Hall da fama dos Jogos Escolares: Rosamaria

Foi pelo Nova Trento que a ponteira Rosamaria Montibeller conquistou quatro vezes o título de campeã dos Jogos Escolares da Juventude / Foto: Acervo COB/Divulgação CBVFoi pelo Nova Trento que a ponteira Rosamaria Montibeller conquistou quatro vezes o título de campeã dos Jogos Escolares da Juventude / Foto: Acervo COB/Divulgação CBV

Curitiba - Hoje, com apenas 23 anos, ela brilha na seleção brasileira feminina de vôlei, uma equipe renovada mas ainda campeã pelas mãos do técnico José Roberto Guimarães. No passado vestiu por dez anos a camisa de Nova Trento/SC, cidade do interior catarinense que a revelou ao restante do país. E foi justamente por Nova Trento que a ponteira Rosamaria Montibeller conquistou quatro vezes o título de campeã dos Jogos Escolares da Juventude, competição que faz parte de sua história.
 
"Tenho lembranças muito boas dos Jogos Escolares da Juventude. Foi meu primeiro contato com uma grande competição nacional. É um campeonato que engloba vários esportes, então você tem uma interação muito bacana com atletas de outros modalidades e estados", relembra a atleta, que foi revelada por um projeto social da cidade, onde jogou até os 18 anos. 
 
Rosamaria é considerada uma das principais jogadoras da nova geração do vôlei brasileiro. Foi convocada para a seleção principal pela primeira vez em 2015, para disputar os Jogos Pan-americanos de Toronto. Na época era a caçula do time de Zé Roberto, e ajudou a equipe na conquista da medalha de prata. Ainda em 2015, na Turquia, sagrou-se campeã mundial sub-23 com a seleção. Além do título foi escolhida a melhor ponteira do torneio. Em 2017, em três competições disputadas, foi campeã do Torneio de Montreux, do Grand Prix e do Campeonato Sul-americano de vôlei.
 
Apesar do currículo de gente grande, a passagem pelos Jogos Escolares não sai da memória da ponteira catarinense. Ela estreou na competição em 2006, com 12 anos, quando ficou em quarto lugar e, depois disso, se acostumou a subir no degrau mais alto do pódio. Foi bicampeã em 2007 e 2008, na etapa de 12 a 14 anos, e faturou ainda os títulos de 2009, pela Primeira Divisão, além de 2010 e 2011, na Especial.
 
"Foi a primeira vitrine que eu tive para o cenário do voleibol de clubes. Sabemos que existem olheiros nos Jogos Escolares e os clubes acabam descobrindo atletas com potencial. Foi dessa maneira que eu apareci para o voleibol. A importância dos Jogos Escolares para minha carreira é enorme", completou a atleta.
 
O evento - Curitiba (PR) é a sede da primeira etapa dos Jogos Escolares da Juventude de 2017, para jovens dos 12 aos 14 anos, até o dia 21 de setembro. Cerca de quatro mil jovens atletas estão reunidos para a disputa de 13 modalidades: atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei e xadrez.
 
Além das competições, os jovens atletas participam em Curitiba de uma série de eventos paralelos. O programa sócio-educativo e cultural abrange diversas atividades extras com o intuito de aproximar os jovens de todo o país aos valores olímpicos.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook