Sesi-SP reencontra Renata Valinhos e acaba superado na Superliga feminina

Equipe da indústria ficou atrás com o placar de 3 sets a 1 para as adversárias / Foto: Amanda Demétrio/FiespEquipe da indústria ficou atrás com o placar de 3 sets a 1 para as adversárias / Foto: Amanda Demétrio/Fiesp

São Paulo - No reencontro entre Sesi-SP e Renata Valinhos/Country, agora pela quinta rodada da Superliga feminina 2017/18, o time da indústria sofreu com a pressão adversária. Mesmo jogando em casa e com o apoio da torcida que compareceu ao ginásio do Sesi em Santo André, o grupo comandado pelo técnico José Rodolfo Lino viu o time do interior virar o jogo e ficar com a vitória por 3 sets a 1 (26/24, 18/25, 16/25 e 16/25).
 
As meninas da capital paulista entraram em quadra na noite desta terça-feira (07/11) com um único objetivo, vencer a partida e garantir a primeira vitória na Superliga feminina. Mesmo conhecendo bem o time de Valinhos, já que fizeram a decisão da Taça Ouro e se encontraram no Paulista, o grupo do Sesi-SP sentiu a pressão adversária desde o início do confronto.
 
Sem se incomodarem com quem estava do outro lado da rede, o Renata Valinhos abriu o placar, ditou o ritmo do jogo e com a força do ataque da Nayara Felix e da Sabrina, tiveram facilidade em abrir 5 a 0 logo de cara. O Sesi-SP, mesmo atrás no marcador, não deixou de lutar. Neneca fez boa passagem pelo saque enquanto Domingas dava trabalho no ataque. O time embalou, cresceu nas comemorações e de virada ficaram com a parcial.
 
No segundo e terceiro set o time comandado pelo técnico Lino voltou a sentir a pressão imposta pelo contra-ataque da equipe de Valinhos. Lino colocou Amabilie no lugar da Neneca, trouxe Cássia no saque e chegou a fazer a inversão do 5-1 com a entrada da oposta Thayna e da levantadora Thais, mas mesmo assim o grupo não conseguiu encontrar a melhor formação para anular o ataque adversário.
 
Valinhos cresceu. Natália entrou no lugar da Sabrina e deu conta do recado. As adversárias bloquearam, atacaram forte e deram trabalho. Domingas manteve a força no ataque e terminou o jogo como a maior pontuadora anotando 22 acertos, Raquel aparece logo atrás com 11, sendo quatro de bloqueio. Pelo Valinhos, Paula foi a maior pontuadora com 19 acertos, sendo três aces e um bloqueio. Vivan ficou com o troféu VivaVôlei.
 
No balanço geral da equipe no fim do jogo, o grupo acredita que precisa de mais calma para definir as bolas. O nervosismo e a sede em decidir logo as jogadas tem colocado o time em situações mais difíceis. Para o próximo confronto, trabalhar com mais atenção e melhorar o contra-ataque será fundamental de acordo com as meninas da capital paulista.
 
O Sesi-SP entrou em quadra com a levantadora Pri Heldes, a oposta Neneca, as ponteiras Nikole e Domingas, as centrais Marjorie e Raquel e a líbero Erika Pão. Entraram Cássia, Amabilie, Thayna, Thais e Júlia.
 
Agora as meninas se preparam para a partida do dia 10 de setembro, sexta-feira, contra o Camponesa/Minas. O jogo acontecerá às 19h, no ginásio do Sesi em Santo André.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook