Melo e Kubot estão fora de Pequim

Dupla teve várias chances de fechar a partida, mas colombianos acabaram vencendo no match tie break. Agora eles jogam em Xangai na próxima semana / Foto: Gerry Weber Open_KetDupla teve várias chances de fechar a partida, mas colombianos acabaram vencendo no match tie break. Agora eles jogam em Xangai na próxima semana / Foto: Gerry Weber Open_Ket

China - Marcelo Melo e Lukasz Kubot foram derrotados na estreia do China Open, na madrugada desta terça-feira (3), pelos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, depois de deixar escapar várias chances de vencer para avançar no torneio.
 
Cabal e Farah ganharam de virada, por 3/6, 7/6 (11/9) e 12-10, após 2h de jogo válido pela primeira rodada do ATP 500, que está sendo realizado em Pequim. Agora a dupla número 1 do mundo na Corrida para Londres disputa o Masters 1000 de Xangai, na próxima semana.
 
“Foi realmente uma derrota muito dura para nós. Sabíamos que seria um jogo muito difícil contra os colombianos, uma dupla sólida, que sabe jogar muito bem estrategicamente e tem um nível técnico alto. Mas estávamos bem. Faltou concluir, especialmente para terminar a partida. Foram sete match points. Então é analisar, aprender com os erros que tivemos, apesar de jogar bem, para que não aconteça novamente, especialmente em Xangai, no próximo Masters 1000”, explicou Melo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.
 
Para ele, o importante agora é usar esse resultado como aprendizado para as próximas disputas. “É repensar e evoluir com essa derrota. Às vezes acabamos aprendendo mais com a derrota do que com as vitórias. Temos de levar para esse lado e realmente analisar o que faltou para finalizar”, completou Marcelo.
 
O jogo - Melo e Kubot, cabeças de chave número dois do China Open, começaram a partida quebrando o serviço dos adversários, no segundo game, e abrindo 2/0. O set seguiu sem novos breaks e eles fecharam em 6/3. Na segunda série, voltaram bem e quebraram no primeiro game, para abrir novamente 2/0. Mas, desta vez, permitiram que os colombianos devolvessem o break, no sexto game, e a definição do set foi para o tie break. Eles tiveram, então, várias chances de definir a partida. Só que os adversários acabaram marcando 11/9 e levaram para o match tie break, quando a situação se repetiu e a vitória foi dos colombianos por 12-10.
 
No ranking mundial individual de duplas, o mineiro Melo ocupa o terceiro lugar, enquanto seu parceiro polonês Kubot é o quarto. Juntos, Melo e Kubot lideram o ATP Doubles Team Race to London, já classificados para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias do ano, em novembro, em Londres, na Inglaterra.
 
Este foi o segundo de um total de três torneios que Melo disputa na China, todos em piso duro. No primeiro, em Shenzhen, na semana passada, ele jogou em dupla com o amigo alemão Alexander Zverev. Agora, retomou a parceria fixa com Kubot em Beijing e, na sequência, estarão em Xangai, a partir do dia 9, no Shanghai Rolex – Masters 1000.
 
Na temporada, cinco títulos e 40 vitórias – O mineiro Marcelo Melo, 34 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 35 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Em 2017, a dupla Melo e Kubot venceu 40 jogos, com apenas 14 derrotas. Entre essas vitórias está a 400ª da carreira do brasileiro, obtida na estreia em Roland Garros.
 
Das 27 conquistas de Marcelo na carreira, recordista brasileiro em títulos, cinco foram nesta temporada. O primeiro em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Agora, tem dois Grand Slam - Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017 -, além de um vice em Londres (2013) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).
 
Este ano, Melo e Kubot comemoraram os títulos de dois Masters 1000 - Miami (Quadra Rápida) e Madri (Saibro) –, o ATP 250 de ‘s’Hertogenbosch, na Holanda (Grama), o ATP 500 de Halle, na Alemanha (Grama), e na grama de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra.  Foram, assim, campeões em três diferentes pisos.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook