Capitão convoca Time do Brasil para confronto da Copa Davis

Equipe brasileira buscará vaga no playoff do Grupo Mundial no piso duro de Barranquilla / Foto: Olga Paola AlmanzarEquipe brasileira buscará vaga no playoff do Grupo Mundial no piso duro de Barranquilla / Foto: Olga Paola Almanzar

Santa Catarina – O capitão do Time Correios Brasil, João Zwetsch, definiu a equipe que enfrentará a Colômbia no piso duro de Barranquilla, entre 6 e 7 de abril, pela segunda rodada do Zonal Americano I da Copa Davis, duelo que vale vaga nos playoffs do Grupo Mundial, que irão ocorrer em setembro.
 
Thiago Monteiro, Guilherme Clezar e João Pedro Sorgi serão os representantes nacionais de simples, enquanto Marcelo Melo e Marcelo Demoliner reeditarão a vitoriosa parceria de Santo Domingo, contra a República Dominicana, e formarão novamente a dupla brasileira.
 
Com as ausências de Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, que priorizaram seus calendários pessoais no circuito, e de Bruno Soares, que não jogará a Davis em 2018 por conta da gravidez de sua esposa, a única novidade com relação à última convocação é a presença de Clezar no lugar de Thiago Wild. O gaúcho de 25 anos é o atual número 231 do ranking e anotou sua primeira vitória em um torneio de nível ATP ao vencer o duelo nacional com Monteiro no Brasil Open, em São Paulo, no final de fevereiro.  
 
O restante da equipe fez parte da campanha vencedora em Santo Domingo, no início de fevereiro, quando o Time do Brasil bateu a República Dominicana por 3 a 2, com grande vitória de Sorgi, 355º, sobre Roberto Cid no quinto e decisivo jogo da série. Também vale ressaltar que após a classificação nacional, Monteiro, atual 125º, atingiu pela primeira vez uma semifinal de ATP, em Quito. 
 
"Thomaz e Rogerinho irão priorizar seus calendários pessoais. Thomaz em busca de reencontrar o ranking dele de novo, entre os top 100. E, Rogerinho, da mesma forma. Ele defende os pontos do título de um Challenger no Panamá na semana da Copa Davis. Falei com ele em São Paulo e ele me falou justamente isso, que era fundamental buscar esses Challengers para tentar entrar em Roland Garros", destaca Zwetsch.
 
"Depois de Thomaz e Rogerinho, Monteiro e Clezar são os dois próximos jogadores que têm que ser considerados. O Monteiro pelo ranking e pelo nível e o Clezar que está numa crescente novamente. O Sorgi como quinto jogador é muito pelo mérito da Copa Davis passada. Marcelo e Demoliner é a dupla natural, como foi na República Dominicana, já que o Bruno não vai jogar a Davis nesse ano", completa o capitão do Time Brasil.
 
Pelo lado colombiano, a novidade na equipe capitaneada por Pablo Gonzalez e divulgada na última quinta-feira é o retorno de Santiago Giraldo. Após tirar um período sabático do circuito e ficar ausente da eliminatória contra Barbados, o tenista de 30 anos e ex-top 30 do mundo deve liderar a Colômbia contra o Brasil. Giraldo é o atual 288 do ranking e por enquanto seria o número dois do time caso Daniel Elahi Galan, 286º, seja escalado para simples. Além dos dois, o time local terá Alejandro Gonzalez, 316º, e a dupla vice-campeã do Australian Open, Juan Sebastian Cabal e Robert Farah.
 
Os colombianos escolheram o piso duro de Barranquilla, cidade localizada ao nível do mar e que sediará pela primeira vez a competição entre nações. Os jogos serão disputados no Parque de Raquetas, complexo inaugurado em novembro do ano passado e com capacidade para mais de 2 mil espectadores.  
 
"A expectativa é um confronto difícil. O Giraldo deve jogar, o Gonzalez e a dupla Cabal/Farah também. A experiência do Giraldo conta muito, mesmo com algum tempo fora do circuito, ele é um jogador de ótimo nível, tem muita experiência em Davis. Jogando em Barranquilla, acho que a Colômbia tem uma favoritismo neste confronto, mas vamos lutar em busca de jogar mais um playoff em setembro", projeta Zwetsch.
 
O Brasil venceu todos os oito duelos com a Colômbia na Copa Davis, o mais recente há seis anos, em São José do Rio Preto (SP), onde a equipe brasileira venceu por 4 a 1. Em caso de nova vitória, o Time Correios Brasil garantirá uma vaga nos playoffs do Grupo Mundial, que ocorrerão em setembro, e manterá vivo o objetivo de disputar a Primeira Divisão em 2019.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook