Vôlei Nestlé vai ao Rio de janeiro atrás da quinta vitória na Superliga

Invicta na temporada 2017/18 da competição nacional, equipe de Osasco enfrenta o Fluminense em jogo programado para esta terça-feira (7), às 20h, no ginásio da Hebraica / Foto: João Pires/FotojumpInvicta na temporada 2017/18 da competição nacional, equipe de Osasco enfrenta o Fluminense em jogo programado para esta terça-feira (7), às 20h, no ginásio da Hebraica / Foto: João Pires/Fotojump

Rio de Janeiro - O Vôlei Nestlé vai ao Rio de Janeiro em busca da quinta vitória consecutiva na Superliga 2017/18. Invicta na competição nacional, a equipe de Osasco enfrenta o Fluminense, nesta terça-feira (7), a partir das 20h, no ginásio da Hebraica.
 
Será o segundo confronto entre os dois times neste ano. No dia 23 de setembro, em Lima, no Peru, as paulistas bateram as cariocas por 3 sets a 1 no quadrangular amistoso Gatorade Cup. A partida marcou a estreia da central sérvia Nadja Ninkovic.
 
No confronto recente, a vantagem é do Vôlei Nestlé. Após três décadas de ausência, o Fluminense voltou à divisão especial da modalidade na temporada passada. Enfrentou a equipe de Osasco quatro vezes – duas pela fase de classificação e duas nas quartas de final – e foi derrotado todas as vezes. Contudo, o retrospecto favorável não tira o respeito das comandadas de Luizomar pelo clube carioca. “Vamos jogar na casa delas, que têm um time 'jogueiro'. Tenho certeza que será um jogo difícil. Mesmo assim, nos preparamos para fazer o nosso melhor para buscar mais três pontos”, avalia a levantadora Fabíola.
 
Para o técnico Luizomar, o jogo no Rio de Janeiro será mais um teste para um time em desenvolvimento. “Conseguimos quatro vitórias na Superliga, mas temos uma equipe em formação. Seguimos na construção da nossa linha de passe, nossa relação bloqueio e defesa, nosso melhor saque. Confiamos no potencial ofensivo do elenco e seguimos no trabalho para aprimorar todos os fundamentos. O tempo de treino entre os jogos é curto, mas seguimos em frente”, explica o treinador.
 
Na Superliga 2017/18, o Vôlei Nestlé bateu Hinode Barueri, Renata Valinhos/Country, São Cristóvão Saúde/São Caetano e Pinheiros. Já o Fluminense, derrotou o BRB Brasília/Vôlei na estreia e depois foi superado por Vôlei Bauru, Camponesa Minas e Dentil Praia. “Não tem jogo fácil nesse campeonato e no Rio de Janeiro não deve ser diferente. Mas temos de entrar em quadra concentradas para colocar em prática tudo o que temos treinado para trazer os três pontos de volta para Osasco”, garante a líbero Tássia.
 
Três jogadoras no "Time do sonho" – Após a quarta rodada da Superliga, o Vôlei Nestlé tem três atletas no time do sonho elaborado de acordo com as estatísticas da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). A ponteira Tandara e as centrais Bia e Nadja Ninkovic estão na seleção da competição.
 
Tandara é a maior pontuadora da Superliga, com 83 acertos, e também a atacante mais eficiente, com média de 5,19 bolas no chão por set. Bia aparece como a segunda melhor bloqueadora (20 pontos marcados e média de 1,25 a cada parcial) e sacadora em números absolutos (8 pontos). Ninkovic vem logo atrás no fundamento, com 7. Na média do saque, a sérvia é vice-líder nas estatísticas, com 0,58 ace por set. No passe, Tássia está em terceiro, com 74% de aproveitamento.
 
Nutrindo os Sonhos dos Jovens - De olho no futuro e na nova geração do vôlei brasileiro, o Vôlei Nestlé reforçou o DNA de seu projeto ao firmar parceria com o Programa Global "Nutrindo os Sonhos dos Jovens", lançado pela Nestlé na Europa em 2013, e que chegou ao Brasil no final de 2015. A equipe para a temporada 2017/18 deve manter a filosofia de mesclar atletas experientes com jovens, que buscam espaço em um clube tradicional como o Osasco. O programa está voltado para a capacitação de jovens para qualificá-los profissionalmente.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook