Garantido no WCT 2018, Jessé Mendes revive início da carreira no Rip Curl Open

Jessé Mendes / Foto: Silvia WinikJessé Mendes / Foto: Silvia Winik

São Paulo - Líder isolado no Mundial QS e já garantido para a elite mundial em 2018, o guarujaense Jessé Mendes aproveitou a folga no calendário para reviver um pouco de seu início de carreira, prestigiando o Rip Curl Guarujá Open, na Praia do Tombo. Mais do que rever amigos, ele decidiu competir e se divertir na Re/Max Session, uma bateria só para convidados, valendo a manobra mais radical e levou o prêmio de R$ 500,00 com o melhor aéreo da disputa.
 
“Foi muito legal essa oportunidade de apreciar um campeonato que participei a vida inteira e foi crucial para a minha carreira. Tenho alguns títulos no Guarujaense e poder voltar ao mar com alguns atletas que já competi foi muito bom”, disse Jessé, que vem se preparando para seu início no WCT em 2018.
 
Ele aproveitou a classificação precoce para se preparar, sobretudo com equipamentos. “É uma transição. Estou tentando me adaptar com as pranchas que terei de usar. Estou aperfeiçoando. Com me qualifiquei antes do prazo normal, tive um tempo maior que todo mundo para desenvolver as pranchas com meu shaper”, destacou o surfista.
 
Das etapas que disputará em 2018, Jessé só não conhece Fiji, mas sabe que iniciar no WCT exigirá uma grande preparação. “Tentei ir esse ano, não deu swell. Quando deu, estava competindo. Pretendo ir antes. É uma onda de sonho para conhecer. É uma das que mais tenho vontade de conhecer. As outras já conheço, mas o choque é grande. É uma competição com nível muito mais alto. Mas vou preparado”, afirmou.
 
Aos 24 anos, Jessé terá um velho conhecido e rival ainda dos tempos das categorias de base, o primeiro brasileiro campeão mundial de surf, Gabriel Medina. “Lógico que é outra época. Espero enfrentar ele várias vezes e em finais. Parece ironia do destino. Competimos a vida inteira juntos e as duas únicas etapas que participei do CT, caí com ele. Uma em Margaret, que eu venci, e outra no Rio, que ele levou”, lembrou.
 
Jessé acredita estar chegando no momento certo de sua carreira. Amadurecido, preparado e entrando para ficar. “O objetivo é esse. É um momento bom, não mudaria nada. Cada um tem seu tempo. Estou bem mais maduro Tem gente que amadurece rápido, outros demoram mais um pouco. Acredito que Deus tem o melhor plano para a minha vida. Estou muito mais preparado do que os anos anteriores”, falou.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook