Vôlei Nestlé busca terceira vitória consecutiva na Superliga

Depois de bater Hinode Barueri e Renata Valinhos/Country, equipe de Osasco enfrenta o São Cristovão Saúde nesta terça-feira (31), às 20h, em São Caetano, no encerramento da terceira rodada / Foto: João Pires/FotojumpDepois de bater Hinode Barueri e Renata Valinhos/Country, equipe de Osasco enfrenta o São Cristovão Saúde nesta terça-feira (31), às 20h, em São Caetano, no encerramento da terceira rodada / Foto: João Pires/Fotojump

São Paulo - O Vôlei Nestlé busca a terceira vitória consecutiva na Superliga 2017/18 nesta terça-feira (31), a partir das 20h, em São Caetano, contra o São Cristóvão Saúde/São Caetano, no encerramento da terceira rodada. A equipe de Osasco vem de resultados positivos sobre Hinode Barueri e Renata Country/Valinhos e entra em quadra para defender a invencibilidade no campeonato nacional.
 
O Vôlei Nestlé vem de uma semana sem compromissos na tabela da Superliga, em que aproveitou para intensificar o treinamento e disputar um amistoso contra o Londrina Adeps/Positivo. A vitória por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/15 e 25/15, na quinta-feira (26), no ginásio Moringão, na cidade paranaense, marcou a estreia de Angela Leyva na equipe de Osasco. A ponteira peruana foi maior pontuadora da partida, com 11 acertos.
 
Para Luizomar de Moura, esse período foi importante para seu time recarregar as baterias. “Tivemos pouco tempo para virar a chave entre o Campeonato Paulista e a Superliga. Com isso, essa semana sem jogo oficial foi importante para a equipe se reorganizar, sair daquela pressão com séries fortes no estadual e já iniciando o nacional dois dias depois. Foi bom para as atletas darem uma respirada em relação à competição, porque teremos uma semana importante, com dois jogos contra adversários que conhecemos bem e sabemos que tradicionalmente dão muito trabalho aos clubes considerados favoritos”, avalia o técnico, lembrando que na sexta-feira (3), a partida será contra o Pinheiros, no José Liberatti.
 
O treinador também aproveitou a folga na tabela da Superliga para estudar ainda mais o adversário desta terça-feira. “O São Caetano fez um grande resultado na estreia da Superliga ao vencer o Minas e é um time muito difícil de ser batido quando joga em casa, onde força muito o saque. Mas trabalhamos intensamente estes dias para nos preparar bem, fazer um bom jogo e voltar para Osasco com a vitória”, completa Luizomar.
 
Tandara também espera uma partida complicada em São Caetano. “Temos que ter muito cuidado e atenção, porque elas têm conseguido trabalhar taticamente e sacam muito bem, especialmente em seu ginásio. Precisamos ter foco o tempo todo e discernimento para não perder a concentração durante a partida. Se fizermos isso, aumentamos as possibilidades de fazer um bom e jogo e conquistar nossa terceira vitória na Superliga”, afirma a ponteira, aniversariante do dia. Nesta terça-feira, completou 29 anos.
 
Nada de revanche - Para alguns torcedores, o jogo em São Caetano poderia ser considerado uma revanche do Campeonato Paulista. Pela fase de classificação do estadual, o Vôlei Nestlé enfrentou o São Cristóvão fora de casa e foi superado por 3 sets a 2, no dia 8 de setembro. Porém, para a equipe do Vôlei Nestlé, não existe esse tipo de pensamento. “Estamos em outro campeonato, ainda mais importante, e com outro foco. Além do mais, no estadual, jogamos desfalcados. Mas agora, sim, estamos completas tanto quanto a jogadoras, como comissão técnica”, explica Tandara, lembrando que na ocasião, a equipe de Osasco ainda não contava com ela e Bia, servindo a seleção brasileira, Lorenne, na seleção sub-23, a sérvia Nadja Ninkovic e a peruana Angela Leyva, além do técnico Luizomar e o assistente Jefferson.
 
Nutrindo os Sonhos dos Jovens - De olho no futuro e na nova geração do vôlei brasileiro, o Vôlei Nestlé reforçou o DNA de seu projeto ao firmar parceria com o Programa Global "Nutrindo os Sonhos dos Jovens", lançado pela Nestlé na Europa em 2013, e que chegou ao Brasil no final de 2015. A equipe para a temporada 2017/18 deve manter a filosofia de mesclar atletas experientes com jovens, que buscam espaço em um clube tradicional como o Osasco. O programa está voltado para a capacitação de jovens para qualificá-los profissionalmente.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook