Vôlei Nestlé chega à quinta vitória seguida na Superliga

Equipe de Osasco superou o Fluminense no quinto set e manteve a invencibilidade no returno / Foto: João Pires / FotojumpEquipe de Osasco superou o Fluminense no quinto set e manteve a invencibilidade no returno / Foto: João Pires / Fotojump

São Paulo – A torcida do Vôlei Nestlé viveu um dia especial no último sábado, dia 27 de janeiro, no José Liberatti. No reencontro com as tricampeãs da Copa Brasil, um grande jogo e vitória da equipe de Osasco por 3 sets a 2, parciais de 25/17, 17/25, 25/15, 21/25 e 15/12, em 1h55min. Com o resultado, Tandara, Fabíola e Bia seguem invictas no returno da Superliga, agora com cinco vitórias. A central ganhou o VivaVôlei como a melhor em quadra, Tandara marcou 20 pontos e Renatinha foi a maior pontuadora com 22 acertos.
 
Bia comentou a partida. "Jogo contra o Fluminense é sempre complicado, eles têm um time que joga bem taticamente e é muito habilidoso, mas acho que jogamos um pouco abaixo. Viemos de uma semana puxada, pois voltamos de Lages após dois jogos importantes e uma viagem desgastante e retomamos os treinos com tudo. Não que seja um motivo para uma apresentação irregular, mas pesa. O importante é sair com a vitória. Queríamos os três pontos, mas seguimos em frente porque temos dois jogos difíceis na próxima semana (contra Brasília e Bauru)”, afirmou.
 
A central fez questão de agradecer ao carinho da torcida que lotou o José Liberatti neste sábado. "A gente até se impressionou, esperávamos bastante gente, mas nem tanto. Os nossos torcedores sempre fazem a diferença, torcem muito e nos incentivam o tempo todo, vaiam o saque delas. Eles são demais”, completou Bia. 
 
A levantadora Fabíola também valorizou o resultado. “Jogar contra o Fluminense é sempre muito difícil. No primeiro turno elas nos venceram no Rio e complicaram a partida novamente. Mas estou muito feliz com a vitória e com todo esse clima de festa no Liberatti”, avaliou a atleta, lembrando que a taça de campeão da Copa Brasil entrou com o time em quadra e passou pelas mãos dos torcedores na arquibancada.
 
O jogo – O Vôlei Nestlé forçou o saque e dominou o primeiro set. Com a recepção comprometida, o Fluminense teve sérias dificuldades para fugir do bloqueio do adversário. Quando não funcionava como paredão, amortecia o ataque rival e proporcionava contra-ataques. Fabíola distribuiu bem o jogo e colocou suas atacantes para rodar. Tandara e Ninkovic aproveitaram e marcaram quatro pontos cada. Assim, sem sustos, o time da casa venceu por 25/17 com um ponto de Bia, na bola de china.
 
A situação complicou no segundo set. O Vôlei Nestlé não repetiu a atuação segura da primeira parcial, errou mais, especialmente na recepção, e permitiu ao Fluminense crescer na partida. O resultado foi que as cariocas comandaram o placar a maior parte do tempo, e apesar do esforço das atletas de Osasco e das tentativas de Luizomar em buscar alternativas com as entradas de Kika, Carol Albuquerque e Lorenne, o time da casa viu as visitantes ganharem por 25/17 e empatar o jogo em 1 set a 1.
 
O terceiro set começou equilibrado, mas, ponto a ponto, o Vôlei Nestlé voltou a imprimir seu volume de jogo. Quando Ninkovic marcou um ponto de defesa no 15/9, o ginásio ‘veio abaixo’. Com a força da torcida, as atletas de Osasco mantiveram a pegada. Mari Paraíba foi a maior pontuadora da parcial, com 4 acertos, mas Kika ajudou a dar segurança no fundo de quadra. Carol e Lorenne voltaram na inversão e o time seguiu em alta até fechar em 25/15.
 
O Vôlei Nestlé entrou para o quarto set disposto a fechar a partida por 3 sets a 1 e garantir os três pontos na quinta rodada da Superliga. Mas enfrentou muitas dificuldades com os próprios erros. Quando fez 9/6 após um bloqueio de Fabíola, o Fluminense pediu tempo. Na sequência, conseguiu voltar a equilibrar as ações para empatar em 10/10 e forçar Luizomar a parar a partida. Não adiantou e, quatro pontos depois (14/10 para o Flu), o treinador se viu obrigado a pedir tempo novamente. Assim, mesmo lutando em todas as bolas, as donas da casa foram superadas por 25/21 e tiveram que encarar o tie break.
 
O quinto set começou com o Fluminense abrindo 2/0. Mas Nati Martins, que entrou no lugar de Ninkovic, foi para o saque e, com dois aces, garantiu a virada em 4/2. Angela Leyva encaixou dois ataques pela entrada de rede e o Vôlei Nestlé fez 6/3. Mas o jogo não estava fácil e a virada de quadra foi na frente, com apenas um ponto de vantagem (8/7). Na garra, após duas grandes defesas, Tandara desceu o braço para marcar 10/7. E com fortes emoções até o final e um show da torcida e bom aproveitamento da ponteira peruana – 5 pontos -, o Vôlei Nestlé fechou a parcial em 15/12 e o jogo em 3 sets a 2.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook