Vôlei Nestlé derrota Valinhos com boa atuação de suas atletas estrangeiras

Angela Leyva e Nadja Ninkovic se destacaram na vitória por 3 sets a 0 na última partida pela Superliga em 2017 / Foto: João Pires / FotojumpAngela Leyva e Nadja Ninkovic se destacaram na vitória por 3 sets a 0 na última partida pela Superliga em 2017 / Foto: João Pires / Fotojump

São Paulo – O Vôlei Nestlé encerrou 2017 com vitória. Na última partida do ano pela Superliga, a equipe de Osasco derrotou o Renata Valinhos Country por 3 sets a 0, parciais de 28/26, 25/12 e 25/18, em 1h23min, na noite desta sexta-feira, 22, no ginásio Vereador Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos, pela segunda rodada do returno. A equipe contou com grandes atuações das atletas estrangeiras Nadja Ninkovic e Angela Leyva, que ganhou o troféu VivaVôlei e foi a maior pontuadora da partida, com 16 acertos.
 
Leyva era só sorrisos após a partida. “Estou muito feliz. Apesar de um começo difícil, jogamos bem como equipe e conseguimos colocar em prática tudo o que treinamos em todos esses dias. Receber o prêmio de melhor em quadra também é muito importante, pois comprova que estou evoluindo depois de um período de adaptação que vai desde a bola, que é diferente da que eu estava acostumada, passando por novas companheiras, novo clube e novo país. Mas as coisas estão caminhando bem. Para 2018, espero que sigamos conquistando vitórias e melhorando dia a dia”, analisou a ponteira peruana.
 
Ninkovic, que conquistou o troféu de melhor em quadra na terça-feira passada, na vitória por 3 sets a 1 sobre o Hinode Barueri, também citou a evolução do Vôlei Nestlé. “Os resultados estão aparecendo e nossa equipe cresce a cada jogo. As vitórias e o bom desempenho nos dá mais confiança. Vamos voltar com mais força e garra em 2018 para lutar pelo título da Superliga”, atestou a central sérvia, que marcou 11 pontos. Outra central também foi destaque. Nati Martins substituiu Bia, poupada para cuidar de uma leve lesão no pé, e derrubou a bola na quadra adversária 14 vezes.
 
O técnico Luizomar comentou o desempenho de seu time. “Começamos um pouco sonolentos, mas reagimos e fomos buscar já no primeiro set. Viemos de uma semana difícil, com três jogos em sete dias (enfrentou e venceu Barueri na sexta e na terça-feira) e a equipe reagiu bem ao volume de trabalho. Respeitamos muito Valinhos, pois é um projeto que tenho admiração porque desenvolve o vôlei em uma região com tradição no esporte. É uma cidade onde o público comparece ao ginásio, torce muito e ganhar por 3 sets a 0 foi importante. Eles no tiraram um ponto importante no primeiro turno e saímos felizes com esse resultado positivo para fechar 2017 em um crescente”, avaliou o treinador.
 
O treinador aproveitou para deixar um recado para a fanática torcida do Vôlei Nestlé. “Quero aproveitar e desejar um feliz Natal e Ano Novo cheio de saúde e realizações para nossos torcedores de Osasco e de todo o Brasil e também para as pessoas que amam o vôlei. Que em 2018 sigamos como uma equipe que traz alegria aos torcedores, lota ginásios por onde passa e dá tudo de si em busca das vitórias e das conquistas”, completou.
 
Após a partida desta sexta-feira, o Vôlei Nestlé só retorna às quadras em 2018 para se apresentar diante de sua torcida no dia 9 de janeiro, quando recebe o São Cristóvão Saúde/São Caetano.
 
O jogo – O Vôlei Nestlé precisou remar no primeiro set. Valinhos começou melhor e abriu 7/3. Após o pedido de tempo do técnico Luizomar, o time de Osasco encostou no 12/11, empatou no 14/14 com um ace de Mari Paraíba e virou com bloqueio de Angela Leyva e Ninkovic. Porém, as donas da casa continuaram colocando pressão e voltaram à frente, chegando ao 21/18. Na base da garra, da técnica e contando com bloqueios decisivos de Ninkovic, as visitantes conseguiram empatar no 23/23 e mostraram confiança e paciência para aproveitar a primeira oportunidade que tiveram para fechar em 28/26.
 
Depois do susto, o Vôlei Nestlé voltou com tudo para o segundo set. Diminuiu o número de erros e aumentou o volume de jogo para construir uma vantagem média de 10 pontos no placar. Com Angela Leyva virando bolas importantes, Ninkovic fazendo paredão e Mari Paraíba mortal no saque, a equipe de Osasco deslanchou no placar. Nati Martins - que substituiu Bia – também apareceu nas bolas de meio. A série foi tão tranquila, que Luizomar colocou Paula no lugar de Tandara para descansar a oposta na parte final da parcial. No final, vitória tranquila por 25/12.
 
Com Tandara de volta e Fabíola distribuindo o jogo com eficiência, o Vôlei Nestlé seguiu comandando o placar. Além do ataque potente, o fundo de quadra se manteve seguro tanto na defesa como na recepção. Destaque para Mari Paraíba e para a líbero Kika, que substituiu Tássia, ainda em recuperação da lesão no joelho esquerdo que a tirou de quadra na vitória sobre o Hinode Barueri, terça-feira passada. Sem sustos, o Vôlei Nestlé fechou o set em 25/18 e o jogo em 3 sets a 0.
 
O Vôlei Nestlé entrou em quadra com Fabíola (4), Tandara (9), Nati Martins (14), Ninkovic (11), Mari Paraíba (10), Angela Leyva (16) e a líbero Kika. Entraram: Carol Albuquerque, Lorenne, Paula (1). Técnico: Luizomar de Souza.
 
O Renata Valinhos Country entrou em quadra com Galon (1), Vivian (9), Paula (10), Sabrina (3), Carol (5), Felix (10) e a líbero Teny. Entraram: Natalia (2), Luciana, Mari Capovilla (1), Ju Nogueira, Natasha. Técnico André Rosendo.
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook