Vôlei Nestlé vence Peru, garante a prata na Gatorade Cup e domina premiação individual

Equipe de Osasco bateu as donas da casa no encerramento do quadrangular amistoso, em Lima / Foto: João Pires / FotojumpEquipe de Osasco bateu as donas da casa no encerramento do quadrangular amistoso, em Lima / Foto: João Pires / Fotojump

Peru - O Vôlei Nestlé venceu a seleção do Peru no encerramento da Gatorade Cup. A equipe de Osasco derrotou as donas da casa por 3 sets a 1, parciais de 24/26, 25/20, 25/21 e 25/12 na noite deste domingo (24), no Complexo Desportivo Municipal Niño Héroe Manuel Bonilla, em Lima.
 
Com o resultado, conquistou a medalha de prata no quadrangular amistoso e, de quebra, dominou a premiação individual. Faturou quatro dos nove troféus com Tandara (melhor atacante e MVP do torneio), Bia (melhor bloqueio) e Tássia (melhor defesa).
 
O título da competição ficou com o Camponesa Minas, responsável pelo único revés do Vôlei Nestlé no Peru, que viu sua seleção terminar na terceira colocação. Mais que as vitórias sobre as peruanas, Fluminense e a medalha de prata, o saldo positivo está na força demonstrada pelo grupo. Após uma estreia repleta de erros, o time se uniu e encontrou o caminho para voltar a jogar bem. “Os altos e baixos fazem parte do início de trabalho com um grupo novo. Entre as nossas 16 atletas, oito chegaram para esta temporada. Estamos muito felizes pelo resultado e pela forma como a equipe se comportou”, afirmou o técnico Spencer Lee, que comanda o Vôlei Nestlé enquanto Luizomar de Moura comanda o Peru.
 
Tandara ressaltou o crescimento da equipe. “Contra o Peru, começamos meio devagar e tivemos altos e baixos na partida. Abríamos vantagem e deixávamos elas encostar. Mas tudo faz parte desse processo de desenvolvimento do time. Foi apenas nosso terceiro jogo com o time completo. Além disso, sequer treinamos com a bola desse torneio, que é diferente da que usamos no Paulista. E mesmo assim o resultado veio. Agora é trabalhar mais pensando no Estadual e depois trabalhar mais ainda para chegar tinindo na Superliga”, resumiu a ponteira.
 
Bia resumiu o sentimento do time do Vôlei Nestlé. “Ficamos muito felizes em nos reerguer depois de uma estreia tão ruim, primeiro batendo o Fluminense e depois a seleção peruana. Esse quadrangular foi importante para aumentar nosso entrosamento. Afinal, eu a Tandara e a Lorenne chegamos agora da seleção. A Ninkovic também se apresentou há pouco tempo, tanto que fez sua primeira partida com a gente aqui. E tem a Fabíola, que está voltando após a cirurgia no joelho. Viemos para esse período de treinos e jogos no Peru para buscar ritmo e acho que conseguimos melhorar. Tudo serve para o crescimento do time, mas, claro, vencer é sempre bom”, afirmou a central.
 
Este foi o terceiro encontro entre Vôlei Nestlé e Peru nesta temporada e a primeira vitória das brasileiras de Osasco. No início de agosto, em Lima, os times fizeram um jogo-treino com um placar inusitado para a modalidade: empate por 2 sets a 2. Um dia depois, voltaram à quadra, desta vez para um amistoso vencido pelas peruanas por 3 sets a 2.
 
Agora, o Vôlei Nestlé volta suas atenções para o Campeonato Paulista. Em busca do sexto título consecutivo e classificado por antecipação para a semifinal que começa a ser disputada dia 4 de agosto, espera a definição do adversário que sairá do confronto entre Vôlei Bauru e Sesi, que venceu a primeira partida.
 
O jogo - Vôlei Nestlé e seleção do Peru fizeram um primeiro set equilibrado. A equipe de Osasco apresentou problemas com a recepção, mas sacou bem. E foi esse fundamento o responsável pelos melhores momentos da equipe. Em uma sequência de serviços de Mari Paraíba, Tandara (duas vezes) e Paula aproveitaram os contra-ataques para sair de 15/18 e empatar em 18/18. Na parte final da parcial, Tandara conseguiu uma boa sequência de saques para colocar o Vôlei Nestlé na frente (23/23). As brasileiras ainda tiveram um set point, mas não conseguiram fechar. A decisão veio com uma falha de recepção e, com um ace, as peruanas venceram por 26/24.
 
O jogo continuou equilibrado no segundo set. Após ter vantagem, o Vôlei Nestlé viu Peru empatar no 10/10 e virar no ponto seguinte. Spencer Lee pediu tempo e, na sequência, um ace de Carol Albuquerque recolocou as brasileiras no comando do marcador para não mais sair. Fabíola e Lorenne substituíram Carol e Paula na inversão quando o placar indicava 17/15 e ajudaram a encaminhar a vitória. O bloqueio funcionou com Mari Paraíba e Bia. A central montou o paredão simples no 24/20. Depois, Tandara desceu o braço do fundo de quadra para fechar em 25/20 e empatar o jogo em 1 a 1.
 
O terceiro set foi de altos e baixos para o Vôlei Nestlé. Com uma sequência de cinco saques de Carol, Tandara e Mari Paraíba se revezaram em largadinhas precisas e ataques potentes para fazer 17/10. Porém, a recepção voltou a falhar e as peruanas encostaram, obrigando Spencer a pedir tempo quando a diferença caiu de sete para um ponto (18/17). A equipe de Osasco voltou melhor após a parada e com Fabíola e Lorenne na inversão quando o placar indicava 20/18. Ju Mello, que entrou bem na parcial, faz 23/20 no bloqueio e forçou o saque que resultou contra-ataque aproveitado por Bia. Como no set anterior, Tandara atacou do fundo para fechar em 25/21.
 
Após tanto equilíbrio, um set tranquilo para o Vôlei Nestlé. Com variações de saques forçados e táticos, as brasileiras abalaram a recepção das peruanas, que não conseguiram armar seu ataque, cometendo muitos erros e parando no bloqueio. Com isso, a equipe de Osasco abriu uma confortável vantagem que foi de 10 pontos em momentos como no 16/6, 18/8 e 20/10 e chegou a 13 pontos no 25/12. A central Nati Martins e a oposta Lorenne entram bem tanto na defesa como no ataque. Como nas parciais anteriores, Tandara fez o último ponto do jogo.
 
Nutrindo os Sonhos dos Jovens - De olho no futuro e na nova geração do vôlei brasileiro, o Vôlei Nestlé reforçou o DNA de seu projeto ao firmar parceria com o Programa Global "Nutrindo os Sonhos dos Jovens", lançado pela Nestlé na Europa em 2013, e que chegou ao Brasil no final de 2015. A equipe para a temporada 2017/18 deve manter a filosofia de mesclar atletas experientes com jovens, que buscam espaço em um clube tradicional como o Osasco. O programa está voltado para a capacitação de jovens para qualificá-los profissionalmente.
 
Gatorade Cup
 
Tabela de jogos
 
Sexta-feira (22)
Vôlei Nestlé 0 x3 Camponesa Minas.
Seleção do Peru 1 x 3 Fluminense
 
Sábado (23)
Fluminense 1 x 3 Vôlei Nestlé
Seleção do Peru 3 x 1 Camponesa Minas
 
Domingo (24)
Camponesa Minas 3 x 1 Fluminense
Seleção Peru 1 x 3 Vôlei Nestlé
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook