Hang Loose São Sebastião Pro está de volta a Maresias

Etapa do Mundial QS será disputada de 2 a 5 de novembro / Foto: Basilio Ruy Bosque, Daniel Smorigo/WSL e Fábio MaradeiEtapa do Mundial QS será disputada de 2 a 5 de novembro / Foto: Basilio Ruy Bosque, Daniel Smorigo/WSL e Fábio Maradei

São Paulo - O mais tradicional e emblemático campeonato do surf brasileiro está de volta a Maresias. O Hang Loose São Sebastião Pro será disputado entre os dias 2 e 5 de novembro, reunindo um time de peso atrás da vitória no QS 3000.
 
Nomes como os campeões mundiais, Gabriel Medina e Adriano de Souza, e os também tops do WCT, Italo Ferreira, Miguel Pupo, Jadson André, Wiggolly Dantas e Ian Gouveia, estarão prestigiando o campeonato, que ano passado teve sua edição histórica, comemorando os 30 anos de trajetória.
 
Além dos tops da elite mundial, a lista de destaques é grande e encabeçada por Jessé Mendes, atual líder do QS e já garantindo no WCT 2018. Também estarão em ação Yago Dora, Willian Cardoso, Thomas Hermes, todos muito bem posicionados no ranking, além de Alejo Muniz e Alex Ribeiro, que já figuraram entre os tops mundiais. A nova geração vem bem representada com o talento local, Samuel Pupo, e o argentino Jose “Nacho” Gundensen, que acaba de garantir o título mundial júnior, no Japão, pela ISA.
 
A realização do evento consolida a Hang Loose, do empresário Alfio Lagnado, como a marca com maior identidade com o surf brasileiro, a mesma empresa que foi pioneira com uma equipe no Circuito Mundial, com Fábio Gouveia e Flávio Teco Padaratz, e que em 1986 trouxe uma etapa do Tour para o litoral brasileiro, em Florianópolis. Para Álfio, realizar o Hang Loose Pro Contest novamente em Maresias é motivo de satisfação, sobretudo ao ver que boa parte dos brasileiros da elite mundial prestigiarão o evento.
 
 “Estou muito feliz de realizar o Hang Loose para Maresias, praia que frequento e surfo desde os anos 80. É uma honra poder contar com quase todos atletas do Brasil que estão WCT e conheço desde pequenos, quando competiam no Hang Loose Surf Attack e hoje são protagonistas do surf mundial. Espero que dê altas ondas e aguardo um grande público para completar a festa”, fala o empresário.
 
A grande expectativa fica para a participação de Gabriel Medina, que vem de três vitórias seguidas, duas delas na perna europeia do Circuito Mundial – França e Portugal, que o fizeram saltar de oitavo para o segundo lugar no ranking e entrar de cabeça na briga pelo bicampeonato mundial. Antes disso, ele já havia dado um show com o primeiro lugar no inédito campeonato na piscina de ondas de Kelly Slater, nos Estados Unidos.
 
“É sempre legal competir em casa. Maresias é uma onda incrível e espero que seja um evento muito bom”, comenta o primeiro brasileiro campeão do Mundo. Outro campeão mundial, Adriano de Souza, também demonstra boas expectativas para a disputa em Maresias. “Muito bom voltar a competir o Mundial em São Paulo, o estado onde só tem feras do esporte e competir contra eles será um grande desafio”, acrescenta.
 
Ian Gouveia, assim como Gabriel Medina, tem motivos pessoais para competir em Maresias. “Vai ser muito bom participar de mais uma edição Hang Loose Pro. No ano passado foi na minha casa, em Floripa, e agora vai ser na minha segunda casa que é Maresias. Minha esposa é de lá e vou ter todo o suporte da família e amigos. Espero que tenhamos um bom swell e a praia lotada para um show de surf”, diz o filho de Fábio Gouveia.
 
Outro surfista do WCT animado com a disputa em Maresias é Jadson André. No ano passado, ele foi o vice-campeão do evento, vencido pelo norte-americano Kanoa Igarashi. “As expectativas são boas demais. Esse ano vou precisando, mais do que nunca, de uma boa colocação. E vou contar com a força da torcida e de todos na praia para as coisas acontecerem e eu chegar a um excelente resultado”, ressalta.
 
Até hoje, Maresias recebeu sete etapas do Circuito Mundial de Surf, sendo que em 1999 e em 2000, com o Hang Loose Pro Contest, vencidos por Peterson Rosa e Christiano Spirro, respectivamente. Mais recentemente, mais duas etapas foram realizadas, em 2014 e 2015, com vitórias de Filipe Toledo e Miguel Pupo, para alegria da torcida local. Neste ano, além dos 3 mil pontos no ranking do WSL Qualifying Series, a etapa decidirá o título de campeão sul-americano de surfe profissional de 2017.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook