Corinthians-Guarulhos encara Caramuru/Ponta Grossa e pede atenção total no duelo

Apesar do favoritismo diante dos paranaenses, equipe paulista quer foco para impor o ritmo de jogo do início ao fim para que possa sair da Arena de Ponta Grossa com a vitória / Foto: July Stanzioni/Corinthians-GuarulhosApesar do favoritismo diante dos paranaenses, equipe paulista quer foco para impor o ritmo de jogo do início ao fim para que possa sair da Arena de Ponta Grossa com a vitória / Foto: July Stanzioni/Corinthians-Guarulhos

São Paulo - O Corinthians-Guarulhos encara nesta terça-feira, 21 às 21h30 (com transmissão do SPORTV) o Caramuru/Ponta Grossa. Será o segundo encontro das equipes nesta temporada.
 
Ainda como Caramuru/Castro a equipe paranaense encarou o alvinegro na Taça Ouro, disputada no Rio de Janeiro e levou a melhor por 3 sets a 2. Passados mais de três meses, o time do Paraná mudou de cidade e refez a equipe. Mesmo assim, a equipe do Corinthians-Guarulhos, também diferente do que na Taça Ouro, pede atenção e pés no chão com o adversário que está na parte de baixo da tabela de classificação (10º colocado com três pontos somados).
 
“O jogo de amanhã é tão importante quanto o jogo contra Campinas, sabemos que precisamos dos pontos para atingir nossos objetivos. Claro que temos o favoritismo mas precisamos entrar forte do mesmo jeito, temos que ter nosso padrão de jogo e não podemos dar um passo para trás nesse momento. Nosso foco é poder fazer um jogo como contra Campinas, sabemos que é difícil acontecer outra partida como aquela (sem erro de saque durante todo o jogo), mas treinamos para isso e estamos muito focados nesse jogo”, alertou o central Luizinho.
 
Atual 6º colocado na fase de classificação, o time guarulhense só pensa na vitória na casa do adversário para continuar subindo na tabela e, definitivamente, se colocar entre as equipes que brigam para ficar nas primeiras posições.
 
“Se o nosso time está em um bom momento na Superliga é fruto de treinamento árduo e intenso. Pessoal que vem entrando do banco, vem nos ajudando. Temos que ser disso para melhor. A tendência é melhorar cada dia mais. Esse amadurecimento nos treinamentos reflete nos jogos, como por exemplo no jogo passado, mesmo forçando o saque, não errar esse fundamento durante a partida. Se conseguirmos colocar o adversário sempre em pressão, as coisas ficarão mais tranquilas para o nosso lado”, finalizou o líbero Felipe.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook