Na estreia de Gabi, Sesc RJ vence Sesi SP por 3 a 0 no Rio

Ponteira entrou no segundo set e afirmou não ter sentido a lesão que lhe tirou do primeiro turno da Superliga / Foto: Gisa AlvesPonteira entrou no segundo set e afirmou não ter sentido a lesão que lhe tirou do primeiro turno da Superliga / Foto: Gisa Alves

Rio de Janeiro - Em noite marcada pela estreia da ponteira Gabi na Superliga 2017/18, a jogadora se recuperava de uma cirurgia no joelho direito para corrigir uma tendinite crônica no tendão patelar, o Sesc RJ venceu o Sesi SP nesta terça-feira (19/12), no Rio, por 3 sets a 0. A torcida que estava animada com o retorno de uma das principais jogadoras da equipe depois três meses, viu o time comandado por Bernardinho não ter muita dificuldade para fechar o jogo com parciais de 25x20, 25x14 e 25x13.
 
Com a vitória sobre o Sesi SP, o Sesc RJ chega aos 31 pontos e à 11ª vitória na competição. Assim, mantém a segunda colocação, cinco pontos atrás do Dentil Praia/Clube, que alcançou 36 ao bater o Renata Valinhos/Country, em Uberlândia, nesta terça-feira. Eleita a melhor do jogo, a levantadora Roberta ficou com o prêmio Viva Vôlei. Ao fim da partida, a camisa 12 destacou as qualidades do time.
 
"Hoje o time jogou muito concentrado e sacou muito bem, isso dita muito o ritmo do jogo. Mais uma vez iniciamos o jogo ponto a ponto, e essa é uma questão que a gente tem que melhorar, ainda que no segundo e terceiro sets a gente tenha começado um pouco melhor. Mas o time está de parabéns, todo mundo jogou concentrado, sabendo o que tinha que fazer. É importante fazer um 3 a 0 e agora é pensar que temos um jogo difícil em Barueri, agora a cabeça é lá na frente", avaliou.
 
A estreante na Superliga 2017/18 também falou da sua atuação. Gabi sacou, defendeu, atacou e pontuou com vigor. E disse, ao final do jogo, não ter sentido nenhum desconforto ligado à lesão que lhe tirou do primeiro turno da competição.  
 
"Acho que eu nunca tive uma sensação de tanto nervosismo para um jogo. O Bernardo me avisou no segundo set que eu entraria, e meu coração começou a disparar. É engraçado, porque eu estou acostumada a jogar momentos difíceis, diante de outras responsabilidades. Mas hoje foi uma sensação completamente diferente. Estou muito feliz de conseguir jogar, conseguir fazer o primeiro ponto depois da cirurgia e sem dor nenhuma, isso é o mais importante. Agora é só alegria.", disse a atleta.
 
Na próxima sexta-feira (22/12), às 21h30, o Sesc RJ faz sua última partida do ano. Encara o Hinode Barueri no ginásio José Corrêa, em Barueri (SP), com transmissão ao vivo do SporTV. Em 2018, o primeiro compromisso é contra o Renata Valinhos/Country, no Tijuca Tênis Clube, às 20h, pela terceira rodada do returno. No dia 18 de janeiro, a equipe carioca disputa a semifinal da Copa Brasil contra o Vôlei Nestlé (SP) no ginásio Jones Mimoso, em Lages (SC). Se vencer, encara no dia seguinte, no mesmo local, o vencedor de Dentil/Praia Clube (MG) x Camponesa/Minas.
 
O JOGO
 
A equipe carioca entrou em quadra com Vivian (central), Roberta (levantadora), Monique (oposta), Peña (ponteira), Drussyla (ponteira), Linda (central) e Fabi (líbero). O jogo iniciou equilibrado com disputa ponto a ponto e pequena vantagem do Sesi SP no placar até o empate em 7 a 7. Com uma pancada da ponteira Drussyla, o Sesc RJ virou em 8x7 e tomou definitivamente a dianteira no placar até o fim do set, fechado em 25 x 20.
 
O início do segundo set também foi marcado por uma desatenção pontual das cariocas, que começaram atrás no placar. A desvantagem, porém, não durou muito. A partir da virada em 3x2, o Sesc RJ passou a dominar a partida, beneficiado pelos erros das paulistas, principalmente na recepção. Ponto alto do set foi a entrada da ponteira Gabi. Com uma das principais jogadoras do time em quadra, a torcida inflamou e levou as comandadas de Bernardinho a fechar o set em 25x14, com destaque para a levantadora Roberta, distribuindo bem a bola para as finalizações de Peña, Vivian, Drussyla e Monique.
 
No terceiro set, o Sesc RJ conseguiu impor seu jogo do início ao fim. Além da boa recepção da líbero Fabi, a precisão das levantadas de Roberta e da potência do ataque com Vivian, Peña, Drussyla e Monique, o Sesc passou a acertar mais o bloqueio, e assim anular as perigosas investidas da ponteira Domingas e da oposta Neneca, do Sesi SP.
Resultado: 25 a 13 para as donas da casa.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook