Roland-Garros Junior define seus campeões neste domingo

Ana Paula Melilo / Foto: Marcelo Zambrana / RGJWCC2018Ana Paula Melilo / Foto: Marcelo Zambrana / RGJWCC2018

Minas Gerais – Serão definidos neste domingo, dia 15, a partir das 9h, na quadra de saibro do Pampulha Iate Clube (PIC), em Belo Horizonte (MG), os campeões do Roland-Garros Junior Wild Card Competition by Longines.
 
A programação tem início com a final feminina, entre a goiana Lorena Cardoso e a paulista Ana Paula Melilo - cabeça de chave 3 -, seguida da decisão no masculino, às 10h30, com o catarinense Mateo Reyes - cabeça 1 - enfrentando o paulista Rafael Silva. Quem ficar com o título, tanto entre os garotos, como na disputa das garotas, garante vaga para o qualifying juvenil de Roland-Garros, no final de maio, em Paris, na França.
 
Nas semifinais, neste sábado, dia 14, Lorena, de apenas 14 anos, derrotou a também goiana Nalanda Silva - cabeça de chave 4 -, 15 anos, por 2 sets a 0, parciais de 6/0 e 7/6 (7-5). Já na partida entre as paulistas, Ana Paula Melilo venceu Ana Luiza Cruz - cabeça 2 - por 2 a 0 - 6/4 e 6/3.
 
“Confesso que estou surpresa. Não esperava nem mesmo passar a primeira rodada e, agora, estou na final. Penso diferente nesse instante. Essa é uma oportunidade que estou tendo e não posso desperdiçá-la. Quero muito Roland-Garros. Sempre sonhei em ser profissional. Quero ver isso de perto”, comemorou Lorena.
 
Sua adversária, Ana Paula Melilo, deixou a quadra neste sábado e já passou a pensar na decisão. “O último passo é sempre o mais difícil. Hoje (sábado), entrei em quadra com uma tática pré-definida. Tinha de ditar o ritmo, pois se caísse na correria, como gosta minha adversária, teria perdido. Para essa final, pretendo adotar uma tática como a que me classificou. É preciso controlar o tempo de bola. Assim, poderei realizar o sonho de jogar em Roland-Garros”, explicou.
 
Catarinense x Paulista - No masculino, Mateo Reyes confirmou seu favoritismo e garantiu a vaga na final ganhando do carioca Gustavo Pinho por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/2. Na véspera, Pinho havia eliminado um dos favoritos, o mineiro Lucas Dini. Seu adversário na decisão será o paulista Rafael Silva, que passou por Victor Castro, de Marília (SP), por 2 a 0 - 7/6 (7-3) e 6/4.
 
Equatoriano de nascença, mas brasileiro por opção, Mateo Reyes foi o primeiro a garantir presença na final masculina. O tenista que nasceu em Quito, filho de mãe brasileira e pai equatoriano, começou a jogar tênis aos 10 anos, no Equador. Depois, a família mudou para Itajaí, em Santa Catarina, onde estuda e treina. Ele está confiante em uma vitória na final. “Eu pretendo entrar jogando com agressividade, como fiz em todos os jogos, até aqui".
 
Mas a classificação, segundo Mateo, apesar do placar, não foi tão tranquila. “Entrei focado em fazer um jogo agressivo. Repeti o que tinha dado certo em todos os meus jogos. Mas houve um momento de grande apreensão. No início do segundo set, sacava em 3 a 2, mas o game estava 40 a 0 para o Gustavo. Ali, fiquei nervoso. Sabia que não poderia deixar que fechasse o ponto, pois se isso acontecesse, voltaria para o jogo. Aí seria mais difícil”, completou Mateo.
 
A outra semifinal foi mais equilibrada. Rafael Silva teve de suar muito para vencer Victor Castro. “Passei por meu jogo mais difícil, mas estou na final. Espero mais uma partida complicada, dura, mas vou tentar o meu máximo, sem pressão. Não posso me deixar envolver por nada. Tenho de pensar somente no jogo. Não conheço meu adversário, pois nunca joguei contra ele, mas sei mais ou menos como joga. Somos amigos", afirmou Rafael.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook