camila Brait, que já perdeu 18 dos 20 quilos que ganhou, conta com a ajuda da tecnologia. Além da musculação e trabalho de cárdio, a líbero faz exercícios vestindo uma roupa que a liga a uma máquina de eletroestimulação muscular. A XBody tem capacidade para acionar até de 350 músculos simultaneamente. Todo esse trabalho é acompanhado de perto pelo preparador físico Marcelo Vitorino. “Esse maior recrutamento de fibras musculares ajuda a acelerar o recondicionamento físico”, explica.
 
Desenvolvida na Alemanha, em 2007, e produzida na Hungria, a XBody é uma máquina de eletroestimulação muscular que começou a ser comercializada no Brasil no final de 2016. Segundo o fabricante, com a roupa, 20 minutos de exercícios físicos equivalem a três horas de musculação. O Vôlei Nestlé é o primeiro clube de alto rendimento a utilizar o equipamento. No exterior, equipes como o Real Madrid e atletas como Usain Bolt já utilizaram a tecnologia.
 
A líbero retomou os treinos físicos na segunda semana de janeiro e está conseguindo conciliar a nova vida de mãe com a de atleta. “No início foi mais difícil deixar a Alice em casa e ir sozinha para o ginásio, mas sei que ela está bem cuidada com meus pais e a babá. Voltar a treinar é bom, embora no início os músculos sofram um pouco com a readaptação, mas é normal. Eu já estava com saudades do convívio com as meninas”, conta Camila, que treina na academia em um período do dia, mas faz o aquecimento na quadra, com as companheiras do Vôlei Nestlé.
 
Vitorino acompanhou todo o período gravidez da atleta, que se manteve ativa até o oitavo mês, especialmente fazendo pilates. "A meta era manter a flexibilidade e a resistência muscular. Para isso, ela se exercitou e obedeceu uma dieta. Agora é trabalhar com calma para que ela retome a vida de atleta com segurança e volte a jogar em alto nível", informe o preparador físico, que não crava uma data para liberar Brait para à quadra. "Nesse momento, a prioridade são os exercícios para pernas e braços, o pois a área do abdômen ainda requer cuidados", completa.
 
Apoio - Camila Brait entra para o time de mães do Vôlei Nestlé, que conta com Tandara, Fabíola e Carol Albuquerque. "Elas me dão a maior força e conselhos desde que soube que estava grávida. E continua sendo assim nessa meu retorno ao trabalho no José Liberatti", conta. Agora que a líbero retoma aos poucos a rotina com a equipe, a expectativa das novas 'titias' é para a primeira visita de Alice ao ginásio. "Elas vivem me perguntando. estou esperando ela tomar todas as vacinas. Vai ser uma festa", completa.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook